Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Laparotomia exploradora: o que é, quando é indicada e como é feita

A laparotomia exploradora, ou exploratória, é um exame de diagnóstico em que é feito um corte na região do abdômen com o objetivo de observar os órgãos e identificar a causa de determinado sintoma ou alteração em exames de imagem. Esse procedimento deve ser realizado no centro cirúrgico com o paciente sob sedação, já que trata-se de um procedimento invasivo.

É recomendado que a pessoa permaneça no hospital para que seja acompanhado e recupere mais rapidamente do procedimento, além de diminuir o risco de complicações, como hemorragias e infecções.

Laparotomia exploradora: o que é, quando é indicada e como é feita

Quando a Laparotomia exploradora é indicada

A laparotomia exploratória é feita com fins de diagnóstico, sendo realizada quando existem alguns sinais de alterações dos órgãos abdominais.

Geralmente é um procedimento eletivo, mas também pode ser considerado em casos de emergência, como em grandes acidentes de carro, por exemplo. Por isso, esse exame pode ser indicado com o objetivo de investigar:

  • Suspeita de sangramento abdominal;
  • Perfurações no intestino;
  • Inflamação do apêndice, intestino ou pâncreas;
  • Presença de abscessos no fígado;
  • Sinais indicativos de câncer, principalmente pâncreas e fígado;
  • Presença de adesões.

Além disso, a laparotomia exploratória também pode ser usada para investigar algumas condições na mulher, como endometriose, câncer de ovário e do colo do útero e gravidez ectópica, por exemplo. Porém, na maioria das vezes, ao invés da laparotomia é realizada a videolaparoscopia, em que são feitos alguns pequenos buracos na região abdominal que permite a passagem de um instrumento médico que é acoplado em uma microcâmera, permitindo a visualização em tempo real sem que seja necessária a realização de um corte maior. Entenda como é feita a videolaparoscopia.

Durante a laparotomia exploradora, caso seja verificada qualquer alteração, é possível coletar uma amostra do tecido e enviar para o laboratório para que seja realizada a biópsia. Além disso, se durante o exame for identificado qualquer problema, pode ser também realizada a laparotomia terapêutica, que corresponde ao mesmo procedimento porém com o objetivo de tratar e corrigir o que encontra-se alterado.

Como é feita

A laparotomia exploradora é feita no centro cirúrgico, com o paciente sob anestesia geral e dura entre 1 e 4 horas dependendo do objetivo do exame. A anestesia é importante para que a pessoa não sinta nada durante o procedimento, no entanto é normal que depois que o efeito da anestesia passa, a pessoa sinta dor e desconforto.

Após aplicação da anestesia e início do efeito, é realizado um corte na região do abdômen cujo tamanho varia de acordo com o objetivo do exame, podendo, em alguns casos, ser realizado corte em quase todo o comprimento abdominal. Em seguida, o médico realiza a exploração da região, avaliando os órgãos e verificando qualquer alteração.

Depois, é realizado o fechamento do abdômen e a pessoa deve permanecer no hospital por alguns dias para que seja acompanhado de perto e, assim, possam ser prevenidas complicações.

Possíveis complicações

Como se trata de um procedimento invasivo em que é necessária anestesia geral, podem haver complicações relacionadas ao procedimento, assim como problemas relacionados à coagulação, aumento do risco de hemorragias e infecções, formação de hérnias e dano a algum órgão localizado na região abdominal.

Apesar de raras, essas complicações são mais frequentes quando se necessita realizar a laparotomia exploradora de emergência ou quando o paciente é fumantes, pessoas que consomem bebidas alcoólicas de forma frequente ou que possuem doenças crônicas, como diabetes ou obesidade, por exemplo. Por isso, na presença de qualquer uma desses fatores, é importante comunicar ao médico para que o procedimento seja realizado com cautela e, assim, as complicações sejam prevenidas.

Bibliografia >

  • TAZIMA, Maria de Fática G. S.; VICENTE, Yvone A. M. V.; MORIYA, Takachi. Laparotomia. Medicina (Ribeirão Preto). Vol 44. 1 ed; 33-38, 2011
  • WINCHESTER HOSPITAL. Exploratory Laparotomy. Disponível em: <https://www.winchesterhospital.org/health-library/article?id=100983>. Acesso em 30 Out 2019
  • MEDLINE PLUS. Abdominal exploration. Disponível em: <https://medlineplus.gov/ency/article/002928.htm>. Acesso em 30 Out 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem