Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Esperma grosso: 7 causas e o que fazer

Revisão clínica: Rodolfo Favaretto
Urologista
janeiro 2023

O esperma grosso pode ser consequência de hábitos pouco saudáveis, como consumos de bebidas alcoólicas em excesso e sedentarismo, por exemplo, ou ser sinal de desequilíbrios hormonais, infecções sexualmente transmissíveis, desidratação, alterações na próstata ou uso de anabolizantes sem indicação médica.

A consistência do esperma pode variar de pessoa para pessoa ao longo da vida, podendo apresentar-se mais espesso em algumas situações, não sendo, na maior parte dos casos, motivo para preocupação. Esclareça 10 dúvidas sobre o sêmen.

No entanto, caso o esperma grosso seja acompanhado por outros sintomas, como dor e ardor para urinar, corrimento, ejaculação dolorosa, dificuldade para ejacular, urina escura, por exemplo, é importante que o urologista seja consultado para que seja feita uma avaliação detalhada para identificar a causa do esperma grosso e, assim, seja possível indicar o melhor tratamento.

Imagem ilustrativa número 1

Principais causas

As principais causas de esperma grosso são:

1. Desequilíbrio hormonal

Alterações hormonais podem deixar o esperma mais grosso, já que os hormônios, como a testosterona, podem alterar a composição do sêmen. Além disso, alterações na tireoide pode também provocar desbalanço hormonal, interferindo na produção e consistência do sêmen.

A pessoa pode desconfiar que o esperma grosso é resultado de uma alteração hormonal se surgirem outros sintomas como diminuição do desejo sexual, dificuldade para manter uma ereção, perda de massa muscular ou cansaço, por exemplo.

O que fazer: é importante que o homem consulte o urologista para que sejam indicados exames que ajudem a confirmar o diagnóstico e, assim, ser iniciado o tratamento, que pode envolver o uso de medicamentos, reposição hormonal e prática de atividade física regular.

2. Infecções sexualmente transmissíveis

As infecções sexualmente transmissíveis (IST) podem interferir no esperma, tornando-o mais grosso devido ao aumento de glóbulos brancos, que podem alterar a morfologia dos espermatozoides e ainda reduzir o volume do esperma.

Além do esperma grosso, em caso de IST, é comum surgirem outros sintomas como dor e dificuldade para urinar, presença de corrimento leitoso e sangue na urina. Saiba como identificar os sintomas de IST em homens.

O que fazer: nesse caso, é fundamental consultar o urologista para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, que é feito com o uso de antibióticos. É importante que o tratamento seja feito de acordo com a orientação do médico para garantir a eliminação do agente infeccioso.

3. Desidratação

A desidratação também pode causar o esperma grosso, já que, o sêmen é principalmente composto por água. Assim, em caso de desidratação, o esperma será menos fluido e mais viscoso. O homem pode suspeitar de desidratação se apresentar sintomas, como sede excessiva, urina escura ou cansaço extremo, por exemplo. Confira outros sintomas de desidratação.

O que fazer: para evitar a desidratação é muito importante beber líquidos ao longo do dia. O recomendado é ingerir por volta de 2 litros de água por dia.

4. Alterações na próstata

Na sua composição, o sêmen contém espermatozoides vindos dos testículos, fluido seminal das vesículas seminais e uma pequena quantidade de fluido da próstata. Assim, alterações no funcionamento da próstata ou das vesículas seminais, podem tornar o esperma mais espesso, devido a alterações nas proteínas liberadas para o esperma ou alterações na produção do líquido seminal.

Alguns sintomas que podem surgir em homens com problemas de próstata, são ejaculação dolorosa, dor ao urinar e aumento da frequência para urinar. Confira quais são os sinais de alerta de problemas na próstata.

O que fazer: na suspeita de alterações na próstata, é importante que o urologista seja consultado para que seja feita uma avaliação e seja indicado o tratamento mais adequado de acordo com a causa.

5. Uso excessivo de anabolizantes

O uso frequente e não monitorado de anabolizantes pode trazer algumas consequência para os homens, incluindo a diminuição da contagem dos espermatozoides, redução dos testículos e alteração na consistência do esperma, que pode ficar mais grosso.

O que fazer: é importante que o uso de anabolizantes seja indicado e monitorado pelo médico, pois assim é possível controlar os efeitos colaterais e garantir o uso adequado do anabolizante. Veja os principais efeitos colaterais dos anabolizantes.

6. Ejaculação retardada ou pouco frequente

A diminuição da quantidade de ejaculações ou a ejaculação retardada, que é uma situação em que o homem não consegue ejacular durante o ato sexual, apenas com a masturbação, pode também deixar o esperma mais grosso, já que o sêmen fica com mais volume.

O que fazer: é importante que a causa da ejaculação pouco frequente ou da ejaculação retardada seja identificada, pois assim é possível iniciar o melhor tratamento, que pode envolver terapia e/ ou o uso de medicamentos.

7. Hábitos de vida pouco saudáveis

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas, tabagismo e/ ou a falta de atividade física podem também interferir na qualidade do esperma, de forma que pode ser mais grosso e viscoso e haver diminuição da quantidade de espermatozoides.

O que fazer: caso o esperma grosso esteja relacionado com os hábitos de vida, é importante iniciar a prática de atividade física regular, evitar fumar e o consumo de bebidas alcoólicas em excesso e ter uma alimentação saudável e equilibrada.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • ENDOTEXT. Benign Prostate Disorders. 2016. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279008/>. Acesso em 24 ago 2020
  • Gaskins, Audrey J. et. al.. Dietary patterns and semen quality in young men.. Hum Reprod. . Vol.27. 10.ed; 2899-2907, 2012
Mostrar bibliografia completa
  • HAWKINS, Vivian M. et. al.. Effect of Exercise on Serum Sex Hormones in Men: A 12-Month Randomized Clinical Trial. Med Sci Sports Exerc. . Vol.40. 2.ed; 223-233, 2008
  • Jóźków, Pawel et. al-. The Impact of Intense Exercise on Semen Quality. American Journal of Men's Health. Vol.11. 3.ed; 654-662, 2017
  • Sanocka Maciejewskaa, D. et. al.. Bacterial infection and semen quality. Journal of Reproductive Immunology. Vol.67. 1.ed; 51-56, 2005
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.