Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode causar bolhas no pênis e o que fazer

Dezembro 2019

O aparecimento de pequenas bolhas no pênis na maioria das vezes é sinal de alergia ao tecido ou ao suor, por exemplo, no entanto quando as bolhas aparecem acompanhadas de outros sintomas, como dor e desconforto na região genital pode ser sinal de doença de pele ou de infeção sexualmente transmissível.

Por isso, ao ser notado o aparecimento de bolhas no pênis, o mais indicado é que o homem vá ao urologista para que as bolhas sejam avaliadas, assim como outros sintomas, e para que possa ser feitos exames, caso exista necessidade, e seja iniciado o tratamento adequado.

O que pode causar bolhas no pênis e o que fazer

O que pode causar bolhas no pênis

As bolhas no pênis podem aparecer independente da idade, no entanto o surgimento dessas bolhas é mais comum em homens sexualmente ativos, uma vez que possuem mais risco de adquirir uma infecção sexualmente transmissível e por estarem expostos a mais produtos que podem causar alergias, como os lubrificantes, por exemplo.

As 5 principais causas de bolhas no pênis, independente da idade do homem, são:

1. Glândulas de Tyson/ Pápula perolada

As glândulas de Tyson são pequenas glândulas presentes na glande e que é responsável pela produção de líquido lubrificantes que facilita a penetração na relação sexual. Em alguns homens essas glândulas estão mais evidentes, sendo semelhantes a pequenas bolhas e passam a ser denominadas pápulas peroladas.

O que fazer: O surgimento das pápulas peroladas é inofensivo e não é necessário qualquer tratamento. No entanto, essas pápulas podem crescer e causar prejudicar as relações sexuais e causar incômodo estético e, nesses casos, o urologista pode recomendar a realização de tratamentos para remover as glândulas e, assim, solucionar a situação. Entenda como é feito o tratamento para as pápular peroladas. 

2. Herpes genital

A herpes genital é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pelo Herpes vírus-simplex e que leva ao aparecimento de bolhas na região genital cerca de 10 a 15 dias após a relação sexual desprotegida. Além do aparecimento das bolhas, é possível perceber também ardência, coceira, dor e desconforto na região genital. Saiba identificar os sintomas de herpes genital.

O que fazer: No caso de herpes genital, o urologista deve recomendar a realização de exames que confirmem a presença desse vírus e, após confirmação do resultados, deve ser recomendado o uso de medicamentos antivirais, pois assim é possível diminuir a taxa de replicação do vírus, a frequência de aparecimento dos sintomas e o risco de transmissão.

A herpes genital é uma infecção sexualmente transmissível, ou seja, é transmitida por meio da relação sexual sem camisinha através do contato do líquido liberado pelas bolhas presentes da região genital de uma pessoa infectada pelo vírus. Por isso, a melhor forma de prevenir a infecção pelo Herpes vírus é por meio do uso de camisinha durantes as relações sexuais. Veja no vídeo a seguir como colocar a camisinha corretamente para prevenir infecções:

COMO COLOCAR A CAMISINHA CORRETAMENTE

161 mil visualizações

3. Líquen escleroso e atrófico

O líquen escleroso e atrófico, ou simplesmente líquen escleroso, é uma dermatose crônica caracterizada por alterações na região genital, sendo normalmente a primeira alteração o aparecimento de bolhas. Apesar dessa alteração ser mais frequente em mulheres na pós-menopausa, também pode aparecer nos homens.

Além de surgirem bolhas, também podem surgir lesões esbranquiçadas, coceira, irritação local, descamação e descoloração da região. A causa do líquen escleroso e atrófico ainda não é muito bem estabelecida, no entanto acredita-se que possa estar relacionada com fatores genéticos e imunológicos.

O que fazer: O tratamento para o líquen escleroso e atrófico deve ser recomendado pelo dermatologista ou urologista e na maioria das vezes é indicado o uso de pomadas que contenham corticoesteroides, além de medicamentos anti-histamínicos, com o o objetivo de aliviar os sinais e sintomas apresentados.

4. Molusco contagioso

O molusco contagioso é uma doença infecciosa de pele causada por um vírus que leva ao aparecimento de bolhas em qualquer parte do corpo, incluindo a região genital. Essa doença é mais comum em crianças, mas também podem surgir em adultos que possuem sistema imunológico mais enfraquecido. Veja mais sobre o molusco contagioso.

O que fazer: O mais indicado nesses casos é busca orientação de um dermatologista ou urologista para que o tratamento seja iniciado e existam maiores chances de cura, podendo ser recomendado o uso de pomadas, crioterapia ou tratamento com laser de acordo com a gravidade da doença, sintomas e condições do paciente.

5. Alergia

A presença de bolhas no pênis também podem ser um sinal de alergias, além de também poder ser notado nesse caso coceira no local, dor ao urinar, incômodo e aparecimento de pequenos pontinhos vermelhos, por exemplo. A alergia pode acontecer devido ao suor, tecido das roupas, produtos de higiene pessoal como sabonetes, lubrificantes ou ser desencadeada pelo material do preservativo.

O que fazer: O melhor a se fazer em caso de alergia é identificar o fator desencadeante e evitá-lo o máximo possível. Além disso, é interessante ir ao urologista para que os sintomas da alergia sejam identificados e possa ser indicado um anti-histamínico mais adequado.

Bibliografia >

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Herpes. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/herpes/68/>. Acesso em 13 Dez 2019
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE INFECTOLOGIA. Herpes Simples. Disponível em: <https://www.infectologia.org.br/pg/985/herpes-simples>. Acesso em 13 Dez 2019
  • CDC. Genital Herpes. Disponível em: <https://www.cdc.gov/std/herpes/stdfact-herpes.htm>. Acesso em 13 Dez 2019
  • COELHO, Weber S.; DINIZ, Lucia M.; FILHO, João Basílio S. Líquen escleroso e atrófico – relato de dois casos de apresentação atípica. Anais Brasileiros de Dermatologia. Vol 5. 3 ed; 297-300, 2006
  • NATIONAL ORGANIZATION FOR RARE DISEASES. Lichen Sclerosus. Disponível em: <https://rarediseases.org/rare-diseases/lichen-sclerosus/>. Acesso em 13 Dez 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem