Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Ileostomia: o que é, para que serve e cuidados

A ileostomia é um tipo de procedimento em que é feita uma ligação entre o intestino delgado e a parede abdominal com o objetivo de permitir que as fezes e os gases sejam eliminados quando estes não podem passar pelo intestino grosso devido à doenças, sendo direcionadas para uma bolsa que fica ajustada ao corpo.

Esse procedimento é normalmente realizado após cirurgias no sistema digestório, principalmente em caso de câncer no intestino, colite ulcerativa e doença de Crohn, por exemplo, e pode ser temporária ou permanente, sendo importante, em ambos os casos, que a pessoa tenha os cuidados necessários para evitar infecções e irritações na pele.

Ileostomia: o que é, para que serve e cuidados

Para que serve

A ileostomia serve para redirecionar o fluxo do intestino delgado quando o intestino grosso possui alterações, sendo indicada principalmente após cirurgias para tratamento de câncer no intestino ou no reto, colite ulcerativa, doença de Crohn, diverticulite ou perfurações no abdômen. Assim, as fezes e os gases são direcionados para uma bolsa coletora que fica ajustada ao corpo e que precisa ser trocada de forma regular. 

No intestino há absorção de água e ação dos microrganismos que fazem parte da microbiota intestinal, deixando as fezes com consistência mais pastosa e sólida. Assim, no caso da ileostomia, como não há passagem pelo intestino grosso, as fezes são bastante líquidas e ácidas, o que pode causar bastante irritação na pele.

A ileostomia é um tipo de ostomia, que corresponde a um procedimento cirúrgico que tem como objetivo ligar um órgão ao meio externo e, nesse caso, o intestino delgado à parede abdominal. Como consequência desse procedimento, há formação de um estoma, que corresponde ao local da pele em que foi feita a ligação, que pode ser permanente, quando é verificado que não há possibilidade de manter a função normal do intestino, ou temporária, em que permanece até que o intestino esteja recuperado.

Cuidados após ileostomia

O principal cuidado após a ileostomia é relacionado à bolsa e ao estoma, de forma a evitar inflamações e infecções no local. Assim, é importante que a bolsa de ileostomia seja trocada de forma regular, de preferência quando atingir 1/3 de sua capacidade máxima, evitando vazamentos, devendo o conteúdo ser jogado no vaso sanitário e a bolsa descartada para evitar infecções. No entanto, algumas bolsas são reutilizáveis e, por isso, é importante que a pessoa siga as instruções de desinfecção.

Para evitar grande irritação na pele devido à acidez das fezes, é importante que a abertura da bolsa seja do tamanho do estoma, para evitar que as fezes liberadas entrem em contato com a pele. Além disso, mesmo que não haja contato entre o conteúdo liberado na bolsa e a pele, após retirar a bolsa é importante limpar bem a região e o estoma, de acordo com as orientações do enfermeiro, secar bem a pele e colocar a outra bolsa. 

Pode ser indicado também pelo médico o uso de um spray ou pomada protetora, que evita a irritação da pele causado pelo conteúdo liberado da ileostomia. É importante também que a pessoa beba bastante água durante o dia, já que há maior risco de desidratação, uma vez que as fezes são bastante líquidas e não há reabsorção de água pelo organismo devido ao fato da fezes não passarem pelo intestino grosso.

Veja mais detalhes sobre o cuidado após a ileostomia.

Bibliografia >

  • UNITED OSTOMY ASSOCIATIONS OF AMERICA. Ileostomy Guide. 2011. Disponível em: <https://www.ostomy.org/wp-content/uploads/2018/03/IleostomyGuide.pdf>. Acesso em 15 Mai 2020
  • BONIL-DE-LAS-NIEVES, Candela. Convivendo com estomas digestivos: estratégias de enfrentamento da nova realidade física. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Vol 22. 3 ed; 394-400, 2014
  • COSTA, FABIANA L. ET AL. Nutrição e qualidade de vida em pessoas com estomia. 2017. Disponível em: <http://www.hcfmb.unesp.br/wp-content/uploads/2018/04/estomia-1.pdf>. Acesso em 15 Mai 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem