Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Principais causas de macrocitose e o que fazer

Macrocitose é um termo que pode aparecer no laudo do hemograma que indica que as hemácias possuem tamanho maior que o normal, podendo ser também indicado no exame a visualização de hemácias macrocíticas. A macrocitose é avaliada por meio do Volume Corpuscular Médio (VCM), que indica o tamanho médio das hemácias, sendo o valor de referência entre 80,0 e 100,0 fL, no entanto esse valor pode variar de acordo com o laboratório.

Assim é considerado macrocitose quando o VCM encontra-se acima de 100,0 fL. Para que a macrocitose tenha relevância clínica, é importante que o VCM seja avaliado juntamente com outros índices presentes no hemograma, como quantidade de hemácias, hemoglobina, RDW, que avalia a variação de tamanho das hemácias, Hemoglobina Corpuscular Média (HCM) e Concentração de Hemoglobina Corpuscular Média (CHCM).

Principais causas de macrocitose e o que fazer

Principais causas

O aumento do tamanho das hemácias é mais comum de acontecer em pessoas mais velhas, isso porque é comum que exista diminuição da quantidade de oxigênio disponível, havendo necessidade de aumentar a captação desse gás para transportar para o organismo, resultando no aumento das hemácias.

No entanto, a macrocitose pode acontecer em qualquer idade e está principalmente relacionada com alterações nutricionais, no entanto é possível também que seja consequência de outras situações de saúde como alcoolismo ou alterações da medula óssea.

Assim, as principais causas de macrocitose são:

1. Deficiência de vitamina B12

A diminuição da quantidade de vitamina B12 no organismo  é uma das principais causas de macrocitose e pode acontecer devido à alteração no processo de absorção dessa vitamina no intestino ou devido à diminuição da quantidade de vitamina B12 consumida ao longo do dia. 

Além da macrocitose, é comum que a pessoa com deficiência dessa vitamina tenha anemia, também chamada de anemia perniciosa, e, por isso, é comum o desenvolvimento de alguns sintomas como fraqueza, cansaço e falta de ar. Saiba identificar os sintomas de deficiência de vitamina B12.

O que fazer: É importante que além do hemograma seja feita a dosagem de vitamina B12 pois assim é possível confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado, que pode incluir alterações na alimentação ou uso de suplementos de acordo com a indicação do médico ou do nutricionista.

2. Deficiência de folato

A deficiência de folato, também conhecido por ácido fólico ou vitamina B9, é também uma das principais causas de macrocitose e pode acontecer devido à diminuição do consumo dessa vitamina ou ser devido à doenças inflamatórias intestinais ou ao aumento da demanda por essa vitamina, como acontece na gravidez, por exemplo.

Além da macrocitose, nesse caso é também possível observar no hemograma a presença de alterações dentro das hemácias, presença de neutrófilos hipersegmentados e variação no formato das hemácias, conhecido como poiquilocitose. Entenda o que é a poiquilocitose.

O que fazer: Após identificação da causa da deficiência de folato, é indicado o tratamento mais adequado, podendo ser recomendado o aumento do consumo dessa vitamina ou uso de suplementos. No caso da deficiência de folato estar relacionada com alterações intestinais, o médico pode recomendar o tratamento da doença, pois assim é também possível regular os níveis de ácido fólico no organismo.

3. Alcoolismo

O consumo frequente de bebidas alcoólicas podem levar à diminuição progressiva de ácido fólico, o que pode favorecer o desenvolvimento de hemácias maiores, além de induzir outras alterações bioquímicas.

O que fazer: É recomendado diminuir o consumo de bebidas alcoólicas, pois assim é possível favorecer o bom funcionamento do organismo. No entanto, em alguns casos, o consumo crônico de bebidas alcoólicas podem levar a alterações no fígado, principalmente, e nesses casos é recomendado mudar os hábitos alimentares e de vida e realizar o tratamento de acordo com a indicação do médico.

4. Alterações na medula óssea

A medula óssea é responsável pela produção das células do sangue, podendo produzir hemácias maiores devido à alterações no seu funcionamento, como consequência de uma leucemia ou ser apenas uma resposta do corpo contra a anemia, por exemplo.

O que fazer: Nesse caso, caso sejam verificadas outras alterações no exame de sangue, pode ser recomendado pelo médico a realização de um mielograma ou biópsia da medula óssea para identificar a causa das alterações e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem