Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Principais riscos da criolipólise

A criolipólise é um procedimento seguro desde que seja realizado por um profissional capacitado e habilitado para realizar o procedimento e desde que o equipamento esteja devidamente calibrado, pois caso contrário há risco de desenvolvimento de queimaduras de 2º e 3º graus.

No momento a pessoa pode não sentir nada mais que uma ardência mas logo a seguir a dor piora e a região fica muito vermelha, formando bolhas. Caso isso aconteça deve-se ir ao pronto socorro e iniciar o tratamento para queimadura o quanto antes.

A criolipólise é um procedimento estético que tem como objetivo tratar a gordura localizada a partir de seu congelamento, sendo um tratamento bastante eficaz quando não se consegue perder a gordura localizada ou não se deseja realizar lipoaspiração. Entenda o que é a criolipólise.

Principais riscos da criolipólise

Riscos da criolipólise

A criolipólise é um procedimento seguro, desde que realizado por um profissional capacitado e que o aparelho esteja devidamente calibrado e com a temperatura ajustada. Caso essas condições não sejam respeitadas, há risco de queimaduras de 2º a 3º grau, tanto por causa da desregulação da temperatura, quanto por causa da manta que é colocada entre a pele e o aparelho, que deve estar íntegra.

Além disso, para que não existam riscos, é indicado que o intervalo entre sessões seja de mais ou menos 90 dias, pois caso contrário pode haver uma resposta inflamatória muito exagerada do organismo.

Apesar de não serem descritos muitos riscos associados à criolipólise, o procedimento não é recomendado para pessoas que foram diagnosticadas com doenças causadas pelo frio, como crioglobulinemias, que possuem alergia ao frio, hemoglobinúria paroxística noturna ou que sofrem do fenômeno de Raynaud, além de também não ser indicado para pessoas com hérnia na região a ser tratada, grávidas ou que possuem cicatrizes no local.

Como funciona

A criolipólise é uma técnica de congelamento da gordura corporal que danifica os adipócitos congelando as células que armazenam a gordura. Com isso, as células morrem e são naturalmente eliminadas pelo corpo, sem aumentar o colesterol e sem ser novamente armazenada no corpo. Durante a criolipólise, é posicionada uma máquina com duas placas frias sobre a pele da barriga ou coxa. O aparelho deve ser calibrado entre 5 a 15 graus Celsius negativos, congelando e cristalizando apenas as células de gordura, localizada logo abaixo da pele.

Essa gordura cristalizada é naturalmente removida pelo corpo não sendo necessário nenhum tipo de complemento, somente uma massagem a seguir a sessão. A técnica tem excelentes resultados mesmo com apenas 1 sessão e estes são progressivos. Assim após 1 mês a pessoa nota o resultado da sessão e decide se deseja fazer outra sessão complementar. Essa outra sessão só pode ser feita após 2 meses da primeira, porque antes disso o corpo ainda estará eliminando a gordura congelada da sessão anterior. 

O tempo de uma sessão de criolipólise nunca deve ser inferior a 45 minutos, sendo que o ideal é que cada sessão dure 1 hora por cada área tratada.

Outras alternativas para eliminar Gordura localizada

Além da criolipólise, existem diversas outros tratamentos estéticos para eliminar a gordura localizada, como:

  • Lipocavitação, que é um ultrassom de alta potência, que elimina a gordura;
  • Radiofrequência, que é mais confortável e 'derrete' a gordura;
  • Carboxiterapia, onde são utilizadas agulhas com gás para eliminar gordura;
  • Ondas de choque, que também danificam parte das células de gordura, facilitando sua eliminação.

Outros tratamentos que não possuem nenhuma comprovação científica de que possam ser eficazes na eliminação da gordura localizada são o uso de cremes que eliminam gordura nem mesmo quando se utiliza um equipamento de ultrassom para que ele penetre mais no corpo e a massagem modeladora porque não consegue eliminar as células de gordura, embora possa movê-la de lugar. 

Bibliografia >

  • TAGLIOLATTO, Sandra et al. Criolipolise - revisão da literatura, relato e análise de complicações. Surg Cosmet Dermatol. Vol 9. 4 ed; 324-327, 2017
  • BORGES, Fábio S.; SCORZA, Flávia A. Fundamentos de criolipólise. Fisioterapia Ser. Vol 09. 4 ed; 2014
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem