Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Bromidrose: o que é, sintomas, causas e tratamento

outubro 2022
  1. Sintomas
  2. Tipos
  3. Causas
  4. Tratamento

A bromidrose é o mau cheiro no corpo, geralmente nas axilas, pés, couro cabeludo, virilha ou ao redor dos mamilos, onde se concentram as glândulas apócrinas, responsáveis pela produção de suor nessas regiões, contendo água, sais minerais e restos de células, que são degradados por bactérias ou fungos, resultando no odor desagradável.

Estas glândulas não são ativas até a puberdade, por isso, a bromidrose geralmente surge no início da adolescência devido às alterações hormonais comuns nessa fase, mas também pode surgir em adultos, devido a má higiene, uso de remédios, consumo de alimentos como alho ou cebola, ou condições de saúde, como diabetes ou problemas no fígado, por exemplo.

O tratamento da bromidrose deve ser feito pelo dermatologista ou clínico geral, de acordo com sua causa, podendo ser recomendado o uso usar desodorantes antitranspirantes, pomadas de antibióticos, ou até o tratamento com cirurgia ou laser para diminuir as glândulas apócrinas.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de bromidrose

Os principais sintomas da bromidrose são

  • Mau cheiro, mesmo que a higienização adequada do local seja realizada;
  • Suor excessivo na região;
  • Mau cheiro que pode piorar após atividades físicas;
  • Descamação da pele. 

Além disso, o mau odor da bromidrose, pode causar constrangimento, ansiedade, baixa auto-estima, e afetar a qualidade de vida.

A bromidrose pode surgir em diferentes regiões do corpo onde as glândulas apócrinas estão mais concentradas, e o diagnóstico deve ser feito pelo dermatologista ou clínico geral, que podem indicar o melhor tratamento de acordo com o tipo de bromidrose.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da bromidrose é feito pelo dermatologista através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e exame físico da pele. 

Geralmente, não é necessária a realização de exames, no entanto, o médico pode pedir exames de sangue ou de urina, para diagnosticar doenças como diabetes, ou problemas renais ou hepáticos, que possam estar causando a bromidrose.

Principais tipos de bromidrose

De acordo com o local que acontece, a bromidrose pode ser classificada em alguns tipos, sendo os principais:

  • Bromidrose axilar, que é caracterizado pelo mau cheiro e cheiro intenso nas axilas;
  • Bromidrose plantar, que acontece na planta dos pés, sendo popularmente conhecido como chulé;
  • Bromidrose na virilha, que atinge as virilhas devido à proliferação de microrganismos na região.

Além disso, há também a bromidrose hormonal, em que o mau cheiro é generalizado e acontece devido às alterações hormonais, sendo mais frequente em adolescentes.

Possíveis causas

A bromidrose acontece principalmente como consequência da alteração da microbiota da pele, em que as bactérias e fungos presentes no local passam a proliferar de forma desordenada e promovem a decomposição das secreções liberadas pelas glândulas e da queratina presente na pele, resultando no mau odor.

Algumas condições podem favorecer o desenvolvimento da bromidrose, como:

  • Obesidade ou sobrepeso;
  • Diabetes;
  • Consumo excessivo e/ou frequente de bebidas alcoólicas;
  • Consumo de alimentos, como alho, cebola ou aspargo;
  • Alterações hormonais;
  • Insuficiência hepática ou renal;
  • Fenilcetonúria;
  • Trimetilaminúria;
  • Uso de medicamentos, como dupilumabe ou penicilinas;
  • Infecções de pele, como eritrasma ou tricomicose;

Além disso, a má higiene da pele e/ou das roupas, pode favorecer o crescimento de bactérias ou fungos e causar a bromidrose.

Como é feito o tratamento

A bromidrose tem cura, e para tratar de forma eficaz, é necessário reduzir a quantidade de bactérias na pele, podendo ser indicado para isso:

  • Uso de sabonetes antissépticos ou antibacterianos, principalmente nas áreas do corpo em que é notado cheiro mais forte;
  • Uso de desodorizantes antitranspirantes ou antiperspirantes, como os que contêm alumínio, para diminuir a produção de suor pelas glândulas e evitar o mau cheiro;
  • Uso de antibióticos em pomadas, como clindamicina ou eritromicina, que podem diminuir a população de bactérias da região afetada. O uso de antibióticos só deve ser indicado em último caso, pois pode favorecer o desenvolvimento de resistência pelas bactérias presentes na região, tornando-as mais difíceis de serem eliminadas.

Outra boa opção para pessoas que suam muito é a realização de procedimentos que podem diminuir o funcionamento ou o número de glândulas de suor, como o botox, a cirurgia de remoção de glândulas ou o tratamento a laser, que devem ser indicados pelo dermatologista após as alternativas anteriores não terem sido eficazes.

Confira algumas formas naturais de combater o mau cheiro das axilas nesse vídeo:

O que fazer para evitar

Algumas formas simples de controlar a bromidrose são utilizar técnicas naturais que diminuem as bactérias nas zonas de maior produção de suor, como:

  • Lavar a pele diariamente, ensaboando bem a região dos pés, axilas ou virilhas;
  • Secar bem a pele após o banho, especialmente entre os dedos e debaixo das dobras de pele;
  • Sempre lavar bem as roupas e evitar repeti-las;
  • Remover os pelos das regiões como axilas e virilhas, pois são responsáveis por acumular sujeira e suor;
  • Preferir utilizar roupas de algodão, mais fresca e pouco apertada;
  • Trocar diariamente as meias e a roupa interior;
  • Usar sprays ou talcos antitranspirantes ou antibacterianos para os pés;
  • Usar calçado abertos, sempre que possível.

Além disso, outra dica muito importante é manter as regiões com pior cheiro livre de pelos, pois os pelos facilitam o acúmulo de sujeira e bactérias, intensificando o cheiro. Porém, caso estas técnicas não melhorem o cheiro do suor, é recomendado consultar um dermatologista para começar o uso de alguns produtos que ajudam a reduzir a quantidade de suor e, consequentemente, evitar o cheiro desagradável.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Bromidrose. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/bromidrose/76/>. Acesso em 22 abr 2021
  • KATAOKA, Alexandre. Tratamento cirúrgico da bromidrose. Rev. Bras. Cir. Plást. Vol 32. 3 ed; 377-382, 2017
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Como tirar o CHEIRO DE SUOR

    02:15 | 589035 visualizações