Cardamomo: 8 benefícios e como usar

O cardamomo, conhecido como a “rainha das especiarias”, é uma planta aromática rica em flavonoides com propriedade antioxidante, relaxante vascular, anti-inflamatória e bactericida, promovendo diversos benefícios para a saúde, como melhora da digestão, controle da pressão alta, diminuição do mau hálito e até na prevenção de doenças do coração, câncer e diabetes.

Sendo muito comum na culinária indiana, o cardamomo é usado no tempero de arroz e carnes, por exemplo. No entanto, pode também ser consumido na forma de chá, além de também ser usado no preparo de sobremesas.

O nome científico do cardamomo é Elletaria cardamomum, sendo comercializado em lojas de produtos naturais, supermercados e feiras e pode ser encontrado na forma de baga, que contém pequenas sementes em seu interior, em cápsulas, pó ou como óleo essencial.

Cardamomo: 8 benefícios e como usar

O cardamomo é rico em vitamina C e flavonoides e antioxidantes como quercetina, kaempferol e luteolina com funções analgésica, antisséptica e digestiva e os principais benefícios para a saúde da especiaria são:

1. Manter a saúde da boca

O cardamomo tem ação antimicrobiana e bactericida, prevenindo e combatendo a cárie e outras infecções na boca, como gengivite e candidíase. Além disso, por ser refrescante, o cardamomo é muito usado para prevenir e combater o mau hálito.

2. Prevenir náuseas

O óleo essencial de cardamomo tem propriedades antieméticas, sendo indicado na aromaterapia em inalações para ajudar a combater náuseas, enjoos ou vômitos.

O cardamomo também é indicado na forma de chá, por ter propriedades digestivas, melhorando a má digestão e o excesso de gases. Veja como usar o chá de cardamomo para combater os gases.

3. Controlar a pressão alta

Os flavonoides e os óleos essenciais presentes no cardamomo têm ação anti inflamatória e protegem a saúde das artérias, ajudando a manter o fluxo de sangue equilibrado e controlando e prevenindo a pressão alta. Saiba mais sobre o que é a pressão alta e como evitar a doença.

Além disso, o cardamomo tem ação diurética, estimulando o organismo a eliminar o excesso de sódio pela urina, controlando, assim, a pressão alta. Conheça outros diuréticos naturais que ajudam a controlar a pressão alta.

4. Prevenir a diabetes

O cardamomo é rico em polifenóis com propriedades antioxidantes e anti inflamatórias que melhoram a ação do hormônio insulina. Com isso, a glicose no sangue é absorvida gradativamente pelas células do corpo, prevenindo o excesso de açúcar no sangue e a diabetes.

Além disso, o cardamomo também melhora os níveis de irisina no sangue, um hormônio produzido com a prática de atividade física,mesmo as de baixa intensidade, que regula e melhora a sensibilidade da insulina, prevenindo a diabetes.

5. Prevenir câncer

Por ser rico em antioxidantes como tocoferol, quercetina e luteolina, o cardamomo previne a formação de radicais livres no organismo, ajudando a prevenir diversos tipos de câncer, como de pulmão, bexiga e rins.

O cardamomo também tem função imunomoduladora, ou seja, ajuda a fortalecer o sistema imunológico para prevenir ou até mesmo ajudar a combater alguns tipos de câncer.

6. Ajudar na perda de peso

O cardamomo promove o aumento dos níveis do hormônio irisina no sangue. Como este hormônio tem função termogênica, ele modifica o metabolismo, aumentando o gasto de energia e promovendo a perda de peso.

Além disso, por promover o equilíbrio do hormônio insulina e ter efeito antioxidante, o cardamomo diminui a absorção de gordura dos alimentos, facilitando a perda de peso.

7. Reduzir colesterol, triglicerídeos e LDL

Por ser um potente anti inflamatório, melhorar a sensibilidade da insulina, diminuir a produção de colesterol e diminuir a absorção de gordura dos alimentos no intestino, o cardamomo é uma planta que ajuda a reduzir os níveis de colesterol, triglicerídeos e LDL no sangue.

O cardamomo é um potente anti inflamatório que também promove o aumento do colesterol “bom”, o HDL, contribuindo para a prevenção de doenças como aterosclerose, infarto e derrame.

8. Auxiliar no tratamento do fígado gordo

Por ser rico em polifenóis antioxidantes, como luteolina e quercetina, o cardamomo diminui a produção de radicais livres, evitando o excesso de gordura no fígado e ajudando no tratamento do fígado gordo, também chamado de esteatose hepática.

Além disso, o cardamomo também é um poderoso anti inflamatório, protegendo e melhorando a função do fígado.

Como usar cardamomo

Cardamomo: 8 benefícios e como usar

O cardamomo é uma especiaria bastante versátil, podendo ser usado na forma natural em chás, como substituto do alho no refogado do arroz ou adicionado em doces como pudins e geleias. Também pode-se aromatizar pães, colocar no molho da carne e saladas de frutas, por exemplo.

  • Chá de cardamomo: Para fazer o chá, basta adicionar 20 gramas de cardamomo em pó em uma xícara de água fervente ou 10 gramas de sementes em 1 litro de água fervente, coar e beber após as refeições, de preferência ainda morno;

  • Óleo essencial: Pode ser diluído em óleo vegetais como de coco ou jojoba e adicionado em banhos de imersão ou usado em gargarejos. O óleo essencial pode ser usado puro para inalações também;
  • Cápsula: Muito usado na medicina ayurvédica, o comprimido deve ser ingerido com um copo de água antes das refeições.

Vale ressaltar que é importante consultar um médico ou outro profissional de saúde especializado no uso de plantas medicinais antes de iniciar o uso do cardamomo.

Para se ter os benefícios do cardamomo, é importante manter uma alimentação saudável e equilibrada, além de praticar atividade física de forma regular.

Possíveis efeitos colaterais

O cardamomo pode causar a formação de pedras da vesícula e cólica em algumas pessoas. Por isso, não deve ser usado por pessoas que tenham cálculos biliares.

Além disso, o cardamomo não deve ser consumido por mulheres que estejam grávidas ou amamentando, pois não existem dados suficientes sobre a segurança do uso nestes casos.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • PREEDY, R, Victor et al. Nuts and Seeds in Health and Disease Prevention. United States of America: Elsevier, 2011. 285-291.
  • ASHKKUMAR, Kaliyaperumal et al. Botany, traditional uses, phytochemistry and biological activities of cardamom [Elettaria cardamomum (L.) Maton] – A critical review. Journal of Ethnopharmacology. Vol.246. 1;10, 2020
  • FATEMEH, Yaghooblou et al. The effect of cardamom supplementation on serum lipids, glycemic indices and blood pressure in overweight and obese pre-diabetic women: a randomized controlled trial. Journal of Diabetes Metabolic Disorders. Vol.16. 40.ed; 1-9, 2017
  • HUNT, Ronald et al. Aromatherapy as Treatment for Postoperative Nausea. Anesthesia & Analgesia. Vol.117. 3.ed; 597-604, 2013
  • BONFANTE, P, Ivan Luiz. Efeitos do treinamento combinado cobre os níveis de irisina e marcadores relacionados à resistência à insulina e síndrome metabólica em obesos grau 1. tese de mestrado, 2014. Universidade Estadual de Campinas.
  • DANESHI-MASKOONI, et al. Green cardamom supplementation improves serum irisin, glucose indices, and lipid profiles in overweight or obese non-alcoholic fatty liver disease patients: a double-blind randomized placebo-controlled clinical trial. BMC Complementary and Alternative Medicine. Vol.19. ed.59; 1-11, 2019
  • GILANI, H, Anwarul et al. Gut modulatory, blood pressure lowering, diuretic and sedative activities of cardamom. Journal of Ethnopharmacology. Vol.115. 3.ed; 463-472, 2008
Mais sobre este assunto: