Bartolinectomia: o que é, como é feita e recuperação

setembro 2022

A bartolinectomia é a cirurgia de retirada das glândulas de Bartholin, que normalmente é indicada quando as glândulas ficam muitas vezes obstruídas, causando cistos e abscessos. Por isso, é comum que o médico só indique este procedimento, quando nenhum outro tratamento menos invasivo funciona, como uso de antibióticos, drenagem do cisto ou marsupialização da glândula de Bartholin.

As glândulas de Bartholin localizam-se na entrada da vagina, de cada lado dos pequenos lábios, e são responsáveis por liberar um fluído lubrificante. Quando essas glândulas ficam irritadas ou infectadas, pode causar obstrução da glândula e acúmulo de líquido dentro da glândula, resultando na formação do cisto de Bartholin ou abscessos. Veja outras causas e os principais sintomas do cisto de Bartholin.

A bartolinectomia é feita pelo ginecologista, no hospital, com anestesia geral, e a recuperação é rápida, sendo recomendado evitar o contato íntimo por cerca de trintas dias, além de evitar uso de absorventes internos, por exemplo.

Quando é indicada

A bartolinectomia é indicada nos casos de inflamação recorrente da glândula de Bartholin, como cisto de Bartholin ou bartolinite.

Geralmente, essa cirurgia é recomendada quando outros tratamentos não foram eficazes para aliviar os sintomas ou evitar a recorrência dos cistos ou abscessos, como uso de antibióticos, drenagem do cisto ou marsupialização da da glândula de Bartholin, que é a criação de uma abertura permanente na glândula, de forma a evitar sua obstrução.

Como se preparar para a cirurgia

Alguns cuidados são importantes para se preparar para a bartolinite como:

  • Esclarecer com o médico todas as dúvidas sobre a cirurgia, a recuperação e os riscos;
  • Informar ao médico todos os medicamentos, vitaminas e suplementos nutricionais que toma com frequência, pois alguns podem afetar a recuperação;
  • Informar ao médico sobre o uso de remédios anticoagulantes, como varfarina, heparina, rivaroxabana ou ácido acetilsalicílico, pois o médico pode orientar suspender esses medicamentos alguns dias antes da cirurgia; 
  • Informar se tem alguma alergia ou outro problema de saúde;
  • Evitar fumar e consumir bebidas alcoólicas antes da cirurgia;
  • Não depilar a região íntima antes da cirurgia;
  • Fazer jejum absoluto de cerca de 6 a 8 horas, antes da cirurgia, conforme orientado pelo médico;
  • Tomar os remédios de uso habitual normalmente, com pouca água, conforme orientação médica;
  • Evitar tomar remédios que não foram orientados pelo médico, inclusive remédios caseiros e chás;
  • Não utilizar brincos, relógio, piercing ou qualquer outra bijuteria no dia da cirurgia.

Além disso, antes de realizar a cirurgia, o médico irá solicitar exames de risco cirúrgico e exames de sangue para avaliar o estado de saúde geral.

Como é feita a cirurgia

A bartolinite é feita pelo ginecologista no hospital, com anestesia geral, para a remoção da glândula de Bartholin, e geralmente tem duração média de 1 hora e normalmente é indicado que a mulher permaneça internada no hospital por 2 a 3 dias.

Antes de iniciar a cirurgia, é administrado soro fisiológico na veia, pelo enfermeiro, para hidratar e administrar medicamentos e também para que o anestesista faça a anestesia geral.

Durante a cirurgia, o médico faz um corte no pequeno lábio, onde se localiza a glândula de Bartholin, para remover completamente a glândula e os seus ductos. Em seguida, são dados pontos no local, que não precisam ser retirados, pois são absorvidos pelo organismo.

Cuidados durante a recuperação

Alguns cuidados são importantes para a recuperação da cirurgia de bartolinectomia, sendo os principais:

  • Tomar os remédios nos horários certos conforme indicado pelo médico;
  • Não conduzir ou realizar tarefas que necessitem de alguma concentração nas 48 horas seguintes à anestesia geral;
  • Fazer repouso por cerca de 2 a 3 dias;
  • Evitar relações sexuais por pelo menos 4 semanas;
  • Não usar absorvente interno durante 4 semanas;
  • Utilizar absorventes externos nas primeiras 4 semanas;
  • Não realizar exercícios físicos nas primeiras três a quatro semanas;
  • Não usar produtos de higiene no local que tenham aditivos perfumados;
  • Não esfregar a região íntima;
  • Fazer a higiene íntima normalmente com água morna e sabonete neutro;
  • Manter a região íntima limpa e seca.

Esses cuidados são importantes para que a cicatrização ocorra corretamente e de forma a reduzir o risco de complicações após a cirurgia. 

Possíveis complicações

As principais complicações da cirurgia de bartolinectomia são sangramento hematomas, infecção local, dor e inchaço na região.

Além disto, como em todas as cirurgias que utilizam anestesia geral, podem surgir complicações pós-operatórias como náuseas, vômitos, queda da pressão arterial, calafrios, ou tremores, por exemplo. 

Outra complicação que pode surgir é uma pequena redução da lubrificação vaginal, devido a retirada da glândula de Bartholin, podendo em alguns casos ocorrer algum incômodo durante o contato íntimo. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • ILLINGWORTH, B.; et al. Evaluation of treatments for Bartholin's cyst or abscess: a systematic review. BJOG. 127. 6; 671-678, 2020
  • CARDAILLAC, C.; et al. Surgical management of Bartholin cysts and abscesses in French university hospitals. J Gynecol Obstet Hum Reprod. 48. 8; 631-635, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • QUARESMA, C.; SPARZAK, P. B. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Anatomy, Abdomen and Pelvis, Bartholin Gland. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK557803/>. Acesso em 19 set 2022
  • OMOLE, F.; et al. Bartholin Duct Cyst and Gland Abscess: Office Management. Am Fam Physician. 99. 12; 760-766, 2019
  • BMJ BEST PRACTICE. Cisto de Bartholin. Disponível em: <https://bestpractice.bmj.com/topics/pt-br/1060>. Acesso em 18 abr 2019
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.