Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como fazer a Dieta da Carne

A dieta da carne é baseada no consumo exclusivo de carne e outras fontes ricas em proteínas, como peixes e aves. Além de proteínas, esses alimentos também são ricos em gorduras, que nos últimos anos passaram a ser vistas como gorduras boas, pois estão presente naturalmente nos alimentos.

Essa dieta tem origem nos estudos sobre povos ao redor do mundo, como os esquimós, por exemplo, que têm sua alimentação baseada unicamente nas carnes, e que mesmo assim apresentam ótimos parâmetros de saúde e longa expectativa de vida. Além disso, historiadores acreditam que no início da evolução humana, a dieta era composta apenas dos animais caçados.

Como fazer a Dieta da Carne

O que comer e o que Evitar

Na dieta da carne só é permitido o consumo de carnes de todos os tipo, como boi, porco, carneiro, frango, peru, pato e peixes em geral. As preparações podem ser assadas, grelhadas ou cozinhadas, devendo ser temperadas com ervas aromáticas e verduras, como alho, cebola, tomate, cheiro-verde, manjericão, pimenta, azeite de oliva, banha de porco e óleo de coco.

Por outro lado, deve-ser evitar todos os tipos de frutas e legumes, massas, açúcar, grãos como arroz, trigo, quinoa, milho, ervilha, feijão, grã-de-bico, soja, e nuts como castanhas, nozes e amêndoas. Além disso, na dieta da carne também não estão incluídas carnes processadas como salsicha, linguiça, presunto e mortadela, além de gorduras artificiais, como margarina e gordura hidrogenada. Veja 4 formas de escolher bem as carnes.

Riscos para a saúde

O consumo exclusivo de carne pode causar deficiência de antioxidantes que são encontrados principalmente em fontes vegetais, especialmente nos legumes e verduras. No entanto, não há comprovação de que os povos que vivem exclusivamente de carnes e peixes sofram de algum problema de saúde devido à falta de legumes, verduras e frutas.

Outro ponto negativo é a falta de fibras na dieta, o que pode prejudicar o funcionamento do intestino e deixá-lo com uma maior tendência à prisão de ventre.

Outro ponto a se destacar é que não há comprovação de que esse tipo de dieta aumente o risco de doenças cardiovasculares, mas a recomendação geral das autoridades de saúde é que o consumo de gordura saturada, encontrada principalmente nas carnes, seja moderado, e que uma dieta balanceada deve ter como base o consumo de legumes e frutas.

Como adaptar a dieta da carne nos dias atuais

Para fazer a dieta da carne, inicialmente é necessário procurar um médico e um nutricionista para fazer exames laboratoriais, chegar a saúde e receber orientações para a mudança na dieta. É importante procurar consumir carnes orgânicas e prepará-las em casa sempre que possível, utilizando temperos naturais e gorduras boas, como azeite ou óleo de coco.

Como a carne dá bastante saciedade, é normal não ser necessário fazer todas as refeições do dia, sendo comum comer apenas 2 ou 3 vezes por dia. Sempre que possível, é interessante adicionar legumes, folhas, nuts como castanhas e amendoim, e uma ou duas frutas por dia, pois adiciona mais fibras, vitaminas e minerais para a dieta. Veja como fazer uma dieta pobre em carboidratos, também conhecida como low carb.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem