Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 razões para não usar o andador clássico e qual o mais indicado

Apesar de aparentemente inofensivo, os andadores clássicos para bebês são desaconselhados e de venda proibida em alguns estados, isso porque pode atrasar o desenvolvimento motor e intelectual, já que pode confundir os bebês por ter o impulso apenas com o toque na ponta do pé no chão, e não com o pé totalmente apoiado, atrasando e prejudicando o equilíbrio corporal.

Além disso, o andador para bebês permite que a criança atinja uma maior velocidade, não dando tempo aos pais para reagir, aumentando o risco de acidentes como quedas, que podem ser graves, podendo provocar fraturas e até mesmo um traumatismo craniano. 

5 razões para não usar o andador clássico e qual o mais indicado

O andador clássico para bebês pode ser prejudicial para o seu desenvolvimento porque:

1. Faz o bebê andar mais tarde

A criança deve passar por todas as fases do desenvolvimento motor como, se arrastar, engatinhar, até poder ficar de pé sozinha e é esta movimentação inicial que desenvolverá a musculatura para por fim, iniciar o processo de aprendizado para andar. 

Pular estas fases, deixando o bebê de pé no andador clássico, além de atrasar a aprendizagem do andar, força a coluna antes da hora apropriada, o que pode gerar má postura e problemas no futuro.

2. Pode prejudicar as articulações do bebê

O andador clássico não permite o desenvolvimento da musculatura por deixar o bebê suspenso, desta forma as articulações podem ficar enfraquecidas o que aumenta o risco de lesões nas articulações dos membros inferiores.

3. Forma de pisar errada

Por andar quase sempre na pontas dos pés ou usando as laterais, a pisada tende a se tornar inclinada para dentro ou para fora, o que pode provocar dores quando o bebê já estiver andando sozinho.

4. O bebê pode se machucar

O andador clássico, tende a atingir uma velocidade maior do que o bebê teria se estivesse andando, o que aumenta o risco de se machucar, já que pode tropeçar em tapetes, cadeiras e nos próprios brinquedos.

5. Atrasa o desenvolvimento intelectual

Quando o bebê está no andador clássico consegue explorar menos o ambiente à sua volta, atrasando a habilidade de interagir e se interessar por novas brincadeiras, o que prejudica o aprendizado da criança, uma vez que a curiosidade é essencial para isso.

Qual é o andador mais indicado

5 razões para não usar o andador clássico e qual o mais indicado

O andador mais indicado para bebês é o que é empurrado para frente, como se fosse um carrinho de super mercado. Este tipo de andador dará a confiança que o bebê precisa para iniciar os primeiros passos sem a ajuda dos pais, ao contrario do que se possa pensar, este objeto não ensina os bebês a andar, apenas o auxilia.

Desta forma a idade ideal para que seja usado com segurança, pode variar de 8 a 12 meses já que é nesta idade que o bebê consegue ficar de pé se apoiando em objetos, e para que ele chegue nesta fase, é essencial que tenha tido o estimulo nas fases de se arrastar e engatinhar.

Como ajudar o bebê a começar a andar

Geralmente, o bebê começa a dar os primeiros passos a partir dos 9 meses e é esperado que já ande por volta dos 15 meses. No entanto cada bebê tem seu próprio ritmo, e por isso, este tempo pode sofrer alterações, sendo importante a atenção dos pais para estar estimulando a criança. 

Estas ações podem ajudar no processo de desenvolvimento do bebê:

  • Caminhar com o bebê, segurando-o pelas mãos;
  • Chamar pelo bebê a alguns metros dele para o incentivar a andar;
  • Chamar pelo bebê a alguns metros dele para vir pegar no seu brinquedo favorito.
  • Deixar o bebê andar descalço;

Durante todo este momento, é importante que os pais transmitam calma e segurança ao bebê, além de deixá-lo explorar o espaço para que sinta segurança e confiança ao tentar andar.

Assista o vídeo e veja como estimular o bebê a andar:

Bibliografia >

  • LAMARE, Rinaldo. A vida do bebê. 42.ed. Rio de Janeiro : Agir Editora LTDA., 2009. 283-337p.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem