Guaco: o que é, para que serve e como usar

O Guaco, também conhecido por guaco-liso, cipó-caatinga ou erva de cobra, é uma planta medicinal que contém cumarina, flavonoides e taninos, compostos com propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e antioxidantes, além de possuir efeito broncodilatador e expectorante, ajudando no tratamento de problemas respiratórios, como bronquite e asma.

Além disso, o guaco também pode ser usado como cataplasma para tratar picadas de cobra ou de outros animais peçonhentos, como escorpiões, lacraias e aranhas, inibindo os seus efeitos tóxicos.

O guaco possui um aroma suave e gosto amargo, e pode ser encontrado em lojas de produtos naturais, feiras e farmácias de manipulação, e geralmente usado no preparo de chás, tintura xarope e cataplasma.

Para que serve

Por suas propriedades antipirética, antioxidantes, expectorantes e anti-inflamatórias o guaco pode ser indicado para ajudar no tratamento de:

  • Bronquite;
  • Gripe;
  • Asma;
  • Tosse;
  • Rouquidão;
  • Garganta inflamada.

O guaco é geralmente usado para ajudar no tratamento de alergias e infecções na pele, picadas de insetos e problemas gastrointestinais. Além disso, o guaco possui propriedades analgésicas, ajudando no tratamento de reumatismos.

No entanto, o guaco é contraindicado para algumas pessoas e pode causar alguns efeitos colaterais e, por isso, só deve ser consumido sob recomendação de um médico especializado no uso de plantas medicinais ou fitoterapeuta.

Como fazer o chá de guaco

O chá de guaco pode ser preparado sozinho ou junto com limão, mel ou leite. Para fazer o chá de guaco basta ferver, em uma panela, 150 ml de água e adicionar 3g de folhas secas ou 5g de folhas frescas de guaco, desligando o fogo em seguida. Tampar e deixar descansar por 5 a 10 minutos. Coar e beber logo em seguida. Beber até 3 xícaras por dia. Veja outras receitas de chás com guaco para aliviar a tosse.

Além do chá, o guaco também pode ser usado na forma de xaropes e tinturas, que podem ser encontrados em farmácias e lojas de produtos naturais.

Possíveis efeitos colaterais

O uso prolongado ou em quantidades muito altas de guaco pode causar hemorragias, aumento dos batimentos cardíacos, vômitos e diarreia. O guaco contém cumarina que pode causar um agravamento nos quadros de falta de ar e tosse em pessoas com alergia a este componente.

Quem não deve usar

O guaco não é indicado para pessoas com alergia a essa planta, para pessoas com câncer, tuberculose, diabetes e doenças no fígado. Essa planta não deve ser consumida por crianças menores de 1 ano, assim como deve ser evitada por mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Além disso, o guaco possui cumarina, um componente com ação anticoagulante, e por isso, não é recomendado para pessoas que utilizam medicamentos anticoagulantes.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • GARCIA, Mariene; BARBOSA, Boscolli. Guaco Toxicidade e uso racional . Brasil: FUCAMP, 2019. 7-15.
  • TUTA, Eduardo et al. El guaco: un agente vegetal utilizado en el Nuevo Reino de Granada contra los síntomas generados por afecciones del sistema músculo-esquelético. Revista Colombiana de Reumatología. 28. 1; 52-56, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • COSTA Eronita. Nutrição & Fitoterapia. 2º. Brasil: Vozes Ltda, 2011. 168-169.
  • CZELUSNIAK, K.E et al. Farmacobotânica, fitoquímica e farmacologia do Guaco: revisão considerando Mikania glomerata Sprengel e Mikania laevigata Schulyz Bip. ex Baker. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. 14. 2; 400-409, 2012
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Informações Sistematizadas da Relação Nacional de Plantas medicinais de interesse ao SUS. 2018. Disponível em: <http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/novembro/21/18-0188-C-M-Mikania-glomerata.pdf>. Acesso em 14 mai 2019
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.