Hemodinâmica: o que é, para que serve (e exames)

Atualizado em fevereiro 2024

A hemodinâmica é uma técnica usada para avaliar as funções do coração e dos vasos sanguíneos, podendo ser indicada para o diagnóstico e tratamento condições, como infarto, cardiopatia congênita, aneurisma, mau funcionamento das válvulas cardíacas e AVC.

A hemodinâmica pode ser usada em exames e procedimentos como cateterismo cardíaco, angioplastia, angiografia e implante de stent, sendo usado nas áreas de cardiologia, neurologia, radiologia e cirurgia vascular.

Geralmente, a hemodinâmica é feita em ambiente hospitalar, pelo cardiologista ou cirurgião cardiovascular, com a administração de anestesia local ou sedação leve, podendo durar de 20 minutos e uma hora.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A hemodinâmica é usada para diagnosticar e tratar doenças cardiovasculares, incluindo:

  • Infarto agudo do miocárdio;
  • Entupimentos nas artérias do coração;
  • Aneurisma;
  • Arritmia;
  • Acidente vascular cerebral;
  • Doença arterial coronariana;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Cardiopatias congênitas.

Assim, a hemodinâmica pode ser usada para a realização de exames e procedimentos, como cateterismo cardíaco, angioplastia, ou angioplastia coronária, angiografia e implante de stent.

Receba um tratamento mais completo!

Obtenha orientação especializada sobre o que tomar para se recuperar mais rápido.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Exames e procedimentos

Os principais exames e procedimento da hemodinâmica são:

1. Cateterismo cardíaco

O cateterismo cardíaco é um procedimento feito pelo cardiologista, onde um tubo flexível extremamente fino é inserido na artéria do braço, ou da perna, até o coração, para verificar o interior dos vasos sanguíneos e do coração.

O cateterismo cardíaco é indicado para avaliar o funcionamento do coração e alterações nas estruturas do coração ou obstruções das artérias coronárias, ajuda no diagnóstico e/ou tratamento de doenças, como infarto agudo do miocárdio, cardiomiopatias ou arritmias, por exemplo.

Leia também: Cateterismo cardíaco: o que é, como é feito e cuidados tuasaude.com/cateterismo-cardiaco

2. Angiografia

A angiografia, ou arteriografia, é um exame que avalia os vasos sanguíneos e a circulação do sangue, sendo indicado para diagnosticar doenças como aneurisma, malformações de vasos sanguíneos, hemorragia cerebral, aterosclerose ou ainda para investigar e localizar sangramentos ou entupimentos de vasos do abdômen, coração e rins, por exemplo.

3. Angioplastia

A angioplastia ou angioplastia coronária, é um procedimento médico que permite remover placas de gordura das artérias, sendo indicado para o tratamento do infarto agudo do miocárdio, doença arterial coronariana ou isquemia cardíaca. Entenda melhor quando a angioplastia é indicada.

Além disso, a angioplastia também pode ser indicada para desobstruir as artérias nos pulmões, pescoço, cérebro ou rins, por exemplo, e tratar a hipertensão pulmonar tromboembólica crônica, doença da artéria carótida ou doenças crônicas nos rins.

4. Ultrassom intracoronariano

O ultrassom intracoronariano é um exame que permite a visualização detalhada das paredes das artérias, podendo ser usado para complementar o cateterismo cardíaco diagnóstico ou durante uma angioplastia coronária.

Assim, quando o cateterismo identifica o entupimento das artérias causadas por placas de gordura e/ou coágulos, o ultrassom ajuda a visualizá-los com maior precisão e detalhes.

Como é o preparo

O preparo da hemodinâmica varia conforme o tipo de exame a ser realizado, mas, de forma geral, a pessoa deve fazer jejum de 4 a 8 horas e parar o consumo de bebidas alcoólicas um dia antes do procedimento.

Além disso, o médico também pode pedir para suspender o uso de alguns tipos de medicamentos e também é importante levar um acompanhante no dia do exame.

Como é feita

A hemodinâmica é feita no hospital, pelo cardiologista ou cirurgião cardiovascular com anestesia local ou sedação leve, inserindo-se um cateter nos vasos sanguíneos no braço ou perna, que é guiado através de imagens de fluoroscopia, que ajuda a visualização do movimento do cateter no corpo.

Além disso, o médico ou enfermeiro também pode administrar uma injeção de contraste na veia para ajudar a obter uma melhor definição das imagens.

Normalmente, o exame dura de 20 minutos a uma hora. Após o exame a pessoa é levada para uma sala de recuperação onde ficará em repouso e será acompanhada por um por algumas horas e, se não houver complicações, será liberada em seguida.

Possíveis complicações

As possíveis complicações da hemodinâmica que podem acontecer incluem sangramento, dor ou infecção no local de inserção do cateter, formação de coágulos de sangue, reações alérgicas ao contraste e complicações cardíacas, como arritmias.

Além disso, em alguns casos, os exames e procedimentos de hemodinâmica também podem causar lesões nos rins em pessoas com histórico de problemas renais, devido ao uso de contraste.