Bebê High Need: o que é, características e o que fazer

maio 2022

O bebê high need, é um bebê que tem alta necessidade de atenção e de cuidado dos pais, principalmente da mãe, precisando de colo e contato físico o tempo todo desde que nasce, chora muito, é agitado e quer mamar frequentemente, além de não dormir mais de 45 minutos seguidos. Além disso, apesar de necessitarem frequentemente de colo, são muito sensíveis ao toque e, geralmente, não gostam de muitos estímulos.

A descrição das características do bebê de alta necessidade foi feita pelo pediatra William Sears após observar o comportamento do seu filho mais novo, que era muito diferente dos irmãos mais velhos. No entanto, essas características não podem ser descritas como sendo uma doença ou uma síndrome, sendo apenas um tipo de personalidade da criança.

É importante sempre consultar o pediatra para que sejam feitos exames para excluir doenças que possam estar causando esse tipo de comportamento no bebê, e caso seja identificado que o bebê é high need, o médico pode orientar a melhor forma de lidar com o bebê de forma individualizada.

Características do bebê high need

O bebê que tem alta necessidade de atenção e cuidados apresentam as seguintes características:

1. Chora muito

O choro do bebê high need geralmente é alto e forte e pode durar praticamente todo o dia, com pequenos intervalos de 20 a 30 minutos. É comum que os pais pensem inicialmente que o bebê está sofrendo com alguma doença, porque o choro parece ser inconsolável, o que leva a muitos pediatras e a realização de exames, sendo que todos os resultados são normais.

2. Dorme pouco

Geralmente, o bebê high need não dorme mais de 45 minutos seguidos e acordam agitados e chorando, precisando de colo para se acalmar. Técnicas como 'deixar chorar' até parar não funcionam nesse caso, porque o bebê não para de chorar mesmo depois de mais de 1 hora, o que pode ter como consequência danos cerebrais além de deixar marcas na personalidade da criança, como a insegurança e a desconfiança.

3. É sensível à separação

O bebê high need desenvolve um forte apego aos pais, sendo mais sensíveis à separação, ficando ansiosos e muito agitados, necessitando de atenção e do colo dos pais o tempo todo, havendo preferência pelo colo de um dos pais, normalmente o da mãe. Além disso, o bebê não aceita outros cuidadores ou babá, por notar a ausência dos pais, chorando muito e ficando agitado até que os pais o peguem no colo.

4. Tem os músculos sempre contraído

Ainda que o bebê não esteja chorando, é possível que seu tônus corporal esteja muito tenso, o que indica que os músculos estão sempre rígidos e tem as mãos fechadas com força, mostrando sua insatisfação e desejo de se livrar de algo, como se estivem sempre prontos para fugir. 

5. É sensível ao toque

Apesar do bebê com alta necessidade precisar do contato físico e ser segurado no colo constantemente,são extremamente sensíveis ao toque e podem chorar muito quando estão no colo ou são enrolado em uma manta, por exemplo, podendo enrijecer o corpo ou arquear as costas, o que pode trazer também dificuldade na hora da amamentação.

No entanto, alguns bebês podem gostar de ficar enrolados numa manta, pressionada levemente no seu corpo. Portanto, qualquer uma dessas situações pode indicar que se trata de um bebê high need.

6. Come muito

O bebê com alta necessidade parece que está sempre com fome e insatisfeito, mas como gastam tanta energia, não chegam a ficar muito acima do peso. Assim, no caso do bebê high need, as mamadas são mais frequentes e prolongadas e o bebê faz o possível para ficar nessa posição confortável onde se sente protegido e amado, por muito mais tempo que o normal.

7. É difícil de acalmar e nunca se acalma sozinho

O bebê high need necessita do toque, do contato físico pele a pele com os pais, sendo difíceis de acalmar quando estão sozinhos, ficando agitado, tenso e chorando muito. Além disso, também tem a necessidade de se movimentar, e por isso, somente pegar o bebê no colo pode não ser suficiente, sendo necessário embalá-lo no colo o tempo todo para que se acalme.

Uma queixa comum dos pais com bebês de alta necessidade é que as técnicas que o conseguiram acalmar hoje podem não funcionar amanhã, sendo preciso adotar todo tipo de estratégia para acalmar o bebê que está chorando muito, como andar com ele no colo, no carrinho, cantar canções de ninar, chupeta, apostar no contato pele a pele, colocar para mamar, apagar a luz.

8. Nunca está satisfeito

Ter um bebê com alta necessidade exige muita dedicação dos pais, e o mais comum é a mãe se sentir frustrada e achar que não sabe cuidar do seu bebê, já que ele quer sempre mais e mais colo, atenção, comer e mesmo que ela faça tudo por ele, ainda assim, pode parecer sempre muito insatisfeito.

9. Não gosta de muitos estímulos

Apesar do bebê com alta necessidade ser mais ativo, geralmente, não gosta de muitos estímulos, podendo ficar agitado e chorar muito, mesmo com pequenos estímulos, como estar em locais com barulho, com muitas pessoas, ou mesmo quando os pais ou familiares falam muito, cumprimentam ou sorriem muito para o bebê, por exemplo. 

No entanto, alguns bebês high need podem dormir com um rádio ou TV ligados para se sentirem mais calmos ou sentirem-se muito agitados em casa, se acalmando somente com um passeio ao ar livre ou outras atividades fora de casa.

10. Não gosta de rotina

Ter uma rotina regular é essencial para os bebês para ajudar a reduzir o estresse e deixá-lo mais relaxado. No entanto, o bebê com alta necessidade não gosta de rotina, sendo sempre imprevisível, acordando, tirando uma soneca ou sendo amamentado em horários diferentes todos os dias.

O que fazer

Algumas formas de acalmar o comportamento do bebê com alta necessidade incluem:

  • Confortar o bebe, pois transmite segurança e o bebê receberá a mensagem de que a mãe se importa com suas necessidades;
  • Dividir os cuidados com o bebê entre os pais adotando sempre as mesmas estratégias para lidar com a criança e ajudar a controlar o seu comportamento;
  • Dividir as tarefas domésticas entre os pais e familiares, como limpar a casa, fazer compras ou cozinhar, para não sobrecarregar a mãe; 
  • Ter a participação ativa do parceiro, estando presente no dia a dia da criança, pois à medida que o bebê vai crescendo, vai se habituando à ideia de que não existe apenas a mãe na sua vida;
  • Manter a calma e a paciência, pois falar de forma rude com o bebê ou fazer gestos sem paciência, podem piorar o comportamento;
  • Observar o bebê para identificar os gatilhos e os sinais que o levam a ficar mais agitado e choroso;
  • Fazer massagens no bebê para deixá-lo mais calmo, o que pode ajudar a dormir melhor e mais relaxado;
  • Tentar distrair o bebê a cada vez que apresentar as necessidades, como conversar, mostrar algum objeto interessante ou brincar com algum joguinho, pode ajudar a acalmá-lo;
  • Não atender as necessidades de imediato aos poucos à medida que o bebê vai crescendo, estabelecendo limites e dizendo “não” quando apropriado, para que comece a aprender que suas exigências não serão atendidas imediatamente quando querem.

É importante que o bebê seja acompanhado pelo pediatra para avaliar sua saúde e seu comportamento, além de orientar aos pais a melhor maneira de lidar com o bebê, de forma individualizada, uma vez que as necessidades dos bebês high need podem ser diferentes de um para outro.

Como é o desenvolvimento do bebê high need

O desenvolvimento psicomotor do bebê high need é normal e dentro do esperado, por isso, por volta de 1 ano deve começar a andar e com 2 anos pode começar a juntar duas palavras, formando uma 'frase'.

Quando a criança começa a comunicar apontando para objetos ou engatinhar em direção a eles, o que acontece geralmente por volta dos 6 a 8 meses, os pais conseguem entender melhor o que o bebê precisa, facilitando o cuidado diário. E quando a criança começa a falar por volta dos 2 anos de idade, fica mais fácil entender o que ela quer porque consegue verbalizar exatamente o que está sentido e o que precisa. 

Como pode afetar a saúde da mãe

A mãe normalmente fica muito cansada, sobrecarregada, e com pouco tempo para descansar e se cuidar. Sentimentos como ansiedade são comuns principalmente nos primeiros meses de vida do bebê ou até que o pediatra chegue ao diagnóstico de que o filho tem alta necessidade. 

Nesta fase, é importante a mulher fazer o acompanhamento com um psicólogo para ajudar a controlar a ansiedade, além de trocar experiências e dicas em grupos de ajuda para mães de bebês com altas necessidades. 

Com o passar dos anos a criança aprende a se distrair e se divertir com outras crianças e a mãe a passa a não ser mais o centro da atenção. Nessa fase, também é comum a mãe precisar de acompanhamento psicológico porque é possível que ela esteja tão habituada a viver exclusivamente para a criança high need que pode ser difícil se afastar dela, mesmo que seja para ela entrar para o jardim de infância.

É importante ressaltar que essa fase de atenção constante do bebê high need, é temporária e com o tempo vai melhorando, e muitos bebês conseguem superar as carências com muito amor e cuidado.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em maio de 2022.

Bibliografia

  • MANTYMAA, M.; et al. Mother's early perception of her infant's difficult temperament, parenting stress and early mother infant interaction. Nordic Journal of Psychiatry, 60(5),. 60. 5; 379-386, 2006
  • NIEGEL, S.; et al. Difficult temperament, breastfeeding, and their mutual prospective effects: The Norwegian mother and child cohort study. Journal of Developmental and Behavioral Pediatrics. 29. 6; 458-462, 2008
Mostrar bibliografia completa
  • CHILD CARE. STATE CAPACITY CHILDREN CENTER. Planning for Individual Infants and Toddlers in Group Care. Understanding and Adapting to Individual Temperaments . 2018. Disponível em: <https://childcareta.acf.hhs.gov/sites/default/files/public/itrg_infants_and_toddlers_in_group_care_understanding_and_adapting_to_individual_temperaments.pdf>. Acesso em 09 nov 2021
  • SEARS, William; et al. The Baby Book: Everything You Need to Know About Your Baby from Birth to Age Two. San Clemente, California: Little, Brown and Company , 2013. 1387p.
  • AMERICAN ACADEMY OF PEDIATRICS. Emotional and Social Development: 8 to 12 Months. Disponível em: <https://www.healthychildren.org/English/ages-stages/baby/Pages/Emotional-and-Social-Development-8-12-Months.aspx>. Acesso em 09 nov 2021
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.

Tuasaude no Youtube

  • 5 DICAS PARA MAMÃES FELIZES | Com Silvia Faro

    09:54 | 13716 visualizações
  • Saiba como ajudar o bebê a Sentar, Engatinhar e Andar

    12:46 | 2012243 visualizações
  • Como evitar CÓLICAS NO BEBÊ

    03:09 | 595535 visualizações