Fisioterapia após prótese de quadril

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
dezembro 2018

A fisioterapia deve começar no 1º dia após a artroplastia de quadril e deve continuar por 6-12 meses para restaurar o movimento normal do quadril, manter a força e a amplitude dos movimentos, diminuir a dor, prevenir o aparecimento de complicações como deslocação da prótese ou formação de coágulos e preparar o retorno às atividades diárias.

Dentre os exercícios usados para a reabilitação após uma artroplastia de quadril estão: alongamento, exercícios ativos, fortalecimento, propriocepção, treino de marcha e hidroterapia. Mas também podem ser usados recursos da eletroterapia como tens, ultrassom e ondas curtas, além de bolsas de gelo para controle da dor e inflamação.

Exercícios após prótese de quadril

Os exercícios após prótese de quadril devem ser orientados pelo fisioterapeuta porque podem variar de uma pessoa para outra, de acordo com o tipo de prótese utilizada. Eles servem para fortalecer os músculos, melhorar o movimento do quadril e aumentar a circulação sanguínea, evitando a formação de coágulos. Alguns exemplos de exercícios que o fisioterapeuta pode indicar são:

Nos primeiros dias

  • Exercício 1: Deitado, movimentar os pés para cima e para baixo, mantendo as pernas esticadas, por cerca de 5 a 10 segundos
  • Exercício 2: Deslizar o calcanhar da perna operada na direção do bumbum, dobrando o joelho, não mais de 90º, mantendo o calcanhar em cima da cama
  • Exercício 3: Fazer o exercício de ponte elevando o quadril da cama
  • Exercício 4: Pressionar os músculos da coxa contra a cama, mantendo os joelhos esticados durante cerca de 5 a 10 segundos
  • Exercício 5: Elevar a perna operada, até 10 cm de distância da cama, mantendo-a esticada
  • Exercício 6: Colocar uma bola entre os joelhos e pressionar a bola, fortalecendo os músculos adutores

À partir da 2ª semana

Após a alta, quando se regressa a casa, é importante continuar fazendo os exercícios sob a supervisão do fisioterapeuta. À medida que a pessoa vai conseguindo ter mais força, menor dor e limitação, podem ser introduzidos outros exercícios como:

  • Exercício 1: Recostado numa cadeira, esticar o joelho da perna operada, não ultrapassando a altura do quadril, durante 10 segundos
  • Exercício 2: Em pé, apoiado em uma cadeira, levantar a perna com a prótese, não ultrapassando a altura do quadril
  • Exercício 3: Em pé, apoiado em uma cadeira, levantar a perna com a prótese para trás e voltar à posição inicial, sem mexer o quadril

À partir de 2 meses

  • Exercício 1: Caminhar (na barra de apoio) durante 10 minutos
  • Exercício 2: Caminhar (na barra de apoio) para trás durante 10 minutos
  • Exercício 2: Agachamentos com bola encostada na parede
  • Exercício 4: Step ou bicicleta ergométrica em banco alto

Estes exercícios ajudam a manter a força e a amplitude dos movimentos, a fortalecer os músculos, a acelerar a recuperação e a preparar o retorno às atividades diárias. No entanto, podem ser realizados outros exercícios, de acordo com a necessidade. Os exercícios devem ser feitos 2-3 vezes por dia e em caso de dor, o fisioterapeuta pode usar compressas frias no final do tratamento.

À partir de 4 meses

Os exercícios podem progredir, ficando mais difíceis, com caneleira de 1,5kg além de treino de marcha, bicicleta com resistência, propriocepção na cama elástica e balanço bipodal. Outros exercícios como mini trote, mini agachamentos também podem ser realizados.

À partir de 6 meses

Pode-se aumentar a carga progressivamente à medida que os exercícios vão ficando mais fáceis. O peso de 3 kg em cada tornozelo já deve ser tolerado, além de pequenas corridas com parada brusca, saltos e leg press.

Exercícios na água

Os exercícios na água podem ser realizados após 10 dias da cirurgia e podem ser realizados dentro de uma piscina de hidroterapia com a água à altura do peito, e temperatura da água entre 24 e 33ºC. Assim, é possível ter um relaxamento e diminuição do espasmo muscular, até aumento do limiar da dor, entre outros benefícios. Podem ser usados pequenos equipamentos flutuantes, como halter, colar cervical, palmar, caneleira e prancha.

Alongamentos

Os exercícios de alongamentos podem ser realizados a partir do 1º dia do pós-operatório, de forma passiva, com a ajuda do fisioterapeuta. Cada alongamento deve durar de 30 segundos à 1 minuto e são importantes para manter a amplitude dos movimentos. São recomendados alongamentos para todos os grupos musculares das pernas e glúteos.

Quando voltar a andar livremente

Inicialmente a pessoa precisa andar usando muletas ou andador, e o tempo varia de acordo com o tipo de cirurgia realizada:

  • Prótese cimentada: ficar de pé sem apoio após 6 semanas da cirurgia
  • Prótese não cimentada: ficar de pé e caminhar sem ajuda após 3 meses da cirurgia.

Quando for permitido ficar em pé sem apoio, deve-se realizar exercícios para fortalecimento muscular como mini agachamentos,resistência com faixa elástica e tornozeleiras de baixo peso. Aumenta-se progressivamente com exercícios de apoio unilateral, como subida de degraus.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em dezembro de 2018.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.