Remédios para gases: de farmácia e caseiros

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
janeiro 2022

Os remédios para gases, como a simeticona, o carvão vegetal ativado ou a enzima alfa-D-galactosidase, são excelentes opções para aliviar a dor e o desconforto causados pelo excesso de gases gastrointestinais.

Esses remédios geralmente agem de forma rápida, porém também existem opções de remédios caseiros que podem ser usados na forma de chá para aliviar os gases, como o chá de erva doce ou o chá de hortelã-pimenta, podendo ter menos efeitos colaterais.

Antes de tomar os remédios para gases, é importante consultar o clínico geral ou o gastroenterologista, pois o excesso de gases pode ser causado por doenças como síndrome do intestino irritável ou dispepsia funcional. Confira outras causas do excesso de gases intestinais.

Remédios de farmácia

Os remédios de farmácia normalmente indicados pelo médico para gases são:

1. Simeticona

A simeticona é um remédio que ajuda a reduzir a retenção de gases pois age rompendo as bolhas que retêm os gases facilitando a sua eliminação e ajudando a aliviar o desconforto, a dor e a pressão causada pelo excesso de gases no estômago ou no intestino.

Esse remédio não deve ser usado no caso de alergia aos componentes da fórmula e nos casos de obstrução ou perfuração intestinal. Além disso, durante a gravidez ou amamentação, a simeticona deve ser usada somente se tiver recomendação médica.

Como usar: a simeticona deve ser tomada por via oral, sendo que a dose normalmente recomendada para adultos é de 80 a 125 mg, 3 a 4 vezes ao dia, ou seja a cada 6 a 8 horas, não excedendo a dose máxima de 500 mg por dia. Veja como tomar a simeticona.

2. Carvão vegetal ativado

O carvão vegetal ativado é uma boa opção para reduzir os gases intestinais, pois age absorvendo as partículas de gases no estômago ou no intestino. Além disso, esse remédio tem propriedades antidiarreicas, por impedir a ativação de toxinas e a ação de microorganismos no trato gastrointestinal, ajudando a aliviar a diarréia e o excesso de gases.

Esse remédio não deve ser usado por crianças com menos de 2 anos ou por pessoas que tenham alergia a qualquer componente da fórmula. O carvão ativado vegetal também não deve ser usado por crianças no caso de diarréia aguda ou persistente. Além disso, durante a gravidez ou amamentação, o carvão vegetal ativado deve ser usado somente se tiver recomendação médica.

Como usar: o comprimido de carvão vegetal ativado deve ser tomado por via oral, sendo que a dose normalmente recomendada para adultos é de 4 a 6 comprimidos por dia, em duas doses divididas, entre as refeições, ou conforme orientado pelo médico.

3. Alfa-D-galactosidase

A alfa-D-galactosidase é uma boa opção de remédio para gases, pois é uma enzima que quebra açúcares dos carboidratos, auxiliando na digestão e reduzindo o excesso de gases causados pela fermentação intestinal de alimentos como leguminosas, grão de bico ou lentilhas, por exemplo.

Este remédio pode ser usado por adultos ou crianças com mais de 12 anos. No entanto, é recomendável consultar o médico para orientar a dose adequada e o tempo de uso.

Como usar: a alfa-D-galactosidase deve ser tomada por via oral e a dose deve ser orientada pelo médico, pois varia de acordo com os sintomas.

4. Comprimidos de lactase

Os comprimidos de lactase podem ser indicados no caso de excesso de gases intestinais causados por intolerância à lactose, pois ajudam o corpo a digerir os alimentos que contêm lactose, evitando os sintomas causados pela deficiência dessa enzima, como barriga inchada, dor e gases abdominais.

Esse remédio não deve ser usado por diabéticos, por pessoas que sofrem de galactosemia ou que tenham alergia a qualquer componente do comprimido.

Como usar: o comprimido de lactase deve ser usado por via oral, antes da ingestão de alimentos que contém lactose, sendo que a dose deve ser orientada pelo médico ou nutricionista, após o diagnóstico da deficiência da enzima lactase.

5. Rifaximina

A rifaximina é um antibiótico de uso oral, que ajuda a reduzir o inchaço na barriga e a produção de gases, devido ao seu efeito contra bactérias produtoras de gases. Esse remédio geralmente é indicado contra bactérias intestinais em pessoas com encefalopatia hepática.

O uso desse remédio deve ser feito somente com indicação médica, que pode orientar a dose e o tempo de tratamento de acordo com a condição a ser tratada, e não deve ser usado nos casos de obstrução intestinal ou alergia aos componentes da fórmula.

Como usar: a dose da rifaximina geralmente recomendada para adultos é de 1 comprimido, por via oral, duas vezes por dia, ou conforme indicação médica.

Opções de remédios naturais para gases

Alguns remédios naturais para gases intestinais são os chás ou infusões feitas com:

  • Anis, noz-moscada, cardamomo ou canela: favorecem a eliminação dos gases;
  • Erva-doce: evita as contrações musculares promovendo relaxamento da musculatura do intestino;
  • Gengibre: auxilia a digestão e melhora as cólicas porque reduz os espasmos musculares;
  • Hortelã-pimenta: diminui os movimentos naturais do intestino, evitando que os gases sejam expelidos. Não é indicado para quem sofre de prisão de ventre.

O chá destas ervas são excelentes remédios naturais para tratar problemas relacionados aos gases que causam dor, inchaço e desconforto abdominal. Saiba como preparar os chás com ervas que ajudam a tratar os gases.

Assista o video a seguir com mais dicas de remédios naturais para gases intestinais:

Como evitar os gases

Para evitar a produção de gases é importante fazer algumas mudanças no estilo de vida como:

  • Reduzir o consumo de gorduras na alimentação;
  • Consumir alimentos com baixo teor de de lactose;
  • Evitar bebidas gasosas ou carbonatadas, como refrigerantes ou cerveja;
  • Evitar mascar chicletes;
  • Caminhar cerca de 15 a 30 minutos após as refeições;
  • Evitar fumar.

Além disso, é recomendado reduzir a ingestão de alimentos que causam gases, como feijão, brócolis ou cebola, por exemplo, e consultar um nutricionista no caso de doenças que causem excesso de gases, como a síndrome do intestino irritável, para se receba uma orientação alimentar adequada. Saiba como deve ser a alimentação para síndrome do intestino irritável.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • WILKINSON, John et al . Gas, Bloating, and Belching: Approach to Evaluation and Management. . Am Fam Physician. 99. 5; 301-309, 2019
  • STATPEARLS. Meteorism. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK430851/>. Acesso em 11 jan 2022
Mostrar bibliografia completa
  • GARCÍA, Karla et al. Rifaximina-alfa en el tratamiento de la enfermedad diverticular. Evidencia y conceptos actuales. Med Int Méx. 35. 6; 912-926, 2019
  • AGENCIA ESPAÑOLA DE MEDICAMENTOS Y PRODUCTOS SANITARIOS. https://cima.aemps.es/cima/dochtml/p/60618/Prospecto_60618.html. 2016. Disponível em: <https://cima.aemps.es/cima/dochtml/p/60618/Prospecto_60618.html>. Acesso em 11 jan 2022
  • PAPADAKIS, Maxine A.; MCPHEE, Stephen J.; RABOW, Michael W. Current Medical Diagnosis & Treatment 2019. 58th. NEW YORK: McGraw-Hill Education, 2019.
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • 3 chás mais poderosos para acabar com os gases

    10:14 | 854164 visualizações
  • Como não ter GASES PODRES e Como TRATAR REFLUXO!

    04:58 | 237712 visualizações
  • Melhor posição para SOLTAR PUM

    02:27 | 994645 visualizações
  • O que fazer para diminuir a barriga inchada

    03:17 | 1948677 visualizações
  • Como eliminar os gases intestinais

    04:22 | 5372918 visualizações