Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Olhos inchados: o que pode ser e o que fazer

O inchaço nos olhos pode acontecer como consequência de alergias, pancadas no olho, picadas de inseto, ser uma das alterações comuns da gravidez ou ser sinal de terçol, conjuntivite ou blefarite, por exemplo. O olho fica inchado devido a um acúmulo de líquidos que acontece nos tecidos em redor do olho, como nas pálpebras ou glândulas, e quando dura mais de 3 dias é recomendado consultar um oftalmologista para diagnosticar a causa e iniciar o tratamento adequado, que pode até envolver o uso de antibióticos.

Em casos mais raros, o inchaço também pode ser um sinal de problemas de saúde mais graves, como alterações no funcionamento da tireoide, problemas no funcionamento dos rins ou tumor na pálpebra por exemplo. Porém, estas situações geralmente provocam inchaço em outras regiões do corpo, como rosto ou pés, por exemplo.

Olhos inchados: o que pode ser e o que fazer

As principais causas de inchaço nos olhos são:

1. Alergia

A alergia é uma das principais causas do inchaço nos olhos, seja respiratória, de contato ou a algum alimento ou medicamento. Além do inchaço, é comum que os olhos fiquem lacrimejando e surjam outros sintomas de alergia como nariz entupido, coriza, espirros e coceira na pele, por exemplo.

O que fazer: é importante consultar o médico para descobrir a origem da alergia, além de ser recomendado o uso de remédios anti-histamínicos como Cetirizina ou Hidroxizina, por exemplo, pois assim é possível combater os sintomas de alergia e aliviar o inchaço dos olhos.

2. Terçol

O terçol é uma inflamação do olho, causada pela infecção das glândulas dos cílios, que, pode provocar o inchaço do olho, principalmente da pálpebra. Além do aparecimento de um caroço semelhante a uma espinha, é comum que sejam observados outros sintomas como dor constante, lacrimejamento excessivo e dificuldade para abrir o olho. Veja como identificar e tratar o terçol.

O que fazer: pode-se aplicar uma compressa de água morna 3 a 4 vezes por dia, durante 5 a 10 minutos, para aliviar os sintomas, além de lavar o rosto e as mãos com sabonete neutro, reduzindo a sujidade que pode causar nova infecção das glândulas. Caso o terçol não desapareça após 7 dias é aconselhado ir ao oftalmologista para identificar o problema e iniciar o tratamento adequado.

3. Conjuntivite

A conjuntivite é uma infecção do próprio olho que leva ao surgimento de sintomas como olhos vermelhos, secreções espessas amareladas, sensibilidade excessiva à luz e, em alguns casos, o olho fica inchado, assim como as pálpebras.

O que fazer: ir ao oftalmologista para identificar a causa da conjuntivite e iniciar o uso de colírios anti-inflamatórios que ajudam a reduzir os sintomas. Caso o problema esteja sendo causado por bactérias o médico pode também indicar o uso de colírios ou pomadas oftálmicas com antibiótico. Conheça os principais colírios usados no tratamento da conjuntivite.

4. Alteração nos rins

Os olhos inchados também podem indicar algum comprometimento na filtração do sangue, à nível dos rins, especialmente se outras regiões do corpo também estiverem inchadas, com as pernas, por exemplo. 

O que fazer: é importante não coçar o olho e aplicar soro fisiológico ou colírios hidratantes, como Dunason, Systane ou Lacril. Também é aconselhado ir ao médico para realizar exames que possam indicar se existe realmente algum comprometimento renal, e iniciar o tratamento, com remédios diuréticos, caso necessário. Veja como saber se possui alguma alteração no rim fazendo nosso teste de sintomas.

5. Picada de inseto ou pancada no olho

Embora sejam mais raras, as picadas de insetos e as pancadas no olho também podem causar inchaço do olho, sendo estes problemas mais comuns nas crianças, principalmente durante esportes de impacto como futebol ou corrida, por exemplo.

O que fazer: passar uma pedrinha de gelo no local afetado, pois o frio diminui a coceira e a inflamação. No caso de picada, também é importante ficar atento ao surgimento de outros sintomas como dificuldade em respirar, vermelhidão ou coceira na pele, pois podem ser sinais de uma reação alérgica que necessita de tratamento médico imediato.

6. Blefarite

A blefarite é uma inflamação da pálpebra que pode surgir de um dia para o outro e que acontece quando uma das glândulas que regulam a oleosidade fica bloqueada, sendo frequente em pessoas que esfregam os olhos frequentemente. Nestes casos, além do inchaço também é comum o surgimento de remelas e a sensação de que existe um cisco no olho.

O que fazer: colocar uma compressa morna em cima do olho por cerca de 15 minutos para aliviar o desconforto. Depois, deve-se lavar o olho todos os dias com um colírio hidratante de forma a remover as remelas e evitar o excesso de bactérias. Confira mais detalhes sobre o tratamento da blefarite.

7. Celulite orbital

Este tipo de celulite é uma infecção grave dos tecidos em redor do olho que pode surgir devido à passagem de bactérias dos seios nasais até aos olhos, podendo acontecer durante crises de sinusite ou resfriados, por exemplo. Nestes casos, podem surgir outros sintomas como febre, dor ao movimentar o olho e visão embaçada.

O que fazer: o tratamento precisa ser feito com antibióticos, sendo recomendado ir imediatamente ao hospital assim que surgir suspeita de uma celulite orbital.

8. Gravidez

O inchaço dos olhos da gravidez é considerado normal e comum, pois está relacionado com o efeito dos hormônios sobre as veias superficiais da pele. Assim, o que acontece é que as veias ficam mais dilatadas e acumulam mais líquidos, provocando o surgimento de inchaços, nos olhos, rosto ou pés.

O que fazer: Este sintoma é normal, porém quando o inchaço cresce muito depressa ou quando é acompanhado de outros sintomas como dor de cabeça ou pressão alta, é recomendado que consulte o médico para despistar possíveis complicações, como pré-eclâmpsia, e seja iniciado o tratamento mais adequado de acordo com a causa.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto:

Carregando
...