Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Grávida pode ir ao dentista?

Abril 2020

Durante a gravidez é muito importante que a mulher vá ao dentista com frequência, de forma a manter uma boa saúde oral, uma vez que está mais suscetível a desenvolver problemas dentários, como gengivite ou surgimento de cáries, devido às alterações hormonais características da gravidez.

Embora a ida ao dentista seja recomendada, é necessário ter cuidados redobrados, devendo-se evitar procedimentos muito invasivos ou prolongados e administração de determinados medicamentos.

Grávida pode ir ao dentista?

Problemas dentários que podem surgir na gravidez

A grávida tem mais suscetibilidade para sofrer inflamação gengival, devido às alterações hormonais que ocorrem na gravidez. Os hormônios circulam em maior concentração, penetrando nos tecidos e passando para a saliva, tornando os tecidos, nomeadamente as gengivas, mais sensíveis a alterações.

Os progestágenos contribuem para o aumento da permeabilidade dos vasos capilares das gengivas e para a redução da resposta imune e os estrogênios aumentam a vascularização gengival, favorecendo o sangramento, e aumentam o pH da saliva, favorecendo o aumento da placa bacteriana.

Além disso, a alteração dos horários da alimentação, a ingestão de alimentos entre as refeições e a erosão ácida dos dentes provocada pelo vômito também pode aumentar o risco de desenvolver problemas dentários.

Todos estes fatores criam condições adversas no meio bucal, podendo levar ao surgimento de:

1. Gengivite gravídica

A gengivite caracteriza-se por uma cor vermelho vivo das gengivas, com uma textura superficial lisa e brilhante, podendo ocorrer perda de elasticidade e uma tendência aumentada para o sangramento, que é muito comum na gravidez, afetando uma grande percentagem das grávidas.

A gengivite surge geralmente no 2 semestre de gravidez, podendo evoluir para periodontite, se não for tratada, daí a importância de visitar o dentista. Saiba como identificar os sintomas da gengivite e como é feito o tratamento.

2. Granuloma da gravidez

O granuloma consiste no aparecimento de engrossamentos assintomáticos da gengiva, de cor vermelho intenso e com grande facilidade para sangramento.

Geralmente, estes engrossamentos desaparecem depois do parto, devendo-se, por isso, evitar a sua remoção através de cirurgia. Somente os casos que apresentam sangramento excessivo ou impedimento das funções orais, que deve ser realizada cirurgia, de preferência no 2.° trimestre

3. Cárie

As alterações que ocorrem na gravidez, favorecem o aparecimento de cáries, que consistem numa infecção dos dentes causada por bactérias naturalmente presentes na boca, que vão perfurando o esmalte dos dentes, podendo causar dor. Saiba como identificar uma cárie dentária.

Grávida pode ir ao dentista?

Tratamentos dentários seguros para a grávida

O ideal é investir na prevenção, mantendo uma boa higiene oral, e consultando o dentista com frequência, de forma a evitar o surgimento de problemas dentários. Caso seja necessário realizar um tratamento, pode ser necessário ter alguns cuidados, no que diz respeito a certas intervenções ou à administração de medicamentos. 

A grávida pode receber anestesia?

A anestesia geral deve ser evitada, e deve-se preferir a anestesia local. Os anestésicos locais são seguros durante todo o período de gestação, não havendo contraindicações do seu uso, com exceção da mepivacaína e bupivacaína. Embora tenham a capacidade de atravessar a barreira placentária, não estão relacionados a efeitos teratogênicos A solução anestésica mais empregada é a lidocaína a 2% com epinefrina.

É seguro fazer raios-X durante a gestação?

A radiação deve ser evitada durante a gravidez, especialmente durante o 1º trimestre. Porém, se for mesmo necessário, devem-se adotar cuidados, de forma a evitar prejudicar o bebê, como o uso de avental de chumbo e usi de películas rápidas para tirar a radiografia.

Quais os remédios que são seguros na gravidez?

O uso de medicamentos só deve ser feito se for mesmo necessário. Em alguns casos pode ser recomendado o uso de antibióticos para combater uma infecção, sendo os mais recomendados os derivados da penicilina, como a amoxicilina ou a ampicilina. Em caso de dor, o dentista pode recomendar o paracetamol, devendo evitar ao máximo os anti-inflamatórios que não são recomendados na gravidez, principalmente durante o 3º trimestre.

A restauração do dente é recomendada na grávida?

No 1º e 3º trimestre, devem-se evitar tratamentos dentários, à exceção dos casos urgentes. O 2º semestre é aquele em que é mais adequado fazer os tratamentos, devendo-se evitar grandes restaurações ou tratamentos estéticos, evitar o tempo de espera e reduzindo o tempo das consultas. Além disso, a grávida deve ficar numa posição em que se sinta confortável.

Bibliografia >

  • MARTINS, Isabel Alexandra da Silva. GRAU DE ATENÇÃO EM SAÚDE ORAL NA GRÁVIDA. Dissertação de candidatura ao grau de Mestre apresentada à Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto, 2000. Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto.
  • VASCONCELOS, Rodrigo Gadelha. Atendimento odontológico a pacientes gestantes: como proceder com segurança. Rev. bras. odontol.. V.69. 1.ed; 120-124, 2012
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem