Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

O que fazer para sair do efeito platô e por que acontece

O efeito platô é a situação em que não se observa a continuidade da perda de peso mesmo quando se tem alimentação adequada e se pratica atividade física regularmente. Isso porque a perda de peso não é considerada um processo linear, já que depende de vários fatores, inclusive fisiológicos, que acredita-se estar relacionado com esse efeito.

É normal que ao se iniciar uma dieta e a prática de atividade física, consiga-se perder facilmente vários quilos, no entanto à medida que o tempo passa, o corpo se torna mais adaptado à rotina alimentar e de atividades, de modo que o consumo energético torna-se menor e não se observa alterações no peso.

Apesar de poder ser considerado frustrante, o efeito platô pode ser evitado e pode ser ultrapassado por meio de consultas nutricionais periódicas, para que seja avaliado o efeito da dieta recomendada e se possa fazer ajustes, e mudança na intensidade e estímulos da atividade física. Dessa forma, o organismo não permanece sob os mesmos efeitos e é possível evitar o efeito platô.

O que fazer para sair do efeito platô e por que acontece

Por que acontece o efeito platô?

No início do processo de perda de peso é normal que se observe perda logo nas primeiras semanas, isso porque há quebra das reservas de glicogênio para gerar energia, além de serem necessário menor gasto energético para os processos de digestão, aborção e metabolismo dos alimentos, o que favorece a perda de peso. No entanto, à medida que a quantidade de calorias se mantém, o corpo atinge um equilíbrio, tornando-se adaptado à situação, o que torna a quantidade de calorias gastas diariamente a mesma que a consumida, não havendo perda de peso e caracterizando o efeito platô.

Além da adaptação do organismo, o efeito platô pode acontecer quando a pessoa segue por um longo período o mesmo plano alimentar ou de treino, quando realiza uma dieta restrita por muito tempo ou quando perde rapidamente muito peso, havendo diminuição do metabolismo. No entanto, são necessários mais estudos para determinar de fato qual o mecanismo fisiológico mais intimamente relacionado com o efeito platô.

O efeito platô é mais comum de acontecer após 6 meses de dieta de restrição calórica, sendo, por isso, importante que a pessoa seja acompanhada por um nutricionista de modo a não só evitar o efeito platô, mas também deficiências nutricionais.

O que fazer para sair do efeito platô e por que acontece

O que fazer para sair do efeito platô

Caso exista dificuldade para perder peso, é importante consultar o endocrinologista para que sejam feitos exames com o objetivo de verificar se a dificuldade para perder peso é devido a alterações hormonais ou se é consequência de situações do dia a dia, sendo confirmado nesse caso o efeito platô.

Para sair do efeito platô, é importante adotar novos hábitos no dia a dia, como:

1. Alterar os hábitos alimentares

Alterar os hábitos alimentares é importante para sair e evitar o efeito platô, isso porque quando se faz a mesma dieta por um período prolongado, o organismo fica acostumado com a quantidade de calorias e nutrientes que vão ser consumidos diariamente e para que não existam alterações em processos metabólicos, adapta-se, havendo diminuição do gasto energético para manter o bom funcionamento do organismo e desacelerando o processo de queima de gordura e de peso.

Dessa forma, ao mudar periodicamente os hábitos alimentares com a orientação de um nutricionista, é possível evitar essa adaptação fisiológica do corpo e adotar novas estratégias para a perda de peso.

2. Mudar o tipo e a intensidade do treino

Ao mudar o tipo e a intensidade do treino é possível estimular o corpo a gastar mais energia, evitando o efeito platô e favorecendo a perda de peso e ganho de massa muscular. Em algumas situações, pode ser interessante ter acompanhamento de um profissional de educação física para que possa ser estabelecido um plano de treino de acordo com o objetivo de modo a promover diferentes estímulos para o corpo.

3. Beber água durante o dia

A água é fundamental para o bom funcionamento do organismo, ou seja, para que os processos metabólicos aconteçam. Na ausência ou pouca quantidade de água, o corpo passa a guardar energia para realizar o metabolismo, interferindo no processo de perda de peso e favorecendo o efeito platô. Por isso, é recomendado beber pelo menos 2 litros de água por dia, inclusive durante a prática de exercícios.

4. Descansar

Ao descansar é possível promover a regeneração muscular, o que permite o ganho de massa muscular, que é essencial para o aumento do metabolismo e queima de gordura. Além disso, dormir bem ajuda na regulação dos hormônios relacionados com a fome, que são a grelina e a leptina, possuindo, portanto, efeitos positivos na perda de peso.

5. Evitar dietas restritivas

É recomendado também não fazer dietas restritas por um longo período e sem orientação nutricional, pois além de poder resultar em deficiência de nutrientes e favorecer o efeito platô, pode ter como consequência distúrbios alimentares, como a compulsão, por exemplo, e o efeito sanfona, em que após a perda de peso, a pessoa volta a ter o peso inicial ou mais. Entenda o que é o efeito sanfona e como acontece.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • JUNIOR, Jair R. G. Obesidade e a natureza parabólica da curva de perda de peso: um padrão impositivo. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. Vol 7. 38 ed; 35-41, 2013
  • MAYO CLINIC. Getting past a weight-loss plateau. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/weight-loss/in-depth/weight-loss-plateau/art-20044615>. Acesso em 27 Set 2019
  • MEDICAL NEWS TODAY. What to do about a weight loss plateau. Disponível em: <https://www.medicalnewstoday.com/articles/326415.php>. Acesso em 27 Set 2019
  • Diana M Thomas. Effect of dietary adherence on the body weight plateau: a mathematical model incorporating intermittent compliance with energy intake prescription1. American Journal of Clinical Nutrition. 787-795, 2014
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem