Espinha interna: o que é, por que acontece e como tirar

Atualizado em abril 2024

Espinha interna é um tipo de acne caracterizada pela presença de caroços internos sob a pele, no rosto, costas e tórax, causando sintomas como dor, vermelhidão ou inchaço no local.

A espinha interna pode ocorrer, principalmente, nos períodos em que há maior alteração hormonal, como na gravidez ou menopausa, porém são mais frequentes durante a puberdade, em que há o aumento da produção do sebo e, consequentemente, o aumento das espinhas.

É importante evitar espremer a espinha interna, pois pode aumentar o risco de inflamação, dor ou lesões no local. O ideal é consultar o dermatologista para que seja feita uma avaliação e indicado o melhor tratamento para eliminar a espinha interna.

Mulher com espinha interna na frente do espelho

Como identificar a espinha interna

Os principais sintomas de espinha interna são:

  • Caroço interno sob a pele;
  • Dor ou desconforto no local afetado;
  • Vermelhidão ou inflamação;
  • Inchaço no local.

A espinha interna pode atingir tanto homens como mulheres em qualquer faixa etária, e surgir no rosto, costas e tórax, por exemplo.

Por que acontece

O aparecimento da espinha interna está diretamente relacionada com o desequilíbrio hormonal e, por isso, é mais comum acontecer em adolescentes, já que há uma maior variação no nível de testosterona circulante, tanto em meninos quanto em meninas.

Apesar de ser mais frequente em adolescentes, a espinha interna também pode aparecer em adultos, sendo principalmente influenciada por fatores psicológicos, como estresse e ansiedade, período pré-menstrual e alimentação rica em gordura e açúcar.

O que fazer

Para tratar a espinha interna é indicado:

  1. Evitar espremer a espinha interna, pois pode piorar os sintomas e causar manchas na pele;
  2. Aplicar uma compressa quente na região, ou uma bolsa térmica, envolvida em uma toalha limpa e seca para não queimar a pele deixar por 15 minutos, retirar por 10 minutos e repetir por, pelo menos, 1 hora por dia até a espinha desaparecer;
  3. Aplicar vapor quente próximo ao local durante alguns minutos é outra opção, podendo ser feita várias vezes por dia, utilizando aparelhos vaporizadores ou o vapor da água morna durante o banho. 

Além disso, para combater a espinha interna e evitar o aparecimento de outras, é recomendado realizar uma limpeza de pele profunda a cada 2 meses, para peles normais a secas, e 1 vez por mês em peles mistas e oleosas, que pode ser feita em casa ou, de preferência, por um profissional capacitado. Veja como é feita a limpeza de pele profunda.

Porque não se deve espremer a espinha interna?

Não se deve espremer a espinha interna porque como não existe abertura para a camada mais superficial da pele, não é possível eliminar o pus, além de aumentar o risco de inflamação no local, dor e manchas escuras na pele.

Cuidados durante o tratamento da espinha interna

Alguns cuidados ajudam a acelerar o processo de tratamento da espinha interna incluem:

  • Evitar espremer a espinha interna, pois pode piorar os sintomas;
  • Lavar a região afetada 2 vezes ao dia, com água fria e sabonete neutro para reduzir a oleosidade da pele;
  • Aplicar protetor solar com no mínimo FPS 30, 1 vez ao dia para diminuir o risco de manchas na pele. 
  • Manter a pele hidratada, utilizando uma máscara de hidratação natural para recuperar a integridade da pele e estimular a renovação celular. Veja como fazer hidratantes naturais;
  • Evitar o uso de maquiagem sobre a região afetada, pois obstruem a pele, aumentam a oleosidade e a produção do sebo;
  • Esfoliar a pele 1 vez por semana pois ajuda a eliminar impurezas presentes na pele, estimular a regeneração e o crescimento de novas células. Confira opções de esfoliantes caseiros para o rosto.

Estes cuidados para tratar a espinha interna devem ser seguidos durante o tratamento caseiro ou quando indicado pelo médico, sendo interessante também que sejam mantidos após desaparecimento da espinha, pois assim é possível manter a saúde da pele e evitar novas espinhas.

É também indicado fazer uma alimentação pobre em alimentos açucarados ou gordurosos, como chocolate, amendoim, leite, pois aumentam a irritação das glândulas sebáceas responsáveis pelo surgimento da acne. 

Assista ao vídeo a seguir e veja como a alimentação pode ajudar a evitar o surgimento de espinhas:

Pasta de dente seca espinha?

Pasta de sente não seca espinha, e não deve ser usada para espinha interna ou qualquer outro tipo de acne.

Isso porque a pasta de dente na espinha pode causar irritação na pele, alergia ou ressecamento da pele, além de poder obstruir os poros e piorar a inflamação.

Da mesma forma, o sol não seca espinha, mas pelo contrário, pode aumentar a oleosidade da pele, piorando a inflamação, além de poder causar manchas na pele.

Quando ir ao médico

É recomendado consultar o dermatologista quando:

  • Técnicas caseiras não funcionaram;
  • Dor por mais de 1 semana;
  • Aparecimento frequente das espinhas internas.

Dessa forma, o médico poderá fazer uma avaliação da pele e indicar o tratamento mais adequado, que normalmente consiste no uso de antibióticos ou de isotretinoína, por exemplo. Entenda melhor o que é isotretinoína e quando é utilizada.

Marque uma consulta com o dermatologista na região mais próxima de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Dermatologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Vídeos relacionados