8 doenças provocadas pelo álcool

Quando existe um consumo excessivo de álcool, o corpo reage com algumas consequências imediatas pouco graves como perda da coordenação para andar, falha de memória ou fala mais lenta, por exemplo.

Porém, o consumo prolongado deste tipo de bebidas alcoólicas pode afetar praticamente todos os órgãos do organismo de forma mais grave, podendo resultar em gastrite, alterações hepáticas, infertilidade e demência, por exemplo.

8 doenças provocadas pelo álcool

As doenças mais comuns causadas pelo álcool são:

1. Gastrite

O consumo frequente e/ou excessivo de bebidas alcoólicas pode causar irritação na mucosa gástrica, levando à inflamação da parede do estômago, o que caracteriza a gastrite, em que pode haver perda de apetite, azia, náuseas e vômitos.

Como tratar: o tratamento para gastrite deve ser feito sob orientação do gastroenterologista, que deve indicar o uso de medicamentos para proteger a mucosa do estômago e aliviar os sintomas, além de ser importante evitar o consumo de álcool e ter uma alimentação leve orientada pelo nutricionista. Veja mais detalhes do tratamento para gastrite.

2. Alterações hepáticas

O consumo excessivo de álcool pode provocar inflamação do figado, conhecida como hepatite, que causa sintomas como olhos e pele amarelados e abdômen inchado.

Quando ocorrem episódios de hepatite repetidos, é possível haver a evolução para cirrose hepática, que acontece quando as células do fígado são destruídas, interferindo no funcionamento do fígado e podendo levar à morte da pessoa caso não seja identificada e tratada corretamente.

Como tratar: o tratamento para problemas no fígado deve ser feito sob orientação do hepatologista de acordo com o tipo de alteração, podendo ser recomendado o uso de medicamentos corticoides, já que tem ação anti-inflamatória, e medicamentos hepatoprotetores. Além disso, é recomendado que o consumo de álcool seja suspenso e que a pessoa tenha uma alimentação saudável, pobre em alimentos industrializados e gorduras. 

Nos casos mais graves, quando há alteração no funcionamento do fígado que pode interferir na qualidade de vida da pessoa, pode ser recomendada a realização de transplante de fígado. Saiba quando o transplante de fígado é indicado.

3. Impotência ou infertilidade

O excesso de álcool pode levar à lesão dos nervos do organismo, podendo provocar impotência no homem. Já, na mulher o período menstrual pode se tornar irregular, podendo provocar infertilidade.

Como tratar: nesses casos,deve-se evitar o consumo de álcool e consultar o urologista ou ginecologista para que sejam feitos exames físicos e de fertilidade para que assim possa ser iniciado o tratamento mais adequado.

4. Infarto e trombose

O consumo de bebidas alcoólicas em excesso durante um longo período de tempo pode provocar doenças cardiovasculares como infarto ou trombose. Geralmente, estas doenças ocorrem devido a elevadas taxas de colesterol e triglicerídeos, onde há excesso de gordura acumulada nas artérias e que impede a circulação normal do sangue.

Como tratar: o médico deve receitar o uso de remédios para o coração e para baixar as taxas de colesterol e triglicerídeos, como Sinvastatina. Além disso, é também importante realizar uma alimentação com baixo teor em gorduras.

5. Câncer

O consumo de álcool sempre foi um fator de risco para o câncer, porém novos estudos estão confirmando a ligação direta entre o consumo de bebidas alcoólicas e o surgimento de até 7 tipos de câncer, que incluem a faringe, laringe, esôfago, fígado, cólon, reto e mama.

Como tratar: caso surja, o câncer deve ser tratado por um oncologista, que avalia todos os fatores pessoais e tipo de câncer decidindo a melhor forma de tratamento, que inclui quimioterapia, radioterapia ou cirurgia, por exemplo.

6. Pelagra

O consumo de bebidas alcoólicas de forma repetida e em quantidades elevadas pode provocar pelagra, que acontece devido à falta de vitamina B3 (niacina), uma vez que o álcool pode interferir na absorção dessa vitamina, causando sintomas como pele acastanhada em diferentes partes do corpo, como face e mãos, e que geralmente provoca coceira frequente e diarreia constante. Saiba como identificar a pelagra.

Como tratar: é recomendo consultar um dermatologista para que seja feita uma avaliação dos sintomas apresentados e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado, que normalmente envolve uma alimentação rica em vitamina B3 ou uso de suplementação de acordo com a orientação de um nutricionista.

7. Demência

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode comprometer o funcionamento das células nervosas do cérebro, interferindo nas funções cognitivas e comportamentais, resultando na demência, que pode ser caracterizada pela perda de memória, dificuldade em falar e em mover-se.

Como tratar: é necessário que o paciente seja acompanhado por um psiquiatra, que poderá prescrever remédios para atrasar a demência como Memantina.

8. Anorexia alcoólica

Quando as bebidas alcoólicas passam a ser ingeridas no lugar de alimentos para evitar a ingestão de calorias e emagrecer, isso pode ser o primeiro indício de anorexia alcoólica. Este é um distúrbio alimentar, que facilmente pode levar ao surgimento da anorexia da bulimia, com a diferença de que nesse caso as bebidas alcoólicas são usadas para diminuir a fome.

Como tratar: é recomendado realizar terapia para acabar com a dependência nas bebidas alcoólicas e para melhorar o comportamento em relação à alimentação e à aceitação do corpo. O tratamento deve ser feito com um psiquiatra que ajuda a tratar o distúrbio e com um nutricionista que ajuda a retomar a alimentação e trata as carências nutricionais.

Assista à conversa entre a nutricionista Tatiana Zanin e o Dr. Drauzio Varella, sobre os malefícios do álcool, no vídeo seguinte:

O consumo de bebidas alcoólicas não é aconselhado em pacientes com doenças como fígado gordo, pedra na vesícula ou síndrome do intestino irritável, por exemplo, porém, nenhum indivíduo deve consumir bebidas com álcool regularmente porque as consequências acabam por surgir e prejudicar a saúde.

Assim, embora seja difícil, os familiares e a própria pessoa que ingere frequentemente álcool, devem ser capaz de identificar os sinais que indicam que a bebida é um problema e procurar ajuda de uma instituição de apoio a alcoólatras para iniciar o tratamento e evitar estes problemas.

O Instituto Alcoólicos Anônimos e as Clínicas Particulares de Dependentes Químicos têm um papel muito importante a desempenhar no acompanhamento e recuperação dos doentes alcoólatras e estão preparados para tratar e ajudar o indivíduo a refazer sua vida longe do vício da bebida alcoólica, reduzindo, assim, os danos que o alcoolismo pode trazer para o alcoólatra.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • IMLACH, Fiona. Alcohol - the Body & Health Effects "A brief overview". Alcohol Advisory Council of New Zealand. 6-21, 2012
  • SHIELD, Kevin; PARRY, Charles; REHM, Jürgen. Chronic Diseases and Conditions Related to Alcohol Use. ResearchGate. Vol.35. 2.ed; 155-173, 2013
  • REHM, Jürgen. The Risks Associated With Alcohol Use and Alcoholism. National Institutes of Health. Vol.34. 2.ed; 135-143, 2011
Mais sobre este assunto: