Boca amarga: o que pode ser (e como acabar com o gosto ruim)

abril 2022

O gosto amargo na boca pode ter várias causas, que variam desde problemas mais simples, como má higiene bucal ou uso de alguns medicamentos, até problemas mais sérios, como infecção por fungos ou refluxo, por exemplo.

Além disso, o uso de cigarro também pode dar um sabor amargo na boca, que dura entre alguns minutos até algumas horas. Normalmente, este tipo de alteração no paladar melhora depois de comer outros alimentos, beber água ou escovar os dentes.

Porém, se o gosto amargo se mantiver por muito tempo ou se surgir muito frequentemente, é recomendado consultar um clínico geral ou um gastroenterologista para identificar se existe alguma doença que possa estar causando o sintoma e iniciar o tratamento adequado.

1. Má higiene bucal

Esta é a causa mais comum de gosto amargo na boca, especialmente ao acordar, e acontece devido ao acúmulo de saliva e bactérias na língua, nos dentes e gengivas, causando mau hálito.

O que fazer: basta escovar os dentes e manter uma rotina de, pelo menos, 2 escovagens por dia, uma após acordar e outra antes de ir dormir, por exemplo. Além disso, também é muito importante escovar bem a língua porque o acúmulo de células mortas  bactérias, também conhecida como saburra lingual, é a principal causa de gosto amargo na boca.

2. Uso de antibióticos ou antidepressivos

Existem alguns remédios que, quando ingeridos, são absorvidos pelo organismo e liberados na saliva, levando a uma alteração do paladar, deixando a boca amarga. Alguns exemplos são os antibióticos, como as tetraciclinas, os remédios para gota, como alopurinol, o lítio ou os medicamentos usados no tratamento de algumas doenças cardíacas.

Além disso, pessoas que usam antidepressivos também podem apresentar mais frequentemente boca seca, o que altera o gosto, pois as papilas gustativas se encontram mais fechadas.

O que fazer: normalmente o gosto amargo desaparece após alguns minutos de ingerir este tipo de medicamentos. No entanto, se for constante e desconfortável, pode-se consultar o médico para avaliar a possibilidade de utilizar outro remédio que não cause esse tipo de efeitos secundários.

3. Gravidez

A disgeusia, também conhecida como gosto metálico na boca, é um sintoma muito comum a várias mulheres durante o primeiro trimestre de gravidez. Isto acontece devido às alterações hormonais que acontecem no corpo da mulher, deixando o paladar mais apurado. Veja que outros sintomas podem ser sinal de gravidez.

Dessa forma, algumas grávidas podem relatar um gosto semelhante a ter uma moeda na boca ou ter bebido água de um copo feito de metal, por exemplo.

O que fazer: uma ótima forma de eliminar o sabor amargo da boca consiste em beber limonada ou chupar um picolé de limão. Geralmente, esta alteração dura apenas alguns dias, desaparecendo naturalmente.

4. Uso de suplementos vitamínicos

Alguns suplementos vitamínicos que contêm elevadas quantidades de substâncias metálicas, como zinco, cobre, ferro ou cromo, podem levar ao surgimento de um sabor metálico e amargo na boca. Este efeito secundário é muito comum e, normalmente, aparece quando o suplemento é completamente absorvido pelo corpo.

O que fazer: nestes casos deve-se esperar alguns minutos para permitir que o corpo absorva o suplemento. Se o sabor amargo for muito intenso ou surgir muito frequentemente, pode-se consultar o médico para avaliar a hipótese de reduzir a dose ou trocar de suplemento.

5. Refluxo gastroesofágico

O refluxo acontece quando o conteúdo do estômago consegue chegar até ao esôfago, depois de começar a digestão, transportando ácido para boca, o que deixa a boca com um gosto amargo e, até, com mau cheiro.

O que fazer: deve-se evitar comer alimentos muito gordurosos ou de digestão difícil, pois aumentam a produção de ácido pelo estômago. Além disso, também é importante evitar refeições muito volumosas, pois dificultam o encerramento do estômago. Veja outras dicas sobre como cuidar do refluxo:

6. Hepatite, fígado gordo ou cirrose

Quando o fígado não está funcionando corretamente, o corpo começa a acumular elevadas quantidades de amônia, que é uma substância tóxica, que normalmente é transformada em ureia pelo fígado e eliminada na urina. Estes níveis aumentados de amônia provocam uma alteração do gosto, semelhante a peixe ou cebola.

O que fazer: normalmente os problemas no fígado são acompanhados de outros sintomas como enjoo ou cansaço excessivo. Por isso, se existir suspeita de doenças hepáticas deve-se consultar um hepatologista para fazer exames de sangue e confirmar o diagnóstico, iniciando o tratamento se necessário. Entenda quais os sinais que podem indicar problemas no fígado.

7. Resfriado, sinusite e outras infecções

As infecções do trato respiratório superior, como resfriados, rinite, sinusite ou amigdalite, por exemplo, podem causar o surgimento de gosto amargo na boca, devido às substâncias produzidas pelas bactérias desse tipo de infecções.

O que fazer: nestes casos é importante beber, pelo menos, 2 litros de água por dia, pois ajuda a aliviar o gosto amargo e facilita a recuperação. No entanto, é importante consultar um clínico geral para identificar a causa específica e iniciar o tratamento adequado. No caso de resfriados, veja alguns cuidados que se podem fazer em casa para recuperar mais rápido.

8. Cetoacidose diabética

A cetoacidose é uma consequência da diabetes, em que devido à grande quantidade de glicose no sangue e pouco dentro das células, acontece maior produção de corpos cetônicos na tentativa de fornecer energia suficiente para o bom funcionamento do organismo.

Devido à maior quantidade de corpos cetônicos circulantes no sangue, acontece diminuição do pH sanguíneo, o que pode ser percebido por meio do surgimento de alguns sinais e sintomas como boca amarga, sede intensa, mal hálito, boca seca e confusão mental.

O que fazer: é importante que a glicemia da pessoa diabética seja medida regularmente e, caso seja verificado que a quantidade de glicose é 3 vezes superior ao normal, é de extrema importância ir imediatamente ao pronto-socorro ou hospital, pois é indicativo de cetoacidose.

No hospital, a pessoa é monitorada e é administrada insulina e soro diretamente na veia para manter a hidratação da pessoa e diminuir a quantidade de glicose no sangue. Saiba como é feito o tratamento para cetoacidose diabética.

9. Síndrome da boca ardente

A síndrome da boca ardente é uma condição crônica caracterizada por dor constante e sensação de queimação em toda a cavidade oral. Além disso, também pode causar outros sintomas, como boca seca, devido à falta de saliva, e gosto amargo ou metálico na boca.

Esta síndrome pode afetar principalmente mulheres na menopausa ou pós-menopausa, no entanto, também pode surgir como resultado de uma infecção fúngica, viral ou bacteriana, problemas nas glândulas salivares, lesões na boca ou doenças como diabetes mellitus, distúrbios hormonais e deficiências nutricionais de vitamina B12, ferro, folato ou zinco.

O que fazer: no caso de suspeita da síndrome da boca ardente, deve-se consultar o médico para que seja feita uma avaliação para identificar a possível causa, pois caso a síndrome surja devido a alguma doença, o tratamento será direcionado para melhorar a condição de saúde. 

Já nos casos em que a síndrome não esteja relacionada à nenhuma doença, o tratamento pode ser indicado pelo médico com o objetivo de aliviar os sintomas, o que pode ser feito com o uso de remédios benzodiazepínicos, como o clonazepam, suplementos de ácido lipóico e capsaicina, anticonvulsivantes ou antidepressivos tricíclicos, por exemplo. Além disso, o médico também pode recomendar a terapia cognitiva- comportamental.

10. Quimioterapia e radioterapia

Alguns medicamentos utilizados na quimioterapia, como ciclofosfamida, dacarbazina, doxorrubicina, cisplatina, fluorouracil, paclitaxel , metotrexato ou vincristina, podem danificar as papilas gustativas e causar alterações no paladar, podendo deixar um gosto amargo e metálico na boca.

Da mesma forma, a radioterapia principalmente para tratar o câncer de cabeça e pescoço também pode causar danos às papilas gustativas, pois estas são muito sensíveis à radiação, causando boca seca e dor na boca e garganta que podem piorar ainda mais o sabor amargo.

O que fazer: o gosto amargo na boca geralmente melhora dentro de 3 a 4 semanas após o término do tratamento. No entanto, é possível adotar algumas medidas para diminuir o desconforto, como consumir balas ou gomas de mascar, evitar alimentos enlatados, temperar alimentos com ervas naturais, manter a boca limpa e comer alimentos em temperatura ambiente.

Além disso, pode-se enxaguar a boca com uma solução de bicarbonato de sódio, sal e água antes de comer para ajudar a dar um melhor sabor aos alimentos. Para preparar essa solução, deve-se misturar 1 colher (de chá) de sal e 1 colher (de chá) de bicarbonato de sódio em 4 xícaras de água. 

11. Síndrome da boca de pinho

A síndrome da boca de pinho é uma condição que algumas pessoas podem sofrer ao comer pinhões, que se caracteriza por causar um sabor amargo ou desagradável na boca, que aparece 1 ou 3 dias após a ingestão da fruta seca, e também pode surgir até 2 semanas após sua ingestão. A causa desta condição é desconhecida.

O que fazer: não é necessário nenhum tipo de tratamento para a síndrome da boca de pinheiro, pois o sabor amargo desaparece sozinho após alguns dias.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em abril de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em abril de 2022.

Bibliografia

  • AMERICAN CANCER SOCIETY. Taste and Smell Changes. Disponível em: <https://www.cancer.org/treatment/treatments-and-side-effects/physical-side-effects/eating-problems/taste-smell-changes.html>. Acesso em 31 mar 2022
  • CANADIAN CANCER SOCIETY. Taste changes. Disponível em: <https://cancer.ca/en/treatments/side-effects/taste-changes#:~:text=Chemotherapy%20drugs%20can%20damage%20the,metallic%20taste%20in%20the%20mouth.>. Acesso em 31 mar 2022
Mostrar bibliografia completa
  • TERUEL Antonia; PATEL Seena. Burning mouth syndrome: a review of etiology, diagnosis, and management. General Dentistry. 24-29, 2018
  • NSW FOOD AUTHORITY. Pine nuts and pine mouth. Disponível em: <https://www.foodauthority.nsw.gov.au/about-us/science/food-risk-studies/pine-nuts-and-pine-mouth>. Acesso em 31 mar 2022
  • HUMMEL, Thomas; LANDIS, Basile N.; HUTTERNBRINK, Karl-Bernd. Smell and taste disorders. GMS Curr Top Otorhinolaryngol Head Neck Surg. Vol.10. Doc04, 2011
  • SNYDER, Derek J.; BARTOSHUK, Linda M. Oral Sensory Nerve Damage: Causes and Consequences. Rev Endocr Metab Disord. 17(2). 149–158, 2016
  • ÇOBAN, Zülal; SÖNMEZ, Işil. Halitosis: A Review of Current Literature. Meandros Med Dent Journal. 164-166, 2017
  • COLGATE. What Causes Sour Tongue And How To Prevent It. Disponível em: <https://www.colgate.com/en-us/oral-health/life-stages/adult-oral-care/sour-tongue-causes-prevention-0717->. Acesso em 09 set 2019
  • MEDICAL NEWS TODAY. Why do I have a bitter taste in my mouth?. Disponível em: <https://www.medicalnewstoday.com/articles/321175.php>. Acesso em 09 set 2019
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.

Tuasaude no Youtube

  • REFLUXO GASTROESOFÁGICO - tratamento natural

    05:19 | 2669041 visualizações