Desenvolvimento do bebê - 23 semanas de gestação

Semana de gestação: 23 semanas

Equivale ao mês: início do 6º mês

Equivale aos dias: 155 a 161 dias de gestação

Na 23ª semana de gestação, o desenvolvimento do bebê é marcado pelo início da produção de insulina pelo pâncreas, um hormônio que controla os níveis de açúcar no sangue. A pele do bebê já está mais rosada e o intestino começa a realizar os primeiros movimentos que servirão para a futura digestão dos alimentos após o nascimento. 

Durante essa semana, a mulher pode sentir ondas de calor, devido às alterações hormonais normais da gravidez, e um pouco de falta de ar, devido ao crescimento do útero que pode pressionar os pulmões. Além disso, os sintomas de inchaço nas pernas e nos pés, dor pélvica ou contrações de Braxton-Hicks podem continuar.  

Desenvolvimento do bebê - 23 semanas de gestação

Desenvolvimento do bebê

Na 23ª semana da gestação, os ossos do bebê estão ficando mais fortes, pois o esqueleto que era formado por cartilagem, um tipo de tecido mais mole que o osso, vai se transformando em tecido ósseo. 

A pele do bebê está mais enrugada, coberta por uma fina camada de pêlos chamada lanugo e, apesar de transparente, a pele já possui uma cor mais rosada devido a presença dos vasos sanguíneos. 

Os pulmões continuam a se desenvolver, especialmente os vasos sanguíneos que serão responsáveis pelas trocas gasosas nos pulmões após o nascimento, eliminando gás carbônico e absorvendo o oxigênio da respiração. 

Nesta fase da gestação, o pâncreas do bebê começa a produzir insulina, um hormônio responsável por controlar os níveis de açúcar no sangue, e o intestino começa a realizar os primeiros movimentos peristálticos, que são essenciais para a futura digestão dos alimentos quando o bebê nascer. 

Tamanho e peso do bebê 

O tamanho do bebê com 23 semanas de gestação é de cerca de 28,9 centímetros, medidos da cabeça aos pés, e cerca de 20,3 centímetros da cabeça ao bumbum, sendo equivalente ao tamanho de uma toranja. O peso do bebê nessa semana é cerca de 565 gramas.

Mudanças no corpo da mulher

Na 23ª semana de gravidez, a mulher pode continuar sentindo dor pélvica, inchaço nas pernas ou nos pés, ou contrações de Braxton-Hicks, e podem surgir cãibras nas pernas.

Além disso, pode ocorrer dor nas costelas à medida que o tórax se expande para acomodar o bebê em crescimento, e também um pouco de de falta de ar, pois o aumento do útero pode pressionar os pulmões. 

Nesta fase da gestação, devido às alterações hormonais normais da gravidez, a mulher pode ter ondas de calor e mais sensibilidade nos seios que ocorre devido ao aumento das glândulas produtoras de leite que se preparam para a amamentação futura.

Cuidados durante a 23ª semana

Na 23ª semana da gestação, alguns cuidados são importantes para ajudar a aliviar os desconfortos que podem surgir como: 

  • Dor pélvica: fazer alongamentos leves e movimentos suaves, praticar ioga ou pilates, desde que liberados pelo médico, ajudam a fortalecer a musculatura para suportar as mudanças no corpo durante a gravidez. No entanto, se a dor não melhorar, ou se tiver febre, deve-se entrar em contato com o médico imediatamente;
  • Inchaço nas pernas e pés: fazer caminhadas ou outros exercícios recomendados pelo médico, sentar ou deitar com os pés para cima sempre que possível ajudam a aliviar o desconforto das pernas e pés inchados. No entanto, se o inchaço não melhorar, começar de forma repentina ou apresentar inchaço nas mãos e no rosto, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois pode ser sinal de pré-eclâmpsia. Saiba mais sobre pré-eclâmpsia e como é feito o tratamento;
  • Contrações de Braxton-Hicks: movimentar o corpo ou fazer exercícios físicos recomendados pelo médico ajudam a aliviar o desconforto das contrações. No entanto se a contração for forte, muito frequente ou acompanhada de outros sintomas como dor nas costas, sangramento vaginal ou corrimento líquido, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois a mulher pode ter entrado em trabalho de parto. Saiba identificar os sinais de trabalho de parto;
  • Cãibras nas pernas: massagear a panturrilha, aplicar compressas quentes, ou utilizar suplementos como cálcio, magnésio ou vitamina B recomendados pelo médico, podem ajudar a diminuir as cãibras; 
  • Dor nas costelas ou falta de ar: colocar as pernas para cima e relaxar podem ajudar a aliviar esse desconforto. No entanto, se a mulher sentir muita falta de ar, dificuldade para respirar, apresentar respiração rápida ou ofegante, dor no peito ou ficar com os lábios ou dedos azulados, deve-se procurar ajuda médica o mais rápido possível;
  • Ondas de calor: tomar um banho morno, usar roupas mais largas e leves, evitar permanecer em ambientes muito quentes e utilizar um ventilador ou ar condicionado no ambiente podem ajudar a diminuir esse desconforto. 

Durante a gravidez é importante manter o corpo hidratado, tomando pelo menos 8 copos de água por dia, pois ajuda a melhorar a circulação sanguínea e aliviar os sintomas de cãibras, inchaço nas pernas e nos pés e as ondas de calor. 

É importante também ter uma alimentação balanceada e nutritiva incluindo alimentos ricos em cálcio como leite, iogurte ou brócolis, além de frutas frescas, por exemplo, para fornecer os nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável do bebê. Saiba mais sobre alimentação na gravidez.

Além disso, deve-se seguir as recomendações médicas, tomar os suplementos indicados pelo obstetra e praticar atividades físicas, como natação, hidroginástica ou caminhada, para fortalecer a musculatura e controlar o aumento do peso durante a gravidez. 

Confirme em que mês da gravidez está inserindo aqui os seus dados:

Erro
help
Imagem que indica que o site está carregando

Sua gravidez por trimestre

Para facilitar a sua vida e você não perder tempo procurando, separamos toda a informação que você precisa por cada trimestre de gestação. Em que trimestre você está?

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • THURSTON, R. C.; et al. Prospective evaluation of nighttime hot flashes during pregnancy and postpartum. Fertil Steril. 2013;100(6):. 100. 6; 1667-72, 2013
  • KOMINIAREK, M. A.; RAJAN, Rajan P . Nutrition Recommendations in Pregnancy and Lactation. Med Clin North Am. 100. 6; 1199-1215, 2016
  • THE AMERICAN COLLEGE OF OBSTETRICIANS AND GYNECOLOGISTS. Preeclampsia and High Blood Pressure During Pregnancy. Disponível em: <https://www.acog.org/womens-health/faqs/preeclampsia-and-high-blood-pressure-during-pregnancy?utm_source=redirect&utm_medium=web&utm_campaign=int>. Acesso em 06 Mai 2021
  • SMYTH, R. M.; AFLAIFEL, N.; BAMIGBOYE, A. A. Interventions for varicose veins and leg oedema in pregnancy. Cochrane Database Syst Rev. 10. CD001066, 2015
  • PARDI, Giorgio; CETIN, Irene. Human fetal growth and organ development: 50 years of discoveries. American Journal of Obstetrics and Gynecology. 194. 1088–1099, 2006
  • NATIONAL HEALTH SERVICE. Your pregnancy week by week. Disponível em: <https://www.nhs.uk/start4life/pregnancy/week-by-week/2nd-trimester/week-23/>. Acesso em 06 Mai 2021
  • KISERUD, T.; et al. The World Health Organization Fetal Growth Charts: A multinational longitudinal study of ultrasound biometric measurements and estimated fetal weight. PLoS Med. 14. 3; e1002284, 2017
Mais sobre este assunto: