Parto normal ou cesárea: diferenças e como escolher

O parto pode ocorrer de duas formas, que são o parto normal que é considerada a única forma natural para dar à luz em que o bebê nasce passando pelo canal vaginal, e o parto por cesárea, que consiste em uma cirurgia realizada no hospital em que o obstetra faz um corte na região abdominal para permitir o nascimento do bebê. 

O parto normal tem um tempo de recuperação mais rápido, o risco de infecção da mãe é menor e o bebê também tem menos risco de apresentar problemas respiratórios. No entanto, a cesariana pode ser a melhor opção quando existe  risco de complicações para a mulher ou o bebê, como diabetes gestacional, ou situações emergenciais, como ruptura uterina ou infecção da placenta, por exemplo. 

A escolha do tipo de parto deve sempre ser orientada pelo obstetra, avaliando a saúde da mãe e do bebê, além dos riscos de cada tipo de procedimento. 

Parto normal ou cesárea: diferenças e como escolher

Diferenças entre parto normal e cesárea

O parto normal e a cesárea variam entre si relativamente ao trabalho de parto e ao período pós-parto. Por isso, veja na seguinte tabela as principais diferenças entres os dois tipos de parto:

Parto Normal

Cesárea

É natural

É uma cirurgia

Indicada em todas as situações, desde que a gravidez não seja de risco

Indicada principalmente quando a gravidez é de risco e há maior chance de complicação para a mãe e/ou para o bebê

Não se sabe com exatidão quando vai ocorrer

Normalmente, é programada, exceto nos casos de emergência médica

Com ou sem anestesia

Com anestesia

O trabalho de parto pode causar dor antes e/ou durante o parto

Não tem dor durante o parto

Recuperação mais rápida após o parto

Recuperação mais lenta

Menor tempo de hospitalização, que geralmente é de 1 dia

Maior tempo de hospitalização, que geralmente é de 2 ou mais dias

Menor dor no pós-parto, caso não seja realizada a episiotomia

Maior dor no pós-parto

Sem cicatriz

Com cicatriz, que pode ser mais ou menos visível de acordo com o tamanho do corte e processo de cicatrização

Menor risco de infecções ou complicações no pós parto

Maior risco de infecções ou complicações no pós parto

O útero volta ao tamanho normal mais rápido

O útero demora mais para voltar ao tamanho normal

Menor risco de doenças respiratórias no bebê

Maior risco de doenças respiratórias no bebê

O bebê tem contato com as bactérias boas existentes no canal vaginal que fortalecem seu sistema imunológico

O bebê não tem contato com as bactérias boas existentes no canal vaginal 

Além disso, nos casos de parto normal, como a mulher não sente tanta dor pós-parto como na cesárea, pode ter mais facilidade para os cuidados com o bebê. No entanto, mulheres que necessitam de episiotomia durante o parto normal, podem sentir dor pós operatória, assim como nos casos de cesárea. Entenda o que é a episiotomia e quando é indicada

A mulher pode não sentir dor durante o parto normal caso receba anestesia peridural, que é um tipo de anestesia que é dada no fundo das costas para que a mulher não sinta dor durante o trabalho de parto e que não prejudica o bebê. Saiba mais a anestesia peridural, quando é indicada e como é feita.

Indicações da cesárea

A cesárea pode ser programada pelo obstetra com antecedência se houver risco de complicações para a mulher ou o bebê, como como nos casos da diabetes gestacional ou trabalho de parto prolongado e sem dilatação completa, mas também pode ser feito em situações emergenciais como eclâmpsia ou pré-eclâmpsia, ruptura uterina ou infecção da placenta, por exemplo. 

Além disso, outras situações que têm indicações absolutas de parto cesárea são diabetes mellitus, doenças renais crônicas ou doenças pulmonares. Nesses casos, ainda que os pais queiram um parto normal, a cesariana é a opção mais segura, sendo recomendada pelos médicos. Veja outras situações em que a cesárea é indicada.

O que é o parto humanizado?

O parto humanizado é um parto em que a grávida tem controle e decisão sobre todos os aspetos do trabalho de parto como posição, local do parto, anestesia ou presença de familiares, e onde o obstetra e a equipe estão presentes para colocar em prática as decisões e vontades da gestante, tendo em consideração a segurança e a saúde da mãe e do bebê.

Desta forma, no parto humanizado, a grávida decide se quer um parto normal ou cesárea, anestesia, ou se o parto será realizado na cama ou na água, por exemplo, cabendo apenas à equipe médica respeitar essas decisões, desde que estas não coloquem em risco a mãe e o bebê. Veja como é feito o parto humanizado e as principais vantagens.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • ZAKERIHAMIDI, Maryam; et al. Vaginal Delivery vs. Cesarean Section: A Focused Ethnographic Study of Women’s Perceptions in The North of Iran. Int J Community Based Nurs Midwifery. 2. 1; 39–50, 2015
  • CHEN, Hongyan; DINGLIANG, Tan. Cesarean Section or Natural Childbirth? Cesarean Birth May Damage Your Health. Front. Psychol. 2019
  • MYLONAS, Ioannis; FRIESE, Klaus. Indications for and Risks of Elective Cesarean Section. Dtsch Arztebl Int. 112. 29-30; 489–495, 2015
  • VAARASMAKI, M.; RAUDASKOSKI, T. Pregnancy and delivery after a cesarean section. Duodecim. 133. 4; 345-52, 2017
Mais sobre este assunto: