Meclizina: para que serve e como tomar

Atualizado em janeiro 2024

Meclizina é um remédio indicado para a prevenção ou tratamento de náuseas e vômitos causados por labirintite, doença de Meniére, viagens, radioterapia ou gravidez, por exemplo, pois age no centro do vômito no cérebro, aliviando as náuseas e vômitos.

Esse remédio pode ser encontrado na forma de comprimidos simples ou mastigáveis contendo 25 mg ou 50 mg de meclizina, também chamada de meclozina ou dicloridrato de meclozina, com o nome comercial Meclin ou Meclin Jet.

A meclizina deve ser usada com indicação do clínico geral, otorrinolaringologista, oncologista ou obstetra, com doses e pelo tempo de tratamento recomendado pelo médico, de acordo com a condição a ser tratada.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A meclizina é indicada para a prevenção e tratamento de náuseas e vômitos causados por:

  • Labirintite;
  • Doença de Meniére;
  • Enjoo causado pela sensação de movimento, como no caso de viagens;
  • Radioterapia.

Além disso, a meclizina também pode ser usada para o tratamento de enjoo ou vômitos durante a gravidez.

O uso da meclizina deve ser feito com indicação médica, que também pode indicar outros remédios para náuseas e vômitos, o que varia com os sintomas e resposta ao tratamento. Veja a lista completa de remédios para náuseas e vômitos.

Receba um tratamento mais completo!

Obtenha orientação especializada sobre o que tomar para se recuperar mais rápido.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Como funciona

A meclizina é um anti-histamínico com propriedades antieméticas e antivertiginosas, que age bloqueando os efeitos da histamina no centro do vômito no cérebro, aliviando as náuseas e vômitos.

Além disso, esse remédio reduz a excitabilidade do labirinto no ouvido interno e bloqueia a transmissão nervosa do sistema vestibular no ouvido para o cérebro, prevenindo ou tratando vertigens causadas por labirintite e doença de Meniére, por exemplo.

Como tomar e posologia

A meclizina deve ser usada por via oral, sendo que o comprimido simples deve ser tomado com um copo de água, sem partir ou mastigar o comprimido.

Já o comprimido mastigável de meclizina deve ser mastigado, não necessitando água para tomar.

A posologia da meclizina para prevenção ou tratamento de náuseas e vômitos para adultos é:

  • Enjoo do movimento (cinetose): 25 mg a 50 mg de meclizina, 1 hora antes da viagem. Essa dose pode ser repetida a cada 24 horas, se necessário;
  • Labirintite ou doença de Meniére: 25 mg a 100 mg de meclizina, por dia, em doses divididas, conforme orientação do otorrinolaringologista;
  • Radioterapia: 50 mg de meclizina, cerca de 2 a 12 horas antes de fazer a radioterapia, conforme orientação do oncologista.

No caso de tratamento do enjoo ou vômitos na gravidez, a dose normalmente recomendada é de 25 mg a 100 mg por dia, em doses divididas, de acordo com a necessidade e orientação do obstetra. Veja outros remédios para enjoo e vômito na gravidez.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns da meclizina são sonolência, fadiga, dor de cabeça, boca seca, nariz e garganta ressecados ou visão embaçada.

Além disso, a meclizina também pode causar reações alérgicas graves com sintomas como dificuldade para respirar, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou urticária. Nesses casos, deve-se ir ao pronto-socorro imediatamente. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave.  

Quem não deve usar

A meclizina não deve ser usada por crianças com menos de 12 anos ou por pessoas que tenham alergia a algum dos componentes da fórmula ou ao corante de tartrazina que está presente nos comprimidos, especialmente em pessoas que têm alergia ao ácido acetilsalicílico.

Além disso, a meclizina deve ser usada com cautela e somente com indicação médica em pessoas que tenham glaucoma de ângulo fechado, obstrução intestinal ou do sistema urinário, hiperplasia da próstata sintomática.

A meclizina também deve ser usada com cautela em pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica ou asma.

Durante a gravidez ou amamentação, a meclizina só deve ser usada se indicado pelo médico, após avaliar os benefícios do tratamento para a mulher e potenciais riscos para o bebê.