Diazepam (Valium): para que serve e como usar

outubro 2022
  1. Para que serve
  2. Como usar
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

O diazepam é um ansiolítico da classe dos benzodiazepínicos indicado para o tratamento ansiedade aguda, com sintomas como apreensão, tensão ou medo, por exemplo, ou ainda para o alívio da dor muscular, devido suas propriedades relaxantes musculares, ou para o tratamento agudo de crises epiléticas.

Esse remédio pode ser comprado em farmácias ou drogarias, na forma de comprimidos de 5 ou 10 mg, com os nomes comerciais Valium ou Compaz, ou na sua forma genérica. Além disso, também pode ser encontrado na forma de injeção, utilizada em hospitais, sob supervisão médica.

O diazepam deve ser usado somente com indicação médica e é vendido mediante apresentação de prescrição médica e retenção da receita pela farmácia.

Para que serve

O diazepam é indicado para:

  • Ansiedade aguda e pânico;
  • Agitação associada a desordens psiquiátricas;
  • Espasmo muscular por traumas locais como lesão ou inflamação;
  • Espasticidade muscular por paraplegia, paralisia cerebral ou síndrome de Stiff-Person;
  • Agitação motora;
  • Delirium tremens;
  • Crises convulsivas.

Além disso, o diazepam pode ser usado como injeção, antes de procedimentos médicos, para causar sedação, como cateterismo cardíaco, endoscopia, redução de fraturas, biópsias, exames radiológicos ou pequenas cirurgias.

Esse remédio age aumentando a ação do GABA no cérebro, que é um neurotransmissor responsável por diminuir as funções do cérebro, causando sedação e relaxamento muscular.

O diazepam deve ser usado somente com indicação médica, nas doses e pelo tempo de tratamento orientados pelo médico.

Como usar

A forma de usar o diazepam varia de acordo com sua apresentação e inclui:

1. Diazepam comprimidos

O diazepam comprimido deve ser tomado por via oral, com um copo de água, nos horários estabelecidos pelo médico. Geralmente, a ação do diazepam é notada após cerca de 20 minutos de sua ingestão.

As doses normalmente recomendadas para adultos é de 5 a 10 mg por dia, mas dependendo da gravidade dos sintomas, o médico pode recomendar doses de 5 mg até 20 mg por dia.

A duração do tratamento com diazepam varia de acordo com a avaliação médica, sendo geralmente de 2 a 3 meses. É importante não parar o tratamento por conta própria e sem a orientação do médico, pois esse remédio pode causar dependência.

Para interromper o tratamento, a dose do diazepam deve ser reduzida lentamente, conforme a orientação do médico, para não causar sintomas de abstinência como psicose, tremor, aumento da produção de suor, agitação, ansiedade extrema, cansaço, confusão mental, irritabilidade ou até convulsão, por exemplo.

2. Diazepam injetável

O diazepam injetável na forma de ampola de 5 mg/mL, deve ser usado com indicação do médico, e aplicado no músculo ou diretamente na veia, pelo enfermeiro em ambiente hospitalar.

As doses do diazepam injetável variam com a condição a ser tratada, devendo ser calculada pelo médico de acordo com o peso corporal.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns do diazepam incluem sonolência, cansaço excessivo, dificuldade em andar, confusão mental, prisão de ventre, depressão, dificuldade em falar, dor de cabeça, pressão baixa, secura da boca ou incontinência urinária.

O diazepam pode causar reações alérgicas graves que necessitam de atendimento médico imediato. Por isso, deve-se interromper o tratamento e procurar o pronto socorro mais próximo ao apresentar sintomas como dificuldade para respirar, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto. Saiba identificar sintomas de reação alérgica.

Deve-se comunicar comunicar ao médico caso a pessoa apresente alterações de humor ou comportamento, depressão, ansiedade, ataques de pânico, dificuldade para dormir ou impulsividade, irritação, agitação, agressividade ou pensamentos sobre suicídio.

Além disso, o diazepam pode causar dependência física e psicológica, e por isso, seu uso deve ser feito com indicação e acompanhamento médico regular.

O diazepam dá sono?

Um dos efeitos colaterais mais comuns que pode ocorrer durante o tratamento com diazepam são sedação e sonolência, por isso é muito provável que algumas pessoas sintam sono durante o tratamento.

Dessa forma, deve-se ter precaução ou evitar atividades como dirigir, utilizar máquinas pesadas ou realizar atividades perigosas. Além disso, o uso de álcool pode aumentar os efeitos de sonolência e tontura se consumido ao mesmo tempo que estiver em tratamento com o diazepam, desta forma, é importante evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Quando não é indicado

O diazepam não deve ser usado por crianças menores de 12 anos, ou por pessoas que tenham insuficiência respiratória grave, insuficiência hepática, síndrome de apneia do sono, miastenia gravis ou que sejam dependentes de outras drogas, inclusive o álcool.

Esse remédio também não deve ser usado por pessoas que tenham alergia ao diazepam ou qualquer outro ansiolítico como clonazepam, alprazolam ou lorazepam, por exemplo.

O diazepam não deve ser tomado por mulheres grávidas ou que estejam a amamentar, a menos que recomendado pelo médico.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • CRISTÁLIA PROD. QUÍM. FARM. LTDA. Compaz (diazepam) comprimidos 5 mg e 10 mg. Disponível em: <https://www.cristalia.com.br/arquivos_medicamentos/56/Bula_Compaz_Pac_AR_14092017.pdf>. Acesso em 13 out 2022
  • CALCATERRA, N. E.; BARROW, J. C. Classics in chemical neuroscience: diazepam (valium). ACS Chem Neurosci. 5. 4; 253-60, 2014
Mostrar bibliografia completa
  • CRISTÁLIA PROD. QUÍM. FARM. LTDA. Compaz (diazepam) solução injetável 5 mg/mL. Disponível em: <https://www.cristalia.com.br/arquivos_medicamentos/209/Bula_Compaz_Sol.Inj_PS_AR_04072016.pdf>. Acesso em 13 out 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.