Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Lúpus Sistêmico

O lúpus eritematoso sistêmico é uma doença auto-imune que caracteriza-se por apresentar episódios de inflamações de articulações, de tendões, de outros tecidos conjuntivos e também de alguns órgãos. Tanto a gravidade das lesões, como os tecidos e órgãos que inflamam variam de paciente para paciente, dependendo da quantidade e da variedade dos anticorpos presentes e dos órgãos afetados.

A doença é mais comum entre mulheres com idade entre 20 e 30 anos, mas as criança, os homens e os idosos também podem ser afetados.

Sintomas do lúpus sistêmico

Os sintomas do lúpus sistêmico podem ser:

  • febre; manchas na pele;
  • vermelhidão no nariz e no rosto, formando um desenho como asas de borboleta;
  • fotossensibilidade; pequenas feridas na boca e no nariz;
  • dor nas articulações; fadiga;
  • dificuldade em respirar; taquicardia;
  • tosse seca; cefaleia; convulsões; anemia; inchaço,
  • pouca urina; mal-estar; perda do apetite; ansiedade;
  • depressão; doenças reumatológicas, renais, do sangue;
  • doenças do aparelho respiratório.

Diagnóstico do lúpus sistêmico

O diagnóstico do lúpus sistêmico baseia-se, principalmente, nos sintomas, embora exames laboratoriais e a biópsia do órgão afetado possam ajudar na confirmação do diagnóstico.

Tratamento para lúpus sistêmico

O tratamento para lúpus sistêmico consiste na toma de medicamentos corticoesteroides e imunossupressores.

Esta doença é crônica, porém pode ter períodos assintomáticos que duram anos. E, de modo geral, se a inflamação inicial for controlada, a expectativa a longo prazo é boa. Mas, qualquer procedimento cirúrgico, assim como a gestação, são mais complicados para os pacientes com lúpus, requerendo supervisão médica mais rigorosa.

Veja como controlar essa inflamação de forma natural através da alimentação no vídeo a seguir:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...