Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Dor na axila: 5 possíveis causas e o que fazer

A dor na axila pode ser provocada por vários fatores como esforço muscular intenso, ínguas, hidrosadenite supurativa e em casos mais graves, pode ser resultado de um linfoma ou de câncer na mama.

Os sintomas associados e o tratamento dependem da causa que origina a dor, podendo ser simples, caso se trate de uma lesão muscular ou de uma infecção, ou mais difícil de tratar, como é o caso do câncer.

1. Íngua na axila

Dor na axila: 5 possíveis causas e o que fazer

As ínguas consistem no inchaço dos gânglios linfáticos, o que geralmente acontece devido a uma infecção ou inflamação da região em que surge, porque os gânglios linfáticos fazem parte do sistema imune, ajudando no combate às infecções porque atacam e destroem os germes que são transportados pelo líquido linfático.

A presença de ínguas na virilha, pescoço ou axila também é chamada de adenopatia ou linfonodopatia, que, na maioria das vezes representa uma inflamação leve e passageira, mas que, também, pode ser causada por doenças mais graves, como o câncer ou doenças autoimunes, quando persiste por mais de 1 mês ou cresce mais de 2 cm.

O que fazer: geralmente não é necessário tratamento, sendo suficiente repouso e hidratação. No entanto, é importante identificar e eliminar o que a está causando a inflamação e a infecção, porque pode ser necessário tomar antibiótico.

Além disso, pode ser necessário tomar remédios analgésicos ou anti-inflamatórios, orientados pelo médico, para aliviar a dor ou sensibilidade no local.

2. Esforço muscular

Dor na axila: 5 possíveis causas e o que fazer

O esforço excessivo ou lesão nos músculos do peito e dos braços pode provocar dor na axila . Estes podem ser provocados por praticar desportos como tênis, musculação, voleibol ou basebol, por exemplo.

O que fazer: para atenuar a dor, o que pode ajudar é a colocação de gelo no local afetado, cerca de três vezes ao dia, compressão do músculo e repouso. Além disso, podem também ser tomados medicamentos analgésicos como o paracetamol ou a dipirona e anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, por exemplo, para atenuar a dor e a inflamação.

3. Câncer da mama

Dor na axila: 5 possíveis causas e o que fazer

O câncer de mama é um dos principais tipos de câncer que afetam a mulher, e apesar de nas fases iniciais o câncer de mama não causar sintomas, o principal sinal que pode indicar a presença do tumor é a palpação de um nódulo endurecido.

Além disso, podem manifestar-se sintomas como inchaço e dor nas ínguas das axilas que pode irradiar para o braço, dor, vermelhidão ou saída secreção pelos mamilos, seios doloridos, por exemplo. Veja os principais sintomas de câncer na mama.

O que fazer: o câncer de mama pode ter cura, dependendo do tipo e do estágio em que se encontra, por isso, é muito importante a prevenção, através da realização do auto-exame e da mamografia.

4. Linfoma

Dor na axila: 5 possíveis causas e o que fazer

O linfoma é um tipo de câncer que afeta os linfócitos e que se desenvolve geralmente nas ínguas que se encontram na axila, virilha, pescoço, estômago, intestino e pele, levando à formação de caroços que podem causar sintomas como dor, febre, mal-estar e cansaço. Veja mais sobre como identificar os sintomas de linfoma.

O que fazer: o tratamento depende do tipo de linfoma, do estádio em que se encontra, da região afetada e do estado geral do doente, podendo incluir quimioterapia, radioterapia ou transplante de medula, sendo que o linfoma Hodgkin tem mais chances de cura do que o linfoma Não-Hodgkin, sendo obtidos melhores resultados quando a doença é descoberta e tratada precocemente.

5. Hidrosadenite supurativa

Dor na axila: 5 possíveis causas e o que fazer

Consiste presença de caroços inflamados na axila ou virilha causados por uma inflamação nas glândulas sudoríparas, que são as glândulas que produzem suor. Esta doença leva à formação de várias pequenas feridas principalmente em regiões do corpo que produzem muito suor, como axilas, virilha, ânus e nádegas.

Os sintomas associados a este problema são coceira, ardência e excesso de suor e as regiões da pele afetadas ficam inchadas, duras doloridas e avermelhadas. Além, disso, estes nódulos podem estourar, liberando pus antes da pele cicatrizar. Saiba mais sobre esta doença.

O que fazer: a hidrosadenite não tem cura, mas o tratamento pode controlar os sintomas e consiste no uso de cremes com antibióticos e injeções de corticoides no local afetado. Também podem ser prescritos remédios que controlam a produção de hormônios, principalmente nas mulheres e em casos mais graves pode ser necessário recorrer a uma cirurgia para remover a região da pele com glândulas defeituosas e substituí-las por enxertos de pele saudável

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto:

Carregando
...