Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Anemia sideroblástica: o que é, sintomas, causas e tratamento

Fevereiro 2021

A anemia sideroblástica é caracterizada pela utilização inapropriada de ferro para a síntese de hemoglobina, o que faz com que o ferro fique acumulado no interior das mitocôndrias dos eritroblastos, dando origem a sideroblastos em anel, que são visualizados na análise do sangue no microscópio.

Este distúrbio pode estar relacionado a fatores hereditários, fatores adquiridos ou devido a mielodisplasias, levando à ocorrência de sintomas característicos de uma anemia, como cansaço, palidez, tonturas e fraqueza. 

O tratamento depende da gravidade da doença, sendo geralmente administrado ácido fólico e vitamina B6 e em casos mais graves, pode ser necessário realizar um transplante de medula óssea.

Anemia sideroblástica: o que é, sintomas, causas e tratamento

Possíveis causas

A anemia sideroblástica pode ser congênita, que é quando a pessoa já nasce com a alteração, ou adquirida, em que os sideroblastos aparecem como consequência de alguma outra situação. No caso da anemia sideroblástica congênita, corresponde a uma alteração genética hereditária, ligada ao cromossomo X, que devido a mutações promove alterações no metabolismo mitocondrial, resultando no desenvolvimento desse tipo de anemia.

No caso da anemia sideroblástica adquirida, a principal causa é a síndrome mielodisplásica, que corresponde a um grupo de doenças em que há insuficiência progressiva da medula óssea e resultando na produção de células sanguíneas imaturas. Outras possíveis causas de anemia sideroblástica são:

  • Alcoolismo crônico;
  • Artrite reumatoide;
  • Exposição a toxinas;
  • Deficiência de vitamina B6 ou cobre;
  • Uso de alguns medicamentos, como cloranfenicol e isoniazida;
  • Doenças autoimunes.

Além disso, esse tipo de anemia pode ser consequência de outras alterações sanguíneas e relacionadas com a medula óssea, como mieloma, policitemia, mielosclerose e leucemia.

Principais sintomas

Os sintomas da maioria dos casos de anemia sideroblástica hereditária manifestam-se na infância, no entanto, pode haver casos mais leves de anemia sideroblástica hereditária cujos sintomas só começam a ser notórios na idade adulta.

De forma geral, os sintomas de anemia sideroblásticas são os mesmos de uma anemia comum, em que a pessoa pode apresentar fadiga, diminuição da capacidade para realizar atividades físicas, tonturas, fraqueza, taquicardia e palidez, além de apresentar maior tendência a sangramentos e infecções.

Para saber o risco de ter anemia, selecione a seguir os sintomas que possa estar apresentando:

  1. 1. Falta de energia e cansaço excessivo
  2. 2. Pele pálida
  3. 3. Falta de disposição e baixa produtividade
  4. 4. Dor de cabeça constante
  5. 5. Irritabilidade fácil
  6. 6. Vontade inexplicável de comer algo estranho como tijolo ou barro
  7. 7. Perda de memória ou dificuldade para se concentrar
Imagem que indica que o site está carregando

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da anemia sideroblástica deve ser feito pelo hematologista ou clínico geral por meio da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela possível e realização de hemograma em que é possível observar eritrócitos com formas diferentes e alguns deles podem aparecer pontilhados. Além disso, é também realizado o exame de contagem de reticulócitos, que são as hemácias imaturas, que normalmente estão presentes nesse tipo de anemia.

É também indicado pelo médico a realização da dosagem de ferro, ferritina e saturação da transferrina, pois também podem estar alterados na anemia sideroblástica. Em alguns casos, o médico pode também indicar a realização de exame para avaliar a medula óssea, pois além de ajudar a confirmar a anemia sideroblástica, também ajuda a identificar a causa da alteração.

Como é feito o tratamento

O tratamento para anemia sideroblástica deve ser feito de acordo com a indicação do médico e causa da anemia, podendo ser indicada a realização de suplementação com vitamina B6 e ácido fólico, além da redução do consumo de bebidas alcoólicas. No caso da anemia ser devido ao uso de medicamentos, pode ser também indicada a suspensão do seu uso.

Nos casos mais graves, em que a anemia é consequência de alterações no funcionamento da medula óssea, pode ser indicado pelo médico a realização de transplante. Entenda como é feito o transplante de medula óssea.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • VICARI, Perla; FIGUEIREDO, Maria Stella. Diagnóstico diferencial da deficiência de ferro. Rev. Bras. Hematol. Hemoter.
  • ABU-ZEINAH, Ghaith; DESANCHO, Maria T. Understanding Sideroblastic Anemia: An Overview of Genetics, Epidemiology, Pathophysiology and Current Therapeutic Options. Journal of Blood Medicine » Volume 11. Vol 11.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem