Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é o choque neurogênico e como tratar

O choque neurogênico acontece quando existe uma falha de comunicação entre o cérebro e o corpo, fazendo com que os vasos sanguíneos percam o seu tônus e dilatem, dificultando a circulação do sangue pelo corpo. Quando isso acontece, os órgãos deixam de receber o oxigênio necessário e, por isso, deixam de conseguir funcionar, criando uma situação que coloca a vida em risco.

Este tipo de choque é mais frequente em acidentes de viação e quedas, por exemplo, quando há uma lesão da medula espinhal, no entanto, também pode surgir devido a problemas no cérebro, por exemplo.

Assim, se existir suspeita de choque neurogênico é muito importante ir imediatamente ao pronto-socorro ou chamar ajuda médica, ligando o 192, para que possa ser iniciado o tratamento adequado, que normalmente é feito na UTI com remédios diretamente na veia.

O que é o choque neurogênico e como tratar

Principais sinais e sintomas

Os dois primeiros sintomas mais importantes do choque neurogênico são a diminuição rápida da pressão arterial e o abrandamento do batimento cardíaco. No entanto, também são frequentes outros sinais como:

  • Diminuição da temperatura corporal, abaixo de 35,5ºC;
  • Respiração rápida e superficial;
  • Pele fria e azulada;
  • Tonturas e sensação de desmaio;
  • Excesso de suor;
  • Dor no peito.

A gravidade dos sintomas normalmente aumenta de acordo com a lesão que levou ao surgimento do choque, sendo que, no caso de leões na coluna, quanto mais alta, mais severos poderão ser os sintomas.

Existem outros tipos de choque que também podem causar este tipo de sintomas, como é o caso do choque séptico ou do choque cardiogênico. Porém, em qualquer um dos casos, é sempre importante ir o mais rápido ir ao hospital para iniciar o tratamento.

Possíveis causas do choque neurogênico

A principal causa de choque neurogênico é o acontecimento de lesões na coluna, devido a pancadas fortes nas costas ou acidentes de trânsito, por exemplo. 

No entanto, a utilização de um técnica incorreta para fazer anestesia peridural no hospital ou o uso de algumas drogas ou medicamentos que afetam o sistema nervoso também podem ser causas de choque neurogênico.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o choque neurogênico deve ser iniciado o mais rápido possível para evitar complicações graves que colocam a vida em risco. Dessa forma, o tratamento pode ser iniciado imediatamente no pronto-socorro, mas depois precisa ser continuado na UTI para manter uma avaliação constante dos sinais vitais. Algumas formas de tratamento incluem:

  • Imobilização: é usada nos casos em que acontece uma lesão na coluna, de forma a evitar que se agrave com os movimentos;
  • Uso de soro diretamente na veia: permite aumentar a quantidade de líquidos no corpo e regular a pressão arterial;
  • Administração de atropina: um remédio que aumenta os batimentos cardíacos, caso o coração tenha sido afetado;
  • Uso de epinefrina ou efedrina: juntamente com o soro, ajudam a regular a pressão arterial;
  • Uso de corticoides, como metilprednisolona: ajudam a diminuir as complicações de lesões neurolôgicas.

Além disso, se tiver acontecido um acidente, também pode ser necessária uma cirurgia para corrigir as lesões provocadas.

Dessa forma, o tratamento pode durar entre 1 semana até vários meses, dependendo do tipo de lesão e da gravidade da situação. Após estabilização dos sinais vitais e recuperação do choque, geralmente é necessário fazer sessões de fisioterapia para recuperar alguma da força muscular ou para se adaptar à realização das atividades diárias.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...