Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Hemorragia pós-parto: o que é, causas e como evitar

A hemorragia pós parto corresponde à perda excessiva de sangue após o parto devido à falta de contração do útero após a saída do bebê. É considerada hemorragia quando a mulher perde mais de 500 mL de sangue após o parto normal ou mais de 1000 mL após a cesárea. A hemorragia pós parto é a principal complicação durante e após o parto, o que pode levar ao choque e, consequentemente, óbito. Saiba quais são as principais causas de morte no parto.

Esse tipo de hemorragia acontece com mais frequência em mulheres que tentaram o parto normal durante várias horas mas que acabaram por fazer uma cesariana. No entanto também pode acontecer nas mulheres que tem uma cesariana já marcada e que ainda não entraram em trabalho de parto.

Hemorragia pós-parto: o que é, causas e como evitar

Causas da hemorragia pós-parto

O sangramento pós parto, conhecido como lóquio, dura algumas semanas e é caracterizado por haver saída de quantidades de sangue semelhante à menstruação, sendo considerado normal. No entanto quando é verificada perda de quantidades excessivas de sangue, é sinal de hemorragia, cuja causa deve ser identificada e o tratamento ser iniciado logo em seguida. Algumas das possíveis causas da hemorragia pós-parto são:

  • Trabalho de parto prolongado, por mais de 12 horas;
  • Atonia uterina, que é a perda da capacidade de contração do útero após saída placenta;
  • Grande distensão do útero durante a gravidez de gêmeos ou mais bebês;
  • Presença de miomas no útero, o que dificulta a contração do útero durante o trabalho de parto;
  • Uso de medicamentos, como relaxante muscular, ou de grandes quantidades de magnésio durante a gravidez;
  • Ferida no útero causada por um parto espontâneo;
  • Alterações no processo de coagulação sanguínea, em que a paragem do sangramento é mais difícil;

Quando um ou mais fatores estão presentes o risco de hemorragia após o parto é ainda maior.

Apesar de ser mais comum durante o parto esta hemorragia também pode acontecer até o primeiro mês depois do parto, casos tenham ficado vestígios da placenta ainda colada ao útero, no entanto, este último não coloca a vida da mãe em risco de morte. Veja quando se preocupar com o sangramento pós parto. 

Sinais de alerta

O principal sinal de alerta é a perda de mais de 500 mL de sangue, o que pode ser percebido por meio de alguns sinais e sintomas como desmaio, palidez, fraqueza, dificuldade para em pé ou com o bebê no colo, além de poder haver em alguns casos febre e dor abdominal.

Apesar de não ser possível prever que haverá uma hemorragia durante o parto, pode-se evitar a sua ocorrência adotando alguma medidas, como tratar a anemia durante a gravidez, se preparar para o parto normal através de aulas de preparação para o parto e da prática de exercícios durante a gravidez para ganhar mais resistência e para que o parto normal seja mais rápido.

Além disso é importante só tomar os medicamentos indicados pelo médico, na dosagem e pelo tempo recomendado pelo obstetra, lendo também a bula e observando se existem sinais de que algo não está bem antes e durante o trabalho de parto.

Hemorragia pós-parto: o que é, causas e como evitar

Como é feito o tratamento

O controle da hemorragia após o parto é feito pelos médicos por meio de massagem direta no útero e administração de ocitocina diretamente na veia, já que esse hormônio promove a contração do útero. Em casos mais graves, o médio pode optar por cortar as artérias que irrigam o útero ou até mesmo pela sua retirada, para controlar a hemorragia e salvar a vida da mulher.

Além disso, o médico pode indicar a realização de transfusões de sangue para repor a quantidade de ferro e de hemoglobina no organismo e restabelecer o fornecimento de oxigênio para or órgãos. Após um episódio de hemorragia pós-parto é normal que a mulher fique com anemia por mais algumas semanas, necessitando tomar um suplemento de ferro durante alguns meses. 

Como é a recuperação

Devido à grande perda de sangue, a mulher pode ficar com anemia por algumas semanas, sendo necessário realizar o tratamento indicado pelo médico, que normalmente inclui o aumento do consumo de ferro. Dentre os sintomas da anemia, estão cansaço e sonolência excessiva, o que pode dificultar os primeiros cuidados com o bebê dentro de casa. Conheça os melhores alimentos para anemia.

Apesar disso, a amamentação não deve ser prejudicada e todas as forças da mãe devem ser para se alimentar e garantir a sua segurança e também a do seu bebê. Além disso, ter alguém em casa para ajudar a fazer comida, limpar a casa e lavar roupa pode ser essencial para manter a calma e tudo sob controle.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem