Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Azoospermia: o que é, principais causas e como tratar

A azoospermia corresponde à ausência completa de espermatozoides no sêmen, sendo uma das principais causas de infertilidade no homem. Essa condição pode ser classificada de acordo com a sua causa em:

  • Azoospermia obstrutiva: existe obstrução no local em que o espermatozoide deveria passar, podendo ser devido a alterações nos canais deferentes, no epidídimo ou devido à cirurgia de vasectomia;
  • Azoospermia não-obstrutiva: é caracterizada pela falta de produção de espermatozoides, que pode ser consequência de alguma doença congênita ou devido a pancadas nos testículos.

Embora a azoospermia seja uma das principais causas de infertilidade no homem, também existem outros problemas que podem impedir o homem de gerar uma gravidez, como infecções ou alterações hormonais. Veja quais são as principais causas de infertilidade no homem e como tratar.

O tratamento da azoospermia é feito de acordo com a causa. Quando se trata de uma azoospermia não-obstrutiva, o tratamento é mais complicado, muitas vezes não havendo solução, mas no caso da azoospermia obstrutiva, a causa pode ser solucionada por meio de cirurgia, reconstituindo, assim, a capacidade fértil do homem.

Azoospermia: o que é, principais causas e como tratar

O que pode causar a azoospermia

A azoospermia é causada por qualquer condição que afete a produção, armazenamento ou transporte do espermatozoide até a uretra. Por isso as principais causas incluem:

  • Lesões nos testículos ou no epidídimo, causadas por pancadas;
  • Infecções no aparelho reprodutor masculino;
  • Presença de tumor no testículo;
  • Efeito colateral de algum medicamento quimioterápico;
  • Criptorquidia, que é uma situação em que os testículos não descem para a bolsa escrotal - entenda mais sobre a criptorquidia;
  • Varicocele;
  • Cirurgia recente na região pélvica.

Além disso, a presença de alterações genéticas também podem causar dificuldade na produção de esperma, acabando por causar azoospermia desde o nascimento.

Como confirmar o diagnóstico

A forma mais comum de fazer o diagnóstico da azoospermia é através de um espermograma, um exame laboratorial no qual é avaliada uma amostra do sêmen do homem, permitindo verificar a qualidade e quantidade de espermatozoides presentes.

No entanto, mesmo o espermograma indicando a ausência de espermatozóide no sêmen, o urologista deve solicitar outros exames complementares para confirmação do diagnóstico e identificar a sua causa. Saiba mais sobre o espermograma e como é feito.

Como é feito o tratamento

O tratamento da azoospermia é feito de acordo com a causa, mas normalmente quando se trata de uma azoospermia obstrutiva, o tratamento é cirúrgico e tem como objetivo corrigir a causa, permitindo que os espermatozoides possam voltar a passar desde os testículos até ao sêmen.

Já no caso da azoospermia não obstrutiva, o tratamento é mais complicado, devendo o homem ser submetido a exames complementares, principalmente hormonais, para verificar sua capacidade reprodutiva.

Em qualquer um dos casos, é sempre muito importante que o homem faça acompanhamento com um psicólogo, já que o diagnóstico pode criar emoções negativas, que podem acabar gerando uma depressão, especialmente porque alguns homens podem sentir sua masculinidade afetada.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...