Suor excessivo: o que pode ser e opções de tratamento

abril 2022

O suor excessivo, conhecido cientificamente como "hiperidrose", é uma condição em que as glândulas sudoríparas tornam-se mais ativas, levando à produção excessiva de suor na palma das mãos, pés, axilas, rosto, couro cabeludo, pescoço ou virilhas, mas também pode acontecer em qualquer parte do corpo.

Essa condição normalmente se inicia ainda na infância e o suor não surge apenas quando está muito calor ou após fazer alguma atividade física mais intensa, podendo surgir sem grande motivo, sendo influenciado por alterações hormonais e/ou emocionais, como medo, estresse ou insegurança. 

O suor excessivo pode ser bastante desconfortável e interferir na qualidade de vida, mas geralmente não indica um problema grave, podendo muitas vezes ser controlado com o uso de desodorantes ou discos absorventes. No entanto, é importante consultar o clínico geral ou dermatologista, para identificar a causa e indicar o tratamento mais adequado que pode ser feito injeções de botox ou até cirurgia.

O que pode ser

A produção de suor pelo corpo é normal e corresponde à tentativa do organismo de equilibrar a temperatura corporal através da liberação de líquidos. No entanto, em algumas situações, a produção de suor acontece de forma excessiva e sem que a pessoa esteja em um ambiente muito quente ou tenha praticado atividade física, por exemplo.

As principais causas de suor excessivo são:

  • Histórico familiar de suor excessivo;
  • Estresse;
  • Ansiedade;
  • Menopausa;
  • Gravidez;
  • Hipertireoidismo;
  • Diabetes;
  • Tuberculose;
  • Doença de Parkinson;
  • Artrite reumatóide;
  • Consumo frequente e excessivo de bebida alcoólicas;
  • Câncer, como linfoma ou leucemia;
  • Feocromocitoma.

Além disso, algumas situações podem piorar o suor excessivo como calor, comidas apimentadas, febre ou prática de exercícios físicos. 

Opções de tratamento para suor excessivo 

O médico mais indicado para procurar em caso de suor excessivo é o clínico geral, dermatologista ou o endocrinologista, se as causas forem hormonais, que podem indicar o tratamento mais adequado.

As principais opções de tratamento para o suor excessivo incluem:

1. Desodorantes antitranspirantes

Os desodorantes antitranspirantes, geralmente contêm hidróxido de alumínio, que é uma substância capaz de obstruir ou contrair as glândulas sudoríparas, diminuindo o suor, sendo geralmente indicados no caso de suor excessivo nas axilas.

Além disso, os desodorantes antitranspirantes, possuem substâncias que ajudam a eliminar o cheiro do suor nas axilas.

No entanto, o uso dos desodorantes antitranspirantes tem efeito muito limitado, sendo preciso passar uma nova camada depois de algumas poucas horas. Uma opção natural é a pedra hume, que também é antitranspirante.

Confira outras opções naturais para se livrar do cheiro de suor nas axilas e das roupas nesse vídeo:

2. Palmilhas ou discos absorventes

As palmilhas absorventes podem ser usadas para o suor excessivo nos pés. Já os discos absorventes, normalmente são indicados para as axilas.

Esses produtos absorvem o suor excessivo nessas regiões, e podem ser usados especialmente para não manchar a roupa, nem os sapatos.

3. Injeção de botox

A injeção de botox pode ser feita pelo médico para o suor excessivo nas axilas, palma das mãos, sola dos pés, virilhas ou couro cabeludo, pois age bloqueando a produção de suor pelas glândulas sudoríparas do local.

O tratamento com a toxina botulínica, no entanto, possui efeito temporário, geralmente de 6 meses, devendo ser feito com determinada frequência, o que pode ser bastante desconfortável para a pessoa. Entenda o que é o botox e para que serve.

4. Iontoforese

A iontoforese é feita com a aplicação de agentes ionizantes na região da pele, com suor excessivo, utilizando uma corrente elétrica para facilitar a absorção destas substâncias na pele. Esses íons, quando absorvidos, vão diminuindo gradualmente a transpiração no local da pele onde foram aplicados. 

O tratamento deve ser feito pelo médico de 2 a 3 vezes por semana, por cerca de 10 a 15 minutos, e, que, posteriormente vai sendo alterado para sessões quinzenais ou mensais.

A iontoforese não é um tratamento definitivo, por isto, deve ser feita regularmente para gerar resultados esperados. 

5. Remédios 

Alguns remédios podem ser indicados pelo médico para o suor excessivo, como o glicopirrolato ou a oxibutinina, que são anticolinérgicos, que agem reduzindo a produção do suor e podem ser tomados diariamente, de acordo com a orientação médica.

Os remédios antidepressivos também podem ser indicados pelo médico nos casos mais graves, o que ajuda também a reduzir a ansiedade que pode aumentar a produção de suor. 

Geralmente, esses remédios são indicados quando outras formas de tratamento não foram eficazes para reduzir o suor.

6. Cirurgia 

A cirurgia para suor excessivo, chamada de simpatectomia, é também é uma boa opção de tratamento para o suor excessivo.

Essa cirurgia é feita pelo médico cortando o nervo que estimula a glândula sudorípara a produzir suor, e desta forma, para-se de produzir excesso de umidade. Entenda melhor como funciona a cirurgia para parar de suar.

Apesar de garantir bons resultados, é comum haver aumento da produção de suor em outras áreas que não apresentavam suor excessivo, sendo essa uma resposta natural do corpo para manter a temperatura corporal adequada. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em abril de 2022.

Bibliografia

  • BRACKENRICH, J.; FAGG, C. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Hyperidrosis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459227/>. Acesso em 02 mar 2022
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • CHEIRO DE SUOR: alimentação pode influenciar?

    07:53 | 26578 visualizações
  • Como tirar o CHEIRO DE SUOR

    02:15 | 539001 visualizações