Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Quando fazer a cirurgia plástica para corrigir cicatriz

A cirurgia plástica para corrigir uma cicatriz tem o intuito de reparar possíveis alterações na cicatrização de uma ferida em qualquer parte do corpo, por um corte, queimadura ou por uma cirurgia prévia, como uma cesariana ou apendicectomia, por exemplo. 

O objetivo desta cirurgia é corrigir defeitos, como alterações na cor ou irregularidades na textura e tamanho, proporcionando uma pele mais uniforme, e só é realizada em cicatrizes mais graves ou quando outros tipos de tratamentos estéticos não funcionam, como uso de placas de silicone, radioterapia ou luz pulsada, por exemplo.  

Antes e depois da cirurgia para corrigir cicatrizAntes e depois da cirurgia para corrigir cicatriz

Preço da cirurgia

O preço da cirurgia para correção de cicatriz varia entre cerca de R$ 2 mil e R$ 5 mil reais, o que varia de acordo com a técnica utilizada e a equipe médica que realiza o procedimento. 

Como é feita a cirurgia

O cirurgião plástico pode fazer a cirurgia utilizando técnicas de cortes, retirada, expansão ou reorientação da cicatriz, para permitir que a pele se feche de forma mais controlada. O procedimento realizado depende do tipo, tamanho, localização e gravidade da cicatriz, escolhido pelo cirurgião plástico de acordo com as necessidades e a tendência de cicatrização de cada pessoa. 

Para auxiliar numa cicatrização ideal após esta cirurgia, evitando que a cicatriz volte a ficar feia, o médico pode recomendar fazer outros tratamentos tópicos como aplicar placas de silicone, passar pomadas cicatrizantes ou fazer curativos compressivos, por exemplo.

Em alguns casos, um único procedimento é suficiente para garantir resultados satisfatórios, entretanto, em casos mais complicados, pode ser recomendada a repetição ou a realização de novos tratamentos. 

Para a realização do procedimento cirúrgico, o médico poderá solicitar alguns exames de sangue pré-operatórios. Como em qualquer cirurgia, é orientado o jejum de 8 horas, e o tipo de anestesia realizada depende do procedimento que será feito, podendo ser local, com uma sedação leve ou geral. 

Como é a recuperação

Após o procedimento cirúrgico, podem ser notados o inchaço e vermelhidão do local, por isso, o resultado do procedimento começa a ser visto apenas após algumas semanas, e a total cicatrização pode levar meses e, até, 1 ano para se completar. 

Ao longo da primeira semana após a cirurgia, é orientado evitar atividades físicas intensas, e a exposição ao sol só está liberada após 30 dias, nunca se esquecendo do uso do filtro solar, mesmo após a completa cicatrização. 

As complicações são muito raras mas é possível acontecer infecção, sangramento, reação à anestesia ou até o surgimento de uma nova cicatriz. Durante a recuperação, deve-se contactar o médico em caso de febre maior que 38ºC, presença de pus, abertura dos pontos, sangramento ou dor intensa local. 

Quem pode fazer a cirurgia

A cirurgia de correção de cicatriz pode ser indicada em situações de:

  • Quelóide, que é uma cicatriz endurecida, de crescimento acima do normal devido a uma grande produção de colágeno, e pode apresentar coceira e vermelhidão;
  • Cicatriz hipertrófica, que também é uma cicatriz espessada, devido ao desordenamento das fibras de colágeno, que podem ser mais escuras ou mais claras do que a pele ao redor;
  • Cicatriz retraída ou contratura, causa uma aproximação da pele ao redor, muito comum em cesarianas, abdominoplastias ou devido a uma queimadura, dificultando a movimentação da pele e de articulações próximas;
  • Cicatriz alargada, é uma cicatriz rasa e frouxa, com superfície mais baixa que a da pele;
  • Cicatriz discrômica, que causa uma alteração na cor da pele, podendo ser mais clara ou mais escura que a pele ao redor;
  • Cicatriz atrófica, em que a cicatriz fica mais funda do que o relevo da pele ao redor, muito comum em ferimentos e cicatrizes de acne.

O intuito da cirurgia é melhorar a aparência e uniformizar a pele, nem sempre garantindo o completo apagamento da cicatriz, e os resultados podem variar de acordo com a pele de cada pessoa.

Quando fazer a cirurgia plástica para corrigir cicatriz

Outras opções de tratamento para cicatriz

Outros tratamentos possíveis, e que são recomendados como primeira escolha antes de fazer a cirurgia, são: 

1. Tratamento estético

Existem diversas técnicas, como peeling químico, a microdermoabrasão, uso de laser, radiofrequência, ultrassom ou carboxiterapia, que são muito úteis para melhorar a aparência cicatrizes mais leves, como de espinhas, ou para uniformizar a cor da pele.

Estes tratamentos podem ser feitos pelo cirurgião plástico ou dermatologista em situações mais leves, entretanto, em casos de cicatrizes maiores e de difícil tratamento, podem não ser eficazes, devendo-se optar por outros tratamentos ou pela cirurgia. Veja, em mais detalhes, algumas destas opções de tratamento estético para melhorar o aspecto da cicatriz.

2. Tratamento tópico

É feito com a colocação de placas de silicone, fitas ou curativos compressivos, indicados pelo dermatologista ou cirurgião plástico, que podem ser usados por semanas até meses. Também pode ser orientadas massagens com produtos especiais, que ajudam a diminuir o espessamento, a fibrose ou alteração da cor da cicatriz.

3. Tratamento injetável

Para melhorar a aparência de cicatrizes deprimidas, ou atróficas, podem ser injetadas substâncias, como o ácido hialurônico ou o polimetilmetacrilato, por baixo da cicatriz, de forma a preencher a pele e deixá-la mais lisa. O efeito deste tratamento pode ser mais temporário ou duradouro, a depender do tipo de material utilizado e das condições da cicatriz.

Já nas cicatrizes hipertróficas, pode ser feita a injeção de corticóides para diminuir a formação de colágeno, reduzindo o tamanho e espessamento da cicatriz. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...