Espermatogênese: o que é, etapas e o que afeta o processo

setembro 2022

A espermatogênese é o processo de criação dos espermatozoides, que são as estruturas masculinas responsáveis pela fertilização do óvulo.

O processo de espermatogênese tem início por volta dos 13 anos e se mantém durante toda a vida, diminuindo na velhice. É um processo diário, no qual são produzidos milhares de espermatozoides, que ficam armazenados no epidídimo após sua produção no testículo.

A espermatogênese é um processo altamente regulado por hormônios, como testosterona, hormônio luteinizante (LH) e hormônio folículo estimulante (FSH).

Principais etapas da espermatogênese

A espermatogênese é um processo complexo que dura entre 60 a 80 dias e que pode ser dividido em 4 etapas:

1. Fase germinativa

A fase germinativa é a primeira fase da espermatogênese e acontece quando as células germinativas do período embrionário se dirigem para os testículos, onde permanecem inativas e imaturas, e são denominadas espermatogônias.

Quando o menino atinge a puberdade, as espermatogônias, sob influencia dos hormônios e das células de Sertoli, que estão no interior do testículo, desenvolvem-se de forma mais intensa por meio de divisões celulares (mitose) e dão origem aos espermatócitos primários.

2. Fase de crescimento

Os espermatócitos primários formados na fase germinativa aumentam de tamanho e sofrem um processo de meiose, para que o seu material genético seja duplicado, passando a ser denominados de espermatócitos secundários.

3. Fase de maturação

Após formação do espermatócito secundário, acontece o processo de maturação para dar origem à espermátide através da divisão meiótica.

4. Fase de diferenciação

Corresponde ao período de transformação da espermátide em espermatozoide, que dura aproximadamente 21 dias. Durante a fase de diferenciação, que também pode ser chamada de espermiogênese, acontece a formação de duas estruturas importantes:

  • Acrossoma: é uma estrutura presente na cabeça do espermatozoide que contém várias enzimas e que permitem que o espermatozoide penetre o óvulo da mulher;
  • Flagelo: estrutura que permite a mobilidade do espermatozoide.

Apesar de possuírem flagelo, os espermatozoides formados só possuem de fato motilidade quando atravessam o epidídimo, adquirindo motilidade e capacidade de fertilização entre 18 e 24 horas.

O que afeta o processo de espermatogênese

A espermatogênese é regulada por vários hormônios que não só favorecem o desenvolvimento dos órgãos sexuais masculinos, mas também a produção de espermatozoides. Um dos principais hormônios é a testosterona, que é um hormônio produzido pelas células de Leydig, que são células presentes no testículo. Entenda melhor a função da testosterona e como aumentar sua produção.

Além da testosterona, o hormônio luteinizante (LH) e o hormônio folículo-estimulante (FSH) também são muito importantes para a produção de espermatozoides, pois estimulam as células de Leydig para produzir a testosterona e as células de Sertoli, para que haja a transformação das espermátides em espermatozoides.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em setembro de 2022. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em junho de 2020.

Bibliografia

  • HALL, John. Tratado de fisiologia médica. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017. 1021-1026.
  • MCANINCH, Jack W.; LUE, Tom F. Urologia Geral de Smith e Tanagho. 18 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 687-689.
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.