Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Porque você não deve tomar Aspirina na Gravidez

Aspirina é um remédio à base de ácido acetilsalicílico que serve para combater a febre e a dor, que pode ser comprado nas farmácias e drogarias mesmo sem receita médica. No entanto, a aspirina não deve ser tomada na gravidez sem o conhecimento médico porque doses acima de 100 mg de ácido ascórbico pode ser prejudiciais, e aumentam o risco de aborto espontâneo.

Assim, a toma da Aspirina na gravidez só deve ser feita quando em pequenas doses, quando indicado pelo médico. Geralmente a toma ocasional de 1 ou 2 comprimidos de Aspirina nas primeiras semanas de gestação, parece não ser prejudicial nem a mulher, nem ao bebê mas em caso de dúvida deve-se avisar o médico e realizar um ultrassom para saber se está tudo bem.

Porque você não deve tomar Aspirina na Gravidez

Apesar do médico poder receitar a toma de pequenas doses diárias de aspirina no 1º e no 2º trimestre de gestação, a Aspirina é absolutamente contraindicada no 3º trimestre, mais especificamente após as 27 semanas de gestação porque podem acontecer complicações na hora do parto, como a hemorragia que coloca em risco a vida da mulher.

O uso da Aspirina depois do parto também deve ser feito com cautela porque doses diárias acima de 150 mg passam pelo leite materno e podem prejudicar o bebê. Se houver necessidade de tratamento com doses maiores é recomendado interromper a amamentação.

Dose segura de Aspirina na Gravidez

Assim, para usar a Aspirina na Gravidez é recomendado:

Período de GestaçãoDose
1º trimestre (1 a 13 semanas)No máximo 100 mg por dia
2º trimestre (14 a 26 semanas)No máximo 100 mg por dia
3º trimestre (depois das 27 semanas)Contraindicado - Nunca usar
Durante a amamentaçãoNo máximo 150 mg por dia

Outras alternativas à Aspirina

Para combater a febre e a dor durante a gravidez o medicamento mais indicado é o Paracetamol porque ele é seguro e pode ser usado nessa fase porque não aumenta o risco de aborto, nem de hemorragia.

No entanto, é preciso que ele seja tomado após indicação médica porque pode afetar o fígado quando usado com muita frequência trazendo desconforto para a mulher. Além disso, tomar mais de 500 mg de Paracetamol diariamente aumenta o risco do bebê ter menos concentração e mais dificuldade de aprendizagem.

Remédios caseiros contra febre e dor na gravidez

  • Febre: é mais indicado adotar estratégias simples como tomar banho, molhar os pulsos, as axilas e a nuca com água fresca e usar menos roupa, descansando num local bem ventilado.
  • Dor: tomar o chá de camomila que tem ação calmante ou aproveitar a aromaterapia com lavanda que tem o mesmo efeito. Confira os chás que a grávida não deve tomar na gravidez
Mais sobre este assunto:
Carregando
...