Fator Rh: o que é e o que significa Rh positivo e negativo

O fator Rh, também chamado de fator Rhesus, é uma proteína que pode ser encontrada na superfície dos glóbulos vermelhos, que são células do sangue responsáveis por transportar o oxigênio no corpo. Esse fator é muito utilizado para classificar os tipos sanguíneos, e quando a proteína está presente nas hemácias indica que o sangue é Rh positivo (Rh+) ou quando não existe essa proteína na hemácia, indica que o sangue da pessoa é Rh negativo (Rh-).

Apesar dessa proteína não afetar a saúde, a classificação do fator Rh é importante para classificar o tipo de sangue de acordo com o sistema ABO, o que é útil para garantir que as transfusões de sangue sejam seguras, por exemplo. Além disso, no caso de gravidez, se a mulher for Rh negativo e teve, na primeira gravidez, um bebê com sangue do tipo Rh positivo, há maior risco de eritroblastose fetal, em que as células da mãe atacam as células do sangue do bebê, o que pode trazer complicações para a sua saúde. Entenda o que é eritroblastose fetal e como evitar.  

Fator Rh: o que é e o que significa Rh positivo e negativo

Como é feito o exame

O exame do fator Rh, também chamado de tipagem sanguínea, é feito a partir de uma pequena amostra de sangue que deve ser coletada em laboratório, não sendo necessário nenhum tipo de preparação ou jejum. O sangue coletado é enviado ao laboratório, onde será realizado um teste para identificar a presença da proteína na superfície das hemácias.

A identificação do fator Rh é simples e feita adicionando uma solução de anticorpos em uma gota de sangue. Quando as hemácias se juntam, após adicionar a solução de anticorpos, significa que a pessoa é sangue Rh+, e se as hemácias não se juntarem, o sangue é Rh-.

Quando fazer o exame

O exame do fator Rh é solicitado pelo médico em algumas situações como:

  • Antes da realização de cirurgias;
  • Antes de uma transfusão de sangue;
  • Planejamento de uma gravidez;
  • Gravidez confirmada.

Além disso, esse exame é realizado em todo o sangue doado para transfusão sanguínea, para garantir que não exista incompatibilidade do sangue do doador e da pessoa que irá receber a transfusão. Veja todas as situações em que a transfusão de sangue é indicada e como é feita.  

Fator Rh: o que é e o que significa Rh positivo e negativo

O que significa Rh positivo e Rh negativo?

As pessoas que possuem o fator Rh na superfície das hemácias são classificadas como Rh+ e podem receber transfusão de sangue de pessoas que são tanto Rh+ quanto Rh-, no entanto, só podem doar para outras que também possuem Rh+. 

Por outro lado, as pessoas que não possuem o fator Rh são classificadas como Rh- e podem doar sangue para pessoas que possuem ou não o fator Rh, no entanto só podem receber transfusão de pessoas Rh-. 

No caso de mulheres, durante a gravidez podem ocorrer problemas se a mulher for Rh- e o bebê Rh+, principalmente na segunda gestação. Isto porque durante o parto pode ocorrer contato do sangue do bebê com o sangue da mãe, e provocar no corpo da mulher a produção de anticorpos contra o Rh+ do bebê, e numa nova gestação esses anticorpos podem atacar as células sanguíneas do bebê, destruindo estas células e causando anemia hemolítica do recém nascido.

No entanto, sabendo o tipo sanguíneo e o fator Rh dos pais é possível identificar o tipo de sangue que o bebê deve ter:

Erro
help
Erro
help
Imagem que indica que o site está carregando

Quais os riscos da incompatibilidade

A incompatibilidade sanguínea pode ocorrer tanto por uma transfusão sanguínea como na gravidez, e ocorre quando a pessoa é Rh- e recebe sangue ou tem um bebê com fator Rh+.

Essa incompatibilidade ocorre devido à produção de anticorpos pela pessoa Rh- contra o sangue Rh+, causando uma destruição das hemácias, doenças graves como anemia hemolítica ou eritroblastose fetal, podendo colocar a vida em risco.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • AVENT, Neil D.; REID, Marion E.. The Rh blood group system: a review. Blood. 95. 2375; 375-387, 2000
  • HUANG, C. H; YE, M. The Rh protein family: gene evolution, membrane biology, and disease association. Cell Mol Life Sci. 67. 8; 1203-18, 2010
  • DE HASS, M.; et al. Haemolytic disease of the fetus and newborn. Vox Sang. 109. 2; 99-113, 2015
Mais sobre este assunto: