Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Criptococose: o que é, sintomas e tratamento

A Criptococose, popularmente conhecida como doença do pombo, é uma doença infecciosa causada pelo fungo Cryptococcus neoformans, que pode ser encontrada principalmente nas fezes dos pombos, mas também em frutas, solos, cereais e árvores, por exemplo.

Essa doença é considerada oportunista, já que o fungo causa sintomas graves principalmente em pessoas com o sistema imunológico comprometido, como no caso da AIDS, por exemplo.

O tratamento para a criptococose é feito por meio do uso de antifúngicos, principalmente em casos mais graves da doença, que devem ser usados conforme a orientação do médico. Além disso, é importante evitar o contato com a fonte de transmissão desse fungo, como por exemplo lavar os locais que possuem fezes de pombo com água e cloro, por exemplo.

Criptococose: o que é, sintomas e tratamento

Principais sintomas

A contaminação pelo Cryptococcus neoformans acontece por meio da inalação de esporos ou leveduras do fungo presente nas árvores ou nas fezes do pombo, por exemplo. Esse fungo aloja-se nos pulmões e causa sintomas respiratórios. No entanto, de acordo com o sistema imune da pessoa, é possível que o fungo entre na corrente sanguínea e se dirija para outros locais do corpo, resultando em sintomas sistêmicos, como por exemplo:

  • Corrimento nasal;
  • Dispneia;
  • Espirros;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Sensibilidade a luz;
  • Febre;
  • Fraqueza;
  • Nódulos pulmonares;
  • Dor no peito;
  • Rigidez na nuca;
  • Suores noturnos;
  • Confusão mental;
  • Meningite.

O diagnóstico da criptococose é feito através da observação clínica dos sintomas e de vários testes laboratoriais, sendo o mais utilizado o “Tinta-da-china” que torna possível detectar o agente transmissor da Criptococose. Além disso, é feita a análise de secreções corporais para verificar a presença do fungo no organismo.

A radiografia do tórax também pode ser útil para o diagnóstico da doença, uma vez que permite observar danos pulmonares, nódulos ou massa única que caracterizam a Criptococose.

Como é feito o tratamento

O tratamento da criptococose varia de acordo com o grau da doença apresentado pela pessoa, podendo ser recomendado pelo médico o uso de medicamentos antifúngicos, como a Anfotericina B ou Fluconazol, por exemplo, por cerca de 6 a 10 semanas.

No caso de ser verificado que a pessoa possui uma infecção sistêmica, ou seja, quando é possível identificar o fungo no sangue, o tratamento deve ser realizado em internamento para que os sintomas possam ser controlados e, assim, possam ser prevenidas complicações.

Prevenção da Criptococose

A prevenção da criptococose diz respeito principalmente ao controle dos pombos, já que é o principal transmissor da doença. Assim, é importante evitar o contato com os pombos, se tiver necessidade de trabalhar com aves, utilizar máscaras e luvas, evitar alimentar os pombos e utilizar água e cloro para lavar as fezes dos pombos.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem