Língua presa: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
fevereiro 2022

A língua presa, também chamada de anquiloglossia, é uma situação em que o freio, que corresponde ao tecido que fica abaixo da língua, é mais curto e apertado que o normal, dificultando o movimento da língua.

Embora não tenha nenhuma implicação grave para a saúde, dependendo do grau, a língua presa pode interferir no desenvolvimento da fala e amamentação do bebê, sendo importante a avaliação do pediatra.

A língua presa é mais facilmente observada no bebê, mas também pode ser percebida apenas na adolescência ou idade adulta, especialmente em graus leves que não afetam as atividades diárias. O tratamento geralmente é feito através de uma cirurgia simples para liberar a língua e permitir que se movimente mais livremente.

Principais sintomas

Dependendo do grau, a língua presa pode ser facilmente observada quando o bebê está chorando, por exemplo, já que a língua não levanta dentro da boca, parecendo ficar grudada na parte de baixo.

Além disso, outros sinais que podem ser indicativos de língua presa incluem:

  • Dificuldade em levantar a língua até aos dentes de cima;
  • Dificuldade em mover a língua de lado;
  • Dificuldade em colocar a língua para fora dos lábios;
  • Língua em forma de nó ou de coração quando a criança a coloca para fora;
  • O bebê morde o mamilo da mãe em vez de o sugar;
  • O bebê alimenta-se mal e tem fome pouco tempo depois de mamar;
  • O bebê não consegue ganhar peso ou cresce mais devagar que o esperado.

Além disso, quando a criança já consegue articular algumas palavras, o pediatra ou fonoaudiólogo podem também levar em consideração no diagnóstico da língua presa a dificuldade que a criança possui para pronunciar palavras com as letras L, R, N ou Z, além da fonética.

Também existem casos, em que a língua presa pode ser observada apenas em idades mais avançadas, através de exercícios que avaliam a mobilidade da língua.

O que causa a língua presa

A língua presa é uma alteração genética que acontece durante a formação do bebê no período de gestação e pode ser causada por condições hereditárias, ou seja, devido à determinados genes que são transmitidos de pais para filho.

Entretanto, às vezes não tem causa e ocorre em bebês sem outros casos na família. Por isso existe o teste da linguinha, realizado nos recém-nascidos em hospitais e maternidades que serve para avaliar o frênulo da língua. Saiba mais sobre o teste da linguinha.

Possíveis complicações

A língua presa no bebê pode causar problemas na amamentação, pois o bebê tem mais dificuldade em abocanhar o seio da mãe corretamente, mordendo o mamilo, em vez de o sugar, que é muito doloroso para a mãe. Ao interferir com a amamentação, a língua presa também faz com que o bebê se alimente mal, ficando com fome muito rapidamente depois de mamar e que não ganhe o peso esperado.

Em crianças maiores, a língua presa pode causar dificuldade da criança em comer alimentos sólidos e interfere no desenvolvimento dentário, como aparecimento de espaço entre os 2 dentes da frente inferiores. Esta condição também atrapalha a criança a tocar instrumentos de sopro, como flauta ou clarinete e, após os 3 anos, prejudica a fala, pois a criança tende a não conseguir falar as letras l, r, n e z.

Como é feito o tratamento

O tratamento da língua presa só é necessário quando a alimentação do bebê é afetada ou quando a criança tem problemas na fala, e consiste numa cirurgia para cortar o freio da língua, de forma a permitir o movimento da língua.

A cirurgia para língua presa é rápida e o desconforto é mínimo, uma vez que existem poucas terminações nervosas ou vasos sanguíneos no freio da língua, sendo que depois da cirurgia, é possível alimentar o bebê normalmente.

A fonoaudiologia para língua presa também é recomendada quando a criança apresenta dificuldades na fala e após a cirurgia, para que sejam feitos exercícios adaptados à idade da criança e aos problemas que apresenta que melhorem o movimento da língua.

Algumas opções de cirurgia para língua presa são:

1. Frenotomia

A frenotomia é um dos principais procedimentos cirúrgicos para solucionar a língua presa e pode ser feita em qualquer idade, inclusive em recém-nascidos, uma vez que a língua presa pode dificultar a pega no peito e a sucção do leite. A frenotomia ajuda a libertar a língua rapidamente e ajuda o bebê a pegar melhor a mama da mãe, facilitando a amamentação. Por isso é feita quando a língua presa só apresenta risco de afetar a amamentação.

Esse procedimento é simples e pode ser feito no consultório do pediatra sem anestesia e consiste no corte do freio da língua com uma tesoura esterilizada. Os resultados da frenotomia podem ser observados quase que imediatamente, entre 24 e 72 horas. Em alguns casos, apenas o corte do freio não é suficiente para solucionar os problemas alimentares do bebê, sendo recomendada a realização da frenectomia, que consiste na remoção total do freio.

2. Frenuloplastia

A frenuloplastia também é uma cirurgia para solucionar a língua presa, no entanto a sua realização é recomendada após os 6 meses de idade, uma vez que é necessária anestesia geral. Essa cirurgia deve ser feita no hospital e é feita com o objetivo de reconstruir o músculo da língua quando este não se desenvolve corretamente devido à alteração no freio e, por isso, além de facilitar a amamentação, também evita problemas na fala.

3. Cirurgia a laser

A cirurgia à laser é semelhante à frenotomia, no entanto só é recomendada após os 6 meses, pois é preciso que o bebê permaneça quieto durante o procedimento. A recuperação da cirurgia à laser é bastante rápida, cerca de 2 horas, e consiste na utilização de um laser para cortar o freio da língua. Não precisa de anestesia, sendo feita apenas com a aplicação de um gel anestésico na língua.

A partir da cirurgia a laser é possível libertar a língua e, assim, ajudar o bebê a mamar, sendo recomendada quando a língua interfere na amamentação.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em fevereiro de 2021.

Bibliografia

  • MARTINELLI, Roberta L. C. et al . Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês. Rev. CEFAC. Vol. 14, n.1. 138-145, 2012
  • INGRAM, Jenny et al. The development of a tongue assessment tool to assist with tongue-tie identification. Arch Dis Child Fetal Neonatal. Vol.100. Ed.2015; F344-F348, 2015
Mostrar bibliografia completa
  • THE CHILDREN’S HOSPITAL OF PHILADELPHIA. Ankyloglossia (Tongue Tie). Disponível em: <https://www.chop.edu/conditions-diseases/ankyloglossia-tongue-tie>. Acesso em 16 dez 2019
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.