Dengue na gravidez: principais riscos, prevenção e tratamento

Atualizado em janeiro 2024

A dengue na gravidez é perigosa, pois pode interferir na coagulação sanguínea, o que pode fazer a placenta se desprender e resultar em um aborto ou um parto prematuro. Porém se a grávida for bem orientada por um médico e seguir o tratamento corretamente não haverá riscos nem para a gestante ou para o bebê.

A gestante tem maiores chances de desenvolver dengue grave do que as mulheres que não estão grávidas e por isso sempre que apresentar febre e dor no corpo deve ir ao médico e realizar exames para verificar se é dengue.

Se houver sintomas de dengue grave como dor abdominal intensa e pintinhas pelo corpo, deve-se ir ao pronto-socorro, e pode ser necessário internamento hospitalar. Para evitar a dengue na gravidez deve-se evitar ser picada pelo mosquito, usando roupas compridas e consumindo mais vitamina B. Saiba como prevenir a dengue.

Imagem ilustrativa número 1

Principais riscos

Os principais riscos da dengue durante a gravidez são:

  • Aumento do risco de aborto, no início da gravidez;
  • Descolamento da placenta;
  • Alterações na coagulação sanguínea;
  • Hemorragia;
  • Eclâmpsia,
  • Pré-eclampsia;
  • Comprometimento do fígado;
  • ​Falência dos rins.

Os riscos da dengue são maiores quando a mulher está no início ou no final da gravidez. Porém, se a doença for identificada e o tratamento for seguido corretamente, é possível prevenir os riscos tanto para a grávida quanto para o bebê.

Não ignore os seus sintomas!

Priorize sua saúde. Descubra a causa dos seus sintomas e receba o cuidado que precisa.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Possíveis riscos para o bebê

Em geral, a dengue não prejudica o desenvolvimento do bebê, mas se a mãe tiver dengue no final da gravidez o bebê pode ser contaminado e apresentar febre, placas avermelhadas e tremores nos primeiros dias, necessitando de ficar internado no hospital para receber tratamento.

Como prevenir

A principal forma de prevenir a dengue é por meio da eliminação do foco de água parada, usar roupas mais compridas, principalmente nos locais em que há grande quantidade de mosquitos, passar repelente nas áreas que ficam mais expostas à picada e acender uma vela de citronela em casa, por exemplo, já que possui efeito repelente.

Além disso, para diminuir os riscos da dengue na gravidez, é fundamental estar atento aos sintomas de dengue, como aparecimento de manchas vermelhas na pele, febre alta, mal estar geral, dor no fundo dos olhos e nas articulações, por exemplo, sendo importante que o médico seja consultado assim que aparecerem. Conheça outros sintomas de dengue.

Como é feito o tratamento

O tratamento da dengue na gravidez geralmente é feito no hospital e, por isso, a grávida tem que ficar internada para fazer exames, receba soro pela veia e tome os medicamentos analgésicos e antitérmicos para controlar a doença e diminuir os possíveis riscos como aborto ou hemorragia.

No entanto, nos casos leves de dengue na gravidez, o tratamento pode ser feito em casa com repouso, aumento da ingestão de água para manter a gestante hidratada e uso de remédios indicados pelo médico. Nos casos de dengue hemorrágica, o tratamento deve ser feito no hospital, com internamento, e pode ser necessário a grávida receber transfusões de sangue, embora esta não seja uma situação habitual. Veja mais detalhes do tratamento para a dengue.