Grávida pode alisar o cabelo?

Atualizado em dezembro 2022

Durante a gravidez, a mulher não deve fazer alisamento químico no cabelo, uma vez que a maioria dos produtos para alisar o cabelo contém substâncias químicas, como formol, parabenos ou benzeno, por exemplo, não sendo seguros durante a gestação, e portanto não é recomendado alisar o cabelo na gravidez.

Isto porque durante o tratamento para alisar o cabelo, como a progressiva, por exemplo, as substâncias químicas utilizadas podem ser absorvidas pelo couro cabeludo ou inaladas pela grávida, e prejudicar o desenvolvimento do bebê, especialmente no primeiro trimestre, que é a fase em que principais órgãos do bebê estão sendo formados.

No entanto, existem algumas formas para alisar o cabelo durante a gravidez, como usar a chapinha ou utilizar produtos veganos sem substâncias químicas, por exemplo, sendo importante consultar o obstetra antes do uso para que seja seguro para a gestante e para o bebê.

Imagem ilustrativa número 1

Grávida pode fazer progressiva?

A grávida não deve fazer progressiva durante toda a gravidez, e também durante a  amamentação, pois a maioria dos tratamentos de alisamento progressivo, utilizam produtos químicos, especialmente o formol, que podem prejudicar a saúde da gestante e o desenvolvimento do bebê.

O formol quando aplicado no cabelo pode ser absorvido pela pele do couro cabeludo, além de que o vapor liberado durante sua aplicação pode ser inalado pela gestante ou pela mulher em amamentação, alcançando rapidamente os pulmões e a corrente sanguínea, podendo chegar até o bebê através da placenta ou do leite materno e causar danos ao bebê.

Riscos de alisar o cabelo na gravidez

As substâncias químicas presentes nos produtos de alisamento, podem causar riscos durante a gravidez, como:

  • Alterações dos hormônios da tireoide na mulher e no bebê;
  • Parto prematuro;
  • Pré-eclâmpsia;
  • Aborto espontâneo;
  • Alterações nos níveis de açúcar no sangue;
  • Criptorquidia infantil;  
  • Hipospadia no bebê;  
  • Atraso no desenvolvimento fetal;
  • Problemas no desenvolvimento do bebê ou malformações.

Além disso, essas substâncias químicas dos produtos de alisamento podem causar reações alérgicas no couro cabeludo ou asma  na gestante, ou intoxicação na grávida e no bebê.

Quais substâncias devem ser evitadas?

Durante a gestação os principais produtos químicos para alisamento que devem ser evitados são:

  • Formol ou formaldeído;
  • Glutaraldeído;
  • Parabenos;
  • Sulfatos;
  • Amônia;
  • Tioglicolato de amônia;
  • Benzenos;
  • Guanidina;
  • Ciclo-siloxanos;
  • Hidróxido de sódio;
  • Dietanolamina;
  • Ftalatos, como dietilftalato ou dietilhexilftalato;
  • Benzofenona ou oxibenzona;
  • Triclosano.

Além disso, o formol dos produtos químicos pode ser encontrado com diferentes nomes, como formalina, óxido de metileno, metanal, poliformol ou metil aldeído, por exemplo, sendo importante a grávida estar atenta aos nomes dos produtos químicos presentes em produtos cosméticos ou capilares, para evitar seu uso durante a gestação.

É importante também que a grávida evite tratamentos de alisamento com queratina, pois os produtos com queratina para alisar o cabelo podem conter formol, uma vez que a queratina por si só não alisa o cabelo, mas apenas hidrata e ajuda a reconstruir os fios. 

Como manter o cabelo bonito na gravidez

Apesar de não ser indicado alisar quimicamente os fios na gravidez e amamentação, pode-se manter o cabelo liso realizando uma escova e usando a chapinha a seguir. Mas além disso, é importante consumir alimentos saudáveis, pobres de gordura e açúcar porque o cabelo precisa de vitaminas e minerais para crescer mais bonito e brilhoso.

Além disso, alguns produtos naturais ou veganos sem aditivos químicos, na forma de shampoos, condicionadores ou fluidos com efeito liso, como a Belissé, podem ser usados pela gestante, desde que aprovado pelo obstetra.

Durante a gestação, devido às alterações hormonais normais, o cabelo fica com um brilho mais intenso, tem menos quebra e cresce mais rápido. No entanto, para facilitar o crescimento é importante consumir alimentos ricos em proteína, como as carnes e ovos, e comer 1 castanha do pará por dia, que também é uma estratégia para manter o cabelo e as unhas sempre bonitos. 

É normal o cabelo cair mais e ficar mais fraco depois da gestação devido às alterações hormonais, e o cabelo pode ficar mais ralo e mais fino também por causa da amamentação. Assim, um corte de cabelo curto pode facilitar a vida da gestante e da recente mãe.

Mas para garantir a saúde dos fios é aconselhado ir ao salão, ao menos a cada 2 a 3 meses para cortar e hidratar os fios de forma profissional, obtendo melhores resultados.

Confira algumas dicas da nossa nutricionista para ter um cabelo mais saudável e bonito, nesse vídeo:

   

Vídeos relacionados