Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Clomid (clomifeno): para que serve e como tomar

O Clomid é um medicamento com clomifeno na composição, indicado para o tratamento da infertilidade feminina, em mulheres que não conseguem ovular. Outras causas de infertilidade devem ser excluídas ou devem ser tratadas adequadamente antes do tratamento com o clomifeno.

Este remédio pode ser comprado em farmácias, por um preço de cerca de 50 reais, mediante apresentação de receita médica.

Clomid (clomifeno): para que serve e como tomar

Como tomar

O tratamento consiste em 3 ciclos e a dose recomendada para o primeiro ciclo de tratamento é de 1 comprimido de 50 mg por dia, durante 5 dias.

Em mulheres que não menstruam, o tratamento pode ser iniciado em qualquer período do ciclo menstrual. Se for programada indução da menstruação pelo uso de progesterona ou se ocorrer menstruação espontânea, o Clomid deve ser administrado a partir do 5º dia do ciclo. Se ocorrer ovulação, não é necessário aumentar a dose nos 2 ciclos seguintes. Se a ovulação não ocorrer após o primeiro ciclo de tratamento, deve ser realizado um segundo ciclo com 100 mg ao dia, durante 5 dias, após 30 dias do tratamento anterior. 

Entretanto, se a mulher ficar grávida durante o tratamento, deve interromper a medicação.

Conheça as principais causas da infertilidade.

Como funciona

O clomifeno estimula o crescimento dos óvulos, permitindo que sejam liberados do ovário, para serem fecundados. A ovulação ocorre geralmente de 6 a 12 dias após a administração do medicamento.

Quem não deve usar

Este medicamento é contra-indicado para pessoas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Além disso, também não deve ser usado durante a gravidez, em pessoas com história de doença no fígado, tumores dependentes de hormônios, com sangramento uterino anormal ou de origem indeterminada, cisto no ovário, exceto ovário policístico, uma vez que pode ocorrer uma dilatação adicional do cisto, pessoas com disfunção tireoidiana ou adrenal e pacientes com lesão orgânica intracraniana, como um tumor da hipófise.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com Clomid são aumento do tamanho dos ovários, aumento do risco de ocorrer gravidez ectópica, ondas de calor e face avermelhada, sintomas visuais que geralmente desaparecem com a interrupção do tratamento, desconforto abdominal, dores nas mamas, náuseas e vômitos, insônia, dor de cabeça, tonturas, vertigens, aumento da vontade de urinar e dor para urinar, endometriose e exacerbação de endometriose pré-existente.


Bibliografia

  • MEDLEY INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA. . Clomid. 2013. Link: <www.anvisa.gov.br>. Acesso em 28 Jun 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem