Endométrio fino: o que é, causas e como engrossar

abril 2022

Endométrio fino, ou atrófico, é uma condição que acontece quando o endométrio tem entre 0,3 a 6 mm de espessura, o que pode dificultar a gravidez, já que há maiores dificuldades para que o embrião se implantar e desenvolver.

O endométrio é o tecido que reveste internamente o útero e que é responsável por abrigar e nutrir o embrião até ao nascimento. Saiba mais detalhes sobre o endométrio.

Para engrossar o endométrio é necessário realizar um tratamento com medicamentos hormonais, como estradiol e progesterona, sendo por isso recomendado consultar o ginecologista.

Como engrossar o endométrio

Para aumentar a espessura do endométrio e, assim, ter maiores chances de engravidar, o médico pode recomendar o uso de alguns remédios que ajudam a regular os níveis hormonais e, consequentemente, a aumentar a espessura desse tecido. Alguns dos remédios que podem ser indicados são:

  • Sildenafil (Viagra).
  • Pentoxifilina (Trental);
  • Ácido Acetilsalicílico (Aspirina), em baixas quantidades;
  • Estradiol (Climaderm);

Nas mulheres que não tem outros problemas de fertilidade o uso desses medicamentos é muito eficaz para conseguir engravidar e existem casos de mulheres que conseguiram engravidar com menos de 3 ciclos de medicamentos. Mas quando existem outros problemas relacionados a infertilidade, esse período pode ser maior ou pode ser necessário recorrer a fertilização in vitro.

Formas naturais para aumentar o endométrio

Não existe um tratamento natural que seja capaz de aumentar a espessura do endométrio, mas acredita-se que o consumo do chá de inhame tenha essa capacidade. Isso porque acredita-se que o chá de inhame seja capaz de aumentar os níveis de progesterona no sangue, favorecendo não só a ovulação mas também promovendo o aumento do endométrio.

Apesar disso, a relação entre o chá de inhame e o aumento da fertilidade e da espessura do endométrio não está comprovada cientificamente, sendo, portanto, recomendado que seja consultado o médico para estimular o engrossamento do endométrio.

Como saber o tamanho do meu endométrio

A única forma de saber o tamanho do seu endométrio é através da ultrassonografia, mas como esse tecido muda de tamanho ao longo do ciclo menstrual é importante realizar esse exame no meio do ciclo menstrual, que é onde supostamente deverá acontecer o período fértil, que é quando o endométrio encontra-se na sua maior espessura.

Para conseguir engravidar é importante que o endométrio após a fecundação tenha no mínimo 7 a 8 mm de espessura. Esse tamanho pode ser observado num exame de ultrassom uterino, solicitado pelo médico. Quando essa camada possui menos de 7 mm de espessura o médico pode sugerir o uso de medicamentos que sejam capaz de 'engrossar' essa camada como os vasodilatadores, antiagregantes plaquetários e hormonais.

Causas do endométrio fino

O endométrio muda de espessura naturalmente durante cada ciclo menstrual, mas durante o período fértil é esperado que a mulher tenha uma espessura entre 16 e 21 mm, embora já seja possível manter o embrião com apenas 7 mm. Mas as mulheres que tem uma camada ainda mais fina, não conseguem engravidar porque o endométrio não é suficiente para nutrir o embrião, garantindo o seu crescimento.

Algumas causas para essa diminuição do endométrio são:

  • Baixa concentração de progesterona;
  • Presença de doença inflamatória pélvica;
  • Uso de métodos contraceptivos hormonais;
  • Lesões no útero após curetagem ou aborto.

Alguns sinais que podem indicar a atrofia do endométrio são menstruação irregular, história de dificuldade para engravidar ou aborto.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em abril de 2022.

Bibliografia

  • INSTITUTO PAULISTA DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA. Tratamento para o endométrio “inadequado” (fino) em pacientes submetidas à fertilização in vitro. Disponível em: <https://ipgo.com.br/novo-tratamento-para-endometrio-fino-em-pacientes-submetidas-a-fertilizacao-in-vitro/>. Acesso em 29 ago 2019
  • BARBOZA, Isabela C. et al. Análise da medida da espessura endometrial pela ultrassonografia transvaginal em pacientes obesas. Einstein. Vol 12. 2 ed; 164-167, 2014
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.