Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Bula da Lurasidona

A Lurasidona, conhecida pelo nome comercial Latuda, é um medicamento da classe dos antipsicóticos, utilizado para o tratamento dos sintomas de esquizofrenia e depressão causada pelo transtorno bipolar. 

Este medicamento foi recentemente aprovado pela Anvisa para a venda nas farmácias no Brasil, em comprimidos de 20mg, 40mg e 80mg, em embalagens de 7, 14, 30 ou 60 comprimidos, podendo ser encontrado ou encomendado nas principais farmácias. Como se trata de um antipsicótico, a Lurasidona faz parte da categoria de medicamentos controlados e com venda somente com receita especial em duas vias.

Bula da Lurasidona

Para que serve

A Lurasidona é utilizada para o tratamento de:

  • Esquizofrenia, em adultos e adolescentes dos 13 aos 18 anos;
  • Depressão associado ao transtorno bipolar, em adultos, em como único medicamento ou em associação com outros, como Lítio ou Valproato.

Este medicamento é um antipsicótico, que atua como agente bloqueador seletivo dos efeitos da dopamina e da monoamina, que são neurotransmissores cerebrais, importantes para melhoria dos sintomas.

Entretanto, atua com algumas melhorias em relação a antipsicóticos mais antigos, como menores alterações do metabolismo, tendo menor efeito sobre ganho de peso e alterações no perfil de gorduras e glicose do organismo. 

Como tomar

Os comprimidos da Lurasidona devem ser tomados por via oral, uma vez por dia, juntamente com uma refeição, sendo recomendado que sejam tomados todos os dias à mesma hora. Além disso, os comprimidos devem ser engolidos inteiros, para evitar o seu gosto amargo.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns da Lurasidona são sonolência, inquietude, tonturas, movimentos involuntários, insônia, agitação, ansiedade ou aumento de peso.

Outros efeitos possíveis são convulsões, apetite diminuído, letargia, visão turva, taquicardia, alterações da pressão arterial, vertigens ou alterações do hemograma, por exemplo.

Quem não deve tomar

A Lurasidona é contra-indicada na presença de:

  • Hipersensibilidade ao princípio ativo ou a qualquer um dos excipientes do comprimido;
  • Uso de medicamentos inibidores fortes do CYP3A4, como Boceprevir, Caritromicina, Voriconazol, Indinavir, Itraconazol ou Cetoconazol, por exemplo; 
  • Uso de medicamentos indutores fortes do CYP3A4, como Carbamazepina, Fenobarbital, Fenitoína, Rifampicina ou Hipericão, por exemplo.

Devido à interação com o efeito destas medicações, a lista de medicamentos utilizados deve ser sempre informada ao médico que acompanha.

A Lurasidona deve ser usada com cautela por pessoas portadores de doença renal ou doença hepática moderada a grave, doença de Parkinson, distúrbios do movimento, doenças cardiovasculares ou outras doenças neurológicas. Além disso, este medicamento não foi testado em pacientes idosos com demência ou em crianças, por isso, o uso deve ser evitado nestes casos. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...