Apatia: o que é, sintomas, causas e tratamento

A apatia é uma condição caracterizada pela diminuição da motivação e interesse geral, incluindo sintomas como falta de energia, perda da expressão emocional, tristeza, isolamento social, desinteresse em atividades do dia a dia ou irritação.

A apatia pode ser provocada por problemas físicos, neurológicos ou psiquiátricos, como desnutrição, depressão, doença Alzheimer, doença de Parkinson, demência frontotemporal ou esquizofrenia, podendo surgir tanto em crianças como em adultos.

Na presença de sintomas que possam indicar a apatia, é recomendado consultar um clínico geral, pediatra ou psiquiatra, para identificar a causa da apatia e indicar o tratamento mais adequado, podendo ser recomendadas sessões de psicoterapia ou o uso de remédios antidepressivos ou estimulantes, por exemplo.

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas de apatia são:

  • Falta de motivação;
  • Perda ou diminuição de expressões emocionais;
  • Desinteresse nas relações sociais;
  • Falta de energia;
  • Dificuldade para iniciar e finalizar atividades do dia a dia.

Além disso, outros sintomas que também podem estar presentes na apatia incluem falta de interesse em atividades que antes davam prazer e perda da motivação para cumprir objetivos ou fazer mudanças no estilo de vida.

Sintomas de apatia em crianças

Os sintomas mais comuns da apatia em crianças até os cinco anos são irritação, tristeza, dificuldade para mostrar sentimentos ou emoções e choro sem motivo aparente.

Já em crianças de cinco a 12 anos, os sintomas da apatia podem incluir tristeza, desinteresse em fazer amigos ou se comunicar com a família, isolamento social e desânimo.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da apatia deve ser feito por um clínico geral, pediatra ou psiquiatra, através da avaliação dos sinais e sintomas apresentados e do estado geral de saúde da pessoa.

Se deseja marcar uma consulta, pode encontrar o clínico geral mais próximo de você usando a ferramenta a seguir:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Clínicos Gerais e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, o médico também avalia se a pessoa atende aos critérios de diagnóstico conforme o Congresso Europeu de Psiquiatria, incluindo a presença de pelo menos 2 sintomas frequentes em um período de 1 mês, e se esses sintomas prejudicam a vida pessoal, social ou ocupacional da pessoa, por exemplo.

Possíveis causas

A apatia pode surgir em alterações físicas, neurológicas ou psiquiátricas, como:

  • Doença de Alzheimer;
  • Doença de Parkinson;
  • Demência frontotemporal;
  • TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade);
  • Depressão;
  • Esquizofrenia;
  • Traumas;
  • Desnutrição;
  • Meningite.

Além disso, a apatia também pode ser um sintoma de doenças cerebrais, como doença cerebral de pequenos vasos, degeneração corticobasal, doença de Huntington, AVC, traumatismo craniano, tumores ou demência vascular.

Como é o tratamento

O tratamento da apatia varia conforme a causa dessa condição, podendo incluir:

  1. Psicoterapia, como terapia cognitiva comportamental ou psicanálise, que são indicadas em casos de depressão, esquizofrenia ou traumas;
  2. Inibidores da colinesterase, como donepezila, rivastigmina e galantamina, prescritos pelo médico para melhorar a apatia em pessoas com Alzheimer;
  3. Medicamentos antidepressivos, como sertralina, paroxetina, citalopram, que são remédios que podem ser indicados pelo médico para pessoas com depressão;
  4. Psicoestimulantes, como metilfenidato, pemolina ou anfetamina, podem ser recomendados para tratar a apatia em pessoas com Alzheimer, demência vascular, doença de Parkinson ou demência frontotemporal.

A musicoterapia, um método terapêutico que usa músicas para melhorar o humor e aumentar a disposição, também pode ser indicada para tratar a apatia em casos de depressão, Alzheimer, esquizofrenia ou doença de Parkinson, por exemplo. Conheça mais sobre a musicoterapia.

Além disso, redescobrir ou adotar hábitos, como fazer caminhadas na natureza, dormir bem, manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas regularmente, visitar novos restaurantes ou passar tempo com familiares e amigos, são atividades que também podem ajudar a combater a apatia.

Vídeos relacionados