Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Ingurgitamento mamário: o que é, principais sintomas e o que fazer

O ingurgitamento mamário é uma condição caracterizada pelo acúmulo de leite nas mamas, causando dor e aumento do volume das mamas. O leite acumulado sofre uma transformação molecular, ficando mais viscoso, o que dificulta a sua saída, recebendo o nome de leite empedrado. Veja como solucionar o leite empedrado.

O ingurgitamento mamário pode acontecer em qualquer fase da amamentação, mas acontece com mais frequência nos primeiros dias após o nascimento do bebê. Normalmente isso acontece devido à técnica incorreta de amamentação, uso de suplementos ou sucção ineficaz do bebê.

O tratamento normalmente é feito por meio de massagens e compressas frias ou quente com o objetivo de aliviar os sintomas do inchaço das mamas e promover a fluidez e, consequentemente, a liberação do leite.

Ingurgitamento mamário: o que é, principais sintomas e o que fazer

Principais sintomas

Os principais sintomas do ingurgitamento mamário são:

  • Mamas muito cheias de leite, ficando muito duras;
  • Aumento do volume das mamas;
  • Presença de áreas avermelhadas e brilhantes;
  • Mamilos ficam achatados;
  • Desconforto ou sensação de dor nas mamas;
  • Pode haver extravasamento de leite pelas mamas;
  • Pode haver febre.

O fato dos mamilos ficarem achatados dificulta que o bebê pegue os mamilos, dificultando, assim, a amamentação. Por isso, é recomendado que antes de amamentar a mulher retire um pouco de leite com as mãos ou com uma bombinha de leite antes de oferecer a mama ao bebê.

Causas do ingurgitamento mamário

O ingurgitamento mamário é uma condição frequente no período inicial da amamentação e pode acontecer devido ao atraso do início da amamentação, técnica incorreta, sucção do bebê ineficaz, mamadas pouco frequentes e uso de suplementos, pois podem aumentar a produção de leite.

O leite se torna empedrado porque no início do período de amamentação, a produção e liberação de leite ainda não está totalmente regulada, o que recebe o nome de "auto-regulação da fisiologia da lactação". Assim, a produção excessiva de leite se acumula no interior dos ductos mamários alterando a fluidez natural do leite, ficando mais viscoso e tornando ainda mais difícil a sua passagem pelos canais de leite para fora da mama.

É importante detectar e tratar o ingurgitamento rapidamente para que não afete a produção de leite e a situação não se torne ainda mais dolorosa para a mulher.

Ingurgitamento mamário: o que é, principais sintomas e o que fazer

O que fazer 

Em caso de ingurgitamento mamário, a mulher pode adotar algumas estratégias como:

  • Retirar o excesso de leite com as mãos ou com uma bombinha de tirar leite até que a mama fique mais fácil para o bebê pegar;
  • Colocar o bebê para mamar assim que ele consiga abocanhar a mama corretamente, ou seja, não retardar o início da amamentação;
  • Amamentar com frequência;
  • Pode-se usar Paracetamol ou Ibuprofeno para diminuir a dor e o inchaço da mama;
  • Aplicar compressas frias logo após o bebê terminar de mamar para diminuir a inflamação da mama;
  • Aplicar compressas mornas na mama para ajudar na liberação do leite e aumentar sua fluidez.

Além disso, é indicado fazer massagens leves na mama para aumentar a fluidez do leite e estimular sua ejeção. Veja outras opções caseiras para tratar o ingurgitamento mamário.

Como prevenir

Algumas formas de prevenção do ingurgitamento mamário são:

  • Iniciar a amamentação o mais rápido possível;
  • Amamentar sempre que o bebê quiser ou no máximo a cada 3 horas;
  • Evitar o uso de suplementos alimentares como a Silimarina, por exemplo, pois aumenta a produção de leite materno.

Além disso, deve-se certificar de que o bebê esteja esvaziando completamente a mama após cada mamada. Dessa forma, o risco de ocorrer ingurgitamento mamário se torna mínima e, assim, a amamentação passa a ser benéfica tanto para a mulher quanto para o bebê. Veja quais são os benefícios da amamentação.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...