Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Ergotismo: o que é, sintomas e tratamento

O ergotismo, também conhecido como Fogo de Santo Antônio, é uma doença causada por toxinas produzidas por fungos presentes no centeio e outros cereais que pode ser adquirida pelas pessoas no momento do consumo de produtos contaminados por esporos produzidos por esses fungos, além de também poder ser desenvolvida através do consumo excessivo de drogas derivadas da ergotamina, por exemplo.

Essa doença é bastante antiga, sendo considerada doença da Idade Média, e é caracterizada por sinais e sintomas neurológicos, como perda da consciência, dor de cabeça intensa e alucinações, podendo também haver alterações na circulação sanguínea, o que pode resultar em gangrena, por exemplo.

É importante que o ergotismo seja identificado assim que surgirem os primeiros sinais e sintomas, pois assim é possível iniciar o tratamento logo em seguida com o objetivo de prevenir complicações e promover a melhora da pessoa.

Ergotismo: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas de ergotismo

Os sintomas do ergotismo estão relacionados com a toxina produzida pelo fungo do gênero Claviceps, que podem ser encontrados em cereais, e provocar alterações no sistema nervoso central e nos vasos sanguíneos, podendo haver:

  • Confusão mental;
  • Convulsão;
  • Perda da consciência;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Dificuldade para caminhar;
  • Mãos e pés pálidos;
  • Sensação de coceira e queimação na pele;
  • Gangrena;
  • Dor abdominal;
  • Náuseas e Vômitos;
  • Diarreia;
  • Aborto;
  • Coma e óbito, nos casos em que a quantidade de toxina circulante é muito elevada;
  • Alucinações, o que pode acontecer devido à presença do ácido lisérgico na toxina produzida por esse grupo de fungos.

Apesar dos sinais e sintomas relacionados com essa doença, a toxina produzida pelo gênero de fungos responsável pelo ergotismo está sendo bastante estudado, isso porque a toxina é constituída por algumas substâncias que poderiam ser utilizadas na fabricação de medicamentos para o tratamento da enxaqueca e hemorragia pós-parto, por exemplo.

No entanto os medicamentos a base dessas substâncias deve ser utilizado de acordo com a recomendação do médico, pois caso seja consumida dose acima do recomendado é possível que sejam desenvolvidos sintomas de ergotismo.

Como é feito o tratamento

Como se trata de uma doença pouco comum nos dias de hoje, não existe tratamento específico para o ergotismo, sendo indicado pelo médico tratamentos relacionados com a melhora dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa. Além disso, em alguns casos pode ser necessário internamento para que a pessoa seja acompanhada e sejam prevenidas complicações.

No caso do ergotismo causado por medicamentos, a recomendação do médico é, normalmente, a suspensão ou alteração da dosagem do medicamento utilizado, pois assim é possível aliviar os sintomas apresentados.

Bibliografia >

  • FLOREA, Simona; PANACCIONE, Daniel G.; SCHARDL, Christopher L.. Ergot Alkaloids of the Family Clavicipitaceae. Phytopathology. Vol 107. 5 ed; 504-518, 2017
  • ENCYCLOPEDIA BRITANNICA. Ergot - fungal disease of plants. Disponível em: <https://www.britannica.com/science/ergot>. Acesso em 28 Jul 2020
  • Edison Barreto de Souza; Márcia Marinho Gomes de Araújo. Oclusão arterial aguda por derivados da ergotamina. J Vasc Bras 2009, Vol. 8, N° 3. pp. 281-284, Disponível em:
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem