4 tipos de pedra nos rins (e como eliminar)

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
julho 2022

Existem 4 tipos principais de pedra nos rins: pedra de oxalato de cálcio; pedra de ácido úrico; pedra de estruvita e pedra de cistina.

Embora todas provoquem sintomas semelhantes e possam ser tratadas da mesma forma, saber o tipo de pedra é importante para evitar que o problema volte a surgir, já que é possível fazer uma alimentação adequada para evitar a formação de novos cálculos.

Veja o que fazer de acordo com o tipo de pedra:

4 tipos de pedras e alimentação para cada

A melhor estratégia para evitar pedra nos rins é beber bastante água durante o dia, para manter os rins funcionando corretamente. No entanto, existem alguns cuidados na alimentação que precisam ser levados em consideração de acordo com o tipo de pedra:

1. Pedra de oxalato de cálcio

Para prevenir a formação de novas pedras de oxalato de cálcio, é importante evitar alimentos ricos em oxalato como espinafre, morango, beterraba, chocolate, café, chá preto, cola, soja e oleaginosos como castanhas ou nozes. Além disso, deve-se aumentar ao consumo de frutas e legumes, e evitar a utilização de suplementos de proteína, vitamina C, vitamina D e cálcio sem orientação do médico ou do nutricionista.

Também é importante usar menos sal na preparação dos alimentos e evitar produtos ricos em sal, como linguiça, molhos prontos e caldos de galinha, pois o excesso de sal aumenta a quantidade de cálcio nos rins, aumentando a chance de formar novas cálculos.

Além da alimentação, outra dica é utilizar probióticos com a bactéria Oxalobacter formigenes, que ajuda a quebrar os cristais de oxalato de cálcio e que deve ser tomada de acordo com a orientação do médico.

2. Pedra de ácido úrico

Para prevenir novas pedras de ácido úrico, deve-se reduzir o consumo de proteínas em geral, principalmente de alimentos como carne, peixe, frango e vísceras, como fígado, coração e moela. A diminuição das proteínas da alimentação reduz a quantidade de ácido úrico no organismo, fazendo com que o pH da urina volte ao normal e prevenindo novas crises.

Além das carnes, deve-se evitar caldos de carne e bebidas alcoólicas, especialmente a cerveja, pois também são fontes de ácido úrico. Veja que alimentos evitar na dieta para baixar o ácido úrico.

3. Pedra de estruvita

As pedras de estruvita normalmente se formam depois de uma infecção urinária, principalmente causadas pelas bactérias Pseudomonas, Proteus mirabilis, Klebsiella e Urealyticum, que aumentam o pH da urina e facilitam a formação desse tipo de cálculo renal. Assim, para evitar novas pedras deve-se consumir alimentos que fortaleçam o sistema imunológico, como tomate, morango, castanhas e sementes de girassol, pois eles ajudam a prevenir e combater novas infecções urinárias.

Outra dica é consumir diariamente o arando, também chamado de oxicoco ou cranberry, que é uma fruta antibacteriana que ajuda a manter a saúde dos rins. Para obter esses benefícios, deve-se consumir diariamente 1/2 xícara de arando fresco, 15 g de arando desidratado ou 100 ml do seu suco.

4. Pedra de cistina

As pedras renais de cistina são raras e de difícil controle, sendo o aumento do consumo de água e a redução do sal da alimentação as principais formas de prevenir esse problema.

Assim, para evitar outra crise, deve-se estar atento à alimentação e à quantidade de líquidos ingeridos, pois uma boa hidratação também ajuda a eliminar as pedras mais facilmente.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em julho de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em julho de 2022.
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • Dieta para cada Tipo de Pedra nos Rins

    05:26 | 199786 visualizações