Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como tratar a fratura da clavícula no bebê

O tratamento para fratura da clavícula no bebê normalmente é feito apenas com a imobilização do braço afetado. No entanto, na maioria dos casos não é necessário utilizar uma tipóia imobilizadora, como no adulto, sendo apenas aconselhado prender a manga do lado afetado à roupinha do bebê com um alfinete de fralda, por exemplo, evitando assim movimentos bruscos com o braço.

A fratura da clavícula no bebê acontece muito frequentemente durante um parto normal complicado, mas também pode acontecer quando o bebê já é mais velho devido a quedas ou quando é segurado de forma incorreta, por exemplo.

Geralmente, a clavícula fraturada cicatriza muito rapidamente e, por isso, pode ficar totalmente curada em apenas 2 a 3 semanas, sem que o bebê apresente qualquer tipo de complicações. Porém, nos casos mais raros, podem surgir algumas sequelas como paralisia do braço ou atraso no desenvolvimento do membro.

Como segurar o bebêComo segurar o bebê
Como colocar o bebê para dormirComo colocar o bebê para dormir

Como evitar as sequelas da fratura da clavícula

As sequelas da fratura da clavícula são raras e, normalmente, só surgem quando a clavícula quebra e atinge os nervos do braço que se encontram perto do osso, podendo resultar em paralisia do braço, perda de sensibilidade, atraso no desenvolvimento do membro ou deformação no braço e mão, por exemplo.

No entanto, estas sequelas nem sempre são definitivas e podem durar apenas enquanto a clavícula cura e os nervos cicatrizam. Além disso existem algumas formas de tratamento para evitar sequelas definitivas, que incluem:

  • Fisioterapia: é feita por um fisioterapeuta e utiliza exercícios e massagens para permitir o desenvolvimento dos músculos e amplitude do braço, melhorando o movimento. Os exercícios podem ser aprendidos pelos pais para que possam completar a fisioterapia em casa, aumentando os resultados;
  • Remédios: o médico pode prescrever um relaxante muscular para diminuir a pressão dos músculos sobre os nervos, diminuindo possíveis sintomas como dor ou espasmos;
  • Cirurgia: a cirurgia é utilizada quando a fisioterapia não apresenta resultados positivos após 3 meses e é feita com a transferência de um nervo saudável de outro músculo do corpo para o local afetado.

Geralmente, as melhoras das sequelas surgem nos primeiros 6 meses de tratamento, sendo que após esse tempo são mais difíceis de alcançar. No entanto, as formas de tratamento podem ser mantidas durante vários anos para alcançar pequenas melhoras na qualidade de vida da criança.

Como cuidar do bebê com fratura da clavícula em casa

Alguns cuidados importantes para manter o bebê confortável durante a recuperação e evitar agravamento da lesão são:

  • Segurar o bebê com os braços por trás das costas, evitando colocar as mãos debaixo dos braços do bebê;
  • Deitar o bebê com a barriga para cima para dormir;
  • Utilizar roupinha mais larga e com fechos para facilitar na hora de vestir;
  • Vestir primeiro o braço afetado e despir primeiro o braço não afetado;

Outro cuidado muito importante consiste em evitar forçar os movimentos com o braço afetado após retirar a imobilização, deixando o bebê movimentar o braço apenas o que consegue.

Quando ir no pediatra

A recuperação da fratura na clavícula geralmente acontece sem qualquer problema, no entanto, é recomenda ir ao pediatra quando surge:

  • Irritação excessiva devido a dor que não melhora;
  • Febre acima de 38º C;
  • Dificuldade para respirar.

Além disso, o pediatra pode marcar uma consulta de revisão após 1 semana para fazer um raio X e avaliar o grau de recuperação do osso, podendo aumentar ou diminuir o tempo que o braço precisa ficar imobilizado.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...