Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que causa e como curar a Dor durante o Contato Íntimo

Dispareunia é o nome que se dá a uma condição que promove uma dor genital ou pélvica durante o contato íntimo ou durante o clímax, que embora possa ocorrer em homens, é mais comum entre as mulheres. Esta disfunção pode acontecer em qualquer fase da vida causando sofrimento e dificuldade no relacionamento amoroso.

Algumas causas da dor e da contração involuntária da vagina, que impede a penetração são o uso de medicamentos antidepressivos ou durante a primeira relação, devido ao rompimento do hímen. No entanto, os homens também podem ter muita dor durante o contato íntimo devido a problemas como fuga da homo ou heterossexualidade.

Para combater a dispareunia e conseguir um contato íntimo completo e prazeroso é importante descobrir a sua causa e realizar o tratamento adequado, que pode ser orientado por um sexólogo, urologista ou ginecologista, quando as causas são físicas.

O que causa e como curar a Dor durante o Contato Íntimo

Como saber se é dispareunia

O diagnóstico da dispareunia deve ser feito pelo ginecologista ou urologista, após a observação dos órgãos genitais e de ouvir a queixa da pessoa. O médico também pode solicitar exames como papanicolau e ultrassom pélvico para identificar as possíveis causas e assim indicar o tratamento adequado.

Diferente do vaginismo, a dispareunia é mais associada a problemas físicos e a dor pode ser tão intensa que impede a relação sexual.

Principais causas

Normalmente a dor durante o contato íntimo tem origem psicossomática e tem fatores emocionais envolvidos, no entanto, ela também pode ocorrer devido a:

  • Pouca ou ausência de lubrificação vaginal;
  • Infecções ou inflamações das glândulas de Bartholin e Skene na região genital;
  • Preservativo colocado de modo inadequado;
  • Diafragma mal encaixado;
  • Reação alérgica a espumas ou géis contraceptivos;
  • Infecções do cérvix (colo uterino), do útero ou das tubas uterinas;
  • Endometriose;
  • Vulvodínia;
  • Síndrome da Congestão Pélvica
  • Síndrome de peronye nos homens;
  • Tumores pélvicos e aderências ou cicatrizes após uma cesariana;
  • Alguma malformação congênita, como um hímen complacente ou um septo que divide anormalmente a vagina. Saiba o que é hímen complacente aqui.

Além disso, a dispareunia pode surgir na menopausa ou quando a mulher está fazendo algum tipo de tratamento contra o câncer porque além do fator emocional não favorecer o contato íntimo, a radioterapia também causa alterações nos tecidos que tornam o contato íntimo doloroso.

Como curar a dispareunia para melhorar o contato íntimo

Descobrir a causa é a melhor forma de tratar e curar a dor durante o ato sexual. Quando as causas são físicas pode ser preciso tomar remédios analgésicos, anti-inflamatórios ou antibióticos, e alguns casos pode ser necessário recorrer à cirurgia e quando as causas são emocionais pode ser uma boa opção fazer sessões com um psicoterapeuta e com um sexólogo para melhorar o contato íntimo.

Algumas estratégias que podem ajudar são:

  • Cuidar do relacionamento amoroso, para garantir o entrosamento e a intimidade do casal, tendo tempo um para o outro;
  • Seguir o tratamento indicado pelo médico ou pelo sexólogo;
  • Conhecer o próprio corpo, o corpo do parceiro e as suas emoções;
  • Estar descansado tanto fisicamente como mentalmente;
  • Tentar o contato íntimo num ambiente calmo e sossegado, longe do stress;
  • Estipular um dia para o encontro e se preparar para a intimidade durante o dia;
  • Fazer refeições leves, em pequena quantidade, mas com alimentos afrodisíacos;
  • Usar lubrificante íntimo antes e durante as tentativas;
  • Estabelecer um limite, para que o parceiro saiba quando deve desistir se você não estiver confortável;
  • Durante as preliminares estar confiante e dizer o quando você gosta e está feliz com seu parceiro.

Além disso, estar seguro de que o relacionamento íntimo não será prejudicial para o casal ajuda a melhorar o contato íntimo aos poucos, ainda que seja preciso um investimento de meses e até mesmo anos para atingir uma vida íntima saudável. 

Veja também: 

Mais sobre este assunto:
Carregando
...